Conheça a Paulinas COMEP

Paulinas-COMEP - Comunicação Musical Editora Paulinas

 “Vivemos na era da imagem e do som. O importante é chegar a todos com a mensagem de Jesus.” Bem-aventurado Tiago Alberione.

Um pouco de nossa história

Uma mesa de gravação, dois gravadores semiprofissionais, dois toca-discos, dois microfones... Foi assim que, em 1960, com um equipamento precário, disposto em duas pequenas salas da residência das Irmãs Paulinas, em Curitiba, no Paraná, surgiu PAULINAS-COMEP (Comunicação Musical Editora Paulinas) – então, EDIÇÕES PAULINAS DISCOS. Ao longo dos anos, mudaram os nomes, mudou o espaço físico, mudaram os equipamentos, mudaram as pessoas. Só não mudou o objetivo principal da gravadora: “gravar” o Evangelho no coração de todas as pessoas.

Dos anos 60 até hoje, foi um longo caminho, iniciado na simplicidade, na audácia da fé e no entusiasmo de um imenso ideal. No começo, visou-se atender à necessidade de veicular os programas de rádio produzidos pela Paulinas, cujo objetivo é anunciar a Boa Notícia de Jesus Cristo, em toda a sua abrangência humana, cultural e espiritual, na atual cultura da comunicação.

Para melhor prosseguir sua missão evangelizadora, Edições Paulinas Discos transferiu-se, em 1964, para São Paulo. Desde então, foi progressivamente ampliando seus estúdios, aperfeiçoando seus equipamentos e qualificando seus colaboradores.

Nessa década, o mundo inteiro assistia ao fenômeno da comunicação da música popular em grande escala e da rápida e crescente expansão da revolução cultural. Em meio a esse turbilhão, soprou uma brisa de esperança sobre o mundo. Encerrou-se, em 1965, o Concílio Vaticano II, convidando a todos a uma abertura aos sinais dos tempos e a uma nova forma de evangelizar. Esse apelo encontrou ressonância em Paulinas-COMEP, que acreditou e investiu na produção, não só de catequese e música litúrgica, mas também num lançamento pioneiro em nosso país: canções populares de conteúdo educativo e evangelizador.

Nesse período foram descobertos muitos talentos, músicos, poetas, entre os quais se destacou Pe. Zezinho, scj (José Fernandes de Oliveira): poeta, compositor, catequista, cantor, um autêntico evangelizador que soube, mais do que ninguém, cantar a Palavra de Deus de uma forma nova e comunicativa aos recantos mais longínquos do Brasil e além de suas fronteiras.

Essa caminhada nunca arrefeceu o entusiasmo e a “audácia profética” ancoradas na fé da palavra de Cristo: “Ide por todo o mundo, proclamai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16,15).

Foi assim que se prosseguiu na busca de sempre maior fidelidade à mensagem evangélica e de melhor qualidade e eficiência no processo de comunicação através da produção fonográfica. Surgiram, então, as novas instalações e estúdios em São Paulo, à Rua Botucatu, 171, em 1979.

A primeira gravação realizada no novo estúdio foi o LP “Natal hoje e sempre”, com o coral do MASP, regido pelo maestro Walter Lourenção. O estúdio B, inaugurado em 1992, começou com a gravação da “Campanha da Fraternidade” do mesmo ano.

Os estúdios da Paulinas-COMEP

O estúdio A, com 117 metros quadrados, pode receber orquestras e corais. Conta com equipamentos de última geração, sistema digital e analógico e todo tipo de periféricos. Tanto o estúdio A, como o B foram construídos segundo rigorosas normas técnicas específicas. Atendem, basicamente, às gravações dos artistas que pertencem ao selo Paulinas-COMEP e, eventualmente, outros artistas se utilizam da locação dos estúdios para realizar suas gravações. O aluguel é concedido a artistas que partilham com Paulinas-COMEP a mesma preocupação em prol dos valores humanos e evangélicos.

Além da música

A Paulinas-COMEP também conta com um histórico de produções além da música, tanto que, em 1975 lançou a primeira produção em VHS. De lá para cá se adaptou de acordo com as mídias disponíveis, com um empenho constante em oferecer ao público produções com conteúdos diversificados: filmes sobre a vida de santos, shows, documentários, formativos, histórias infantis e juvenis, dentre outros, todos voltados para a construção dos valores humanos e cristãos.

Acreditamos na potência e no alcance do rádio como meio de evangelização. Assim sendo, Paulinas atua na criação de programação radiofônica. Desde 1977 produz programas que são veiculados em diversas emissoras espalhadas pelo Brasil e algumas no exterior. No dia 26 de novembro de 2011, Paulinas colocou no ar a WEB RÁDIO PAULINAS 24 HORAS.

 E a história continua...

Quando olhamos para trás, percorrendo a nossa história, e quando nos detemos no presente, defrontando-nos com os enormes desafios da cultura da comunicação e do mundo digital, não podemos conter a admiração e nos perguntamos: como é possível? Um pequeno grupo de mulheres, religiosas, que começam e levam para frente por décadas uma gravadora do porte de Paulinas-COMEP. O que as motivou desde o início, o que as impulsiona no presente?

O segredo de tudo isso é simples, porém inexplicável se não houver uma luz que mostra o caminho, uma chama que arde no coração e impulsiona cada passo. Nossa razão de ser é a pessoa de Jesus Cristo, trabalhar pelo Reino que Ele veio instaurar e viver a missão que nos confiou, com fé e confiança: “Recebereis uma força, a do Espírito Santo... e sereis minhas testemunhas... até os confins da terra” (At 1,8).

As Irmãs Paulinas, seguindo o caminho traçado pelo seu fundador, Pe. Tiago Alberione, estão abertas ao vasto horizonte da comunicação. Assumem as novas formas e meios que o progresso oferece para promover a paz e a solidariedade. O sonho continua alicerçado na esperança de estarmos sempre presentes na orquestra dos que acreditam que a música é expressão de um povo e sua forma mais bonita de, juntos, falar com Deus, falar de Deus.