Evangelho do Dia

Compartilhe este conteúdo:

Ano B - DIA 31/01


Mestre, não te importa que estejamos perecendo? - Mc 4, 35-41

Naquele dia, ao cair da tarde, Jesus disse aos discípulos: “Passemos para a outra margem!”. [...] Veio, então, uma ventania tão forte que as ondas se jogavam dentro do barco; e este se enchia de água. Jesus estava na parte de trás, dormindo sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e disseram-lhe: “Mestre, não te importa que estejamos perecendo?”. Ele se levantou e repreendeu o vento e o mar: “Silêncio! Cala-te!”. O vento parou, e fez-se uma grande calmaria. Jesus disse-lhes então: “Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?”. Eles sentiram grande temor e comentavam uns com os outros: “Quem é este, a quem obedecem até o vento e o mar?”.
Leitura Orante

Oração Inicial

Preparo-me para a Leitura Orante,
rezando com todos os internautas:
Espírito de verdade,
a ti consagro a mente e meus pensamentos:
ilumina-me.
Que eu conheça Jesus Mestre e
compreenda o seu Evangelho.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida,
tem piedade de nós

1- Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto na Bíblia: Mc 4,35-41, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
Este foi o primeiro milagre de Jesus relacionado à natureza. Acalmar uma tempestade no mar significava dominar as forças do abismo. Os discípulos se assustaram:
- Que homem é este que manda até no vento e nas ondas?
Quando e onde aconteceu o milagre? O texto diz “de tardinha”, no lago. Logo escureceria. Jesus e os discípulos subiram no barco. E começou a soprar um vento muito forte e as ondas arrebentavam com muita força no barco. Jesus dormia na parte detrás do barco. Os discípulos se apavoraram. Então, o acordaram e disseram:
- Mestre! Nós vamos morrer! O senhor não se importa com isso?
Então, ele se levantou, falou com autoridade ao vento e disse ao lago:
- Silêncio! Fique quieto! O vento parou, e tudo ficou calmo. Aí, ele chamou a atenção dos discípulos: Por que é que vocês são assim tão medrosos? Vocês ainda não têm fé?
Jesus fala com autoridade em outros textos. E, também em outros textos, os discípulos manifestam pouca fé.

2- Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Este texto me convida a avaliar a minha fé. A tempestade do texto lido lembra as nossas tempestades. Dizemos que temos fé, que seguimos Jesus, que ele está conosco, mas nos momentos difíceis nos apavoramos como os discípulos. Achamos que Jesus está dormindo no nosso barco. Pense nas muitas situações de vida das famílias, da sociedade, do seu trabalho em que, às vezes, parece que você tem que acordar Jesus.
Os bispos, em Aparecida, lembraram os muitos desafios que temos que enfrentar: "O que nos define não são as circunstâncias dramáticas da vida, nem os desafios da sociedade ou as tarefas que devemos empreender, mas todo o amor recebido do Pai, graças a Jesus Cristo pela unção do Espírito Santo. Esta prioridade fundamental é a que tem presidido todos os nossos trabalhos que oferecemos a Deus, à nossa Igreja, a nosso povo, a cada um dos latino-americanos, enquanto elevamos ao Espírito Santo nossa súplica para que redescubramos a beleza e a alegria de ser cristãos. Aqui está o desafio fundamental que contrapomos: mostrar a capacidade da Igreja de promover e formar discípulos que respondam à vocação recebida e comuniquem em todas as partes, transbordando de gratidão e alegria, o dom do encontro com Jesus Cristo. Não temos outro tesouro a não ser este. Não temos outra felicidade nem outra prioridade que não seja sermos instrumentos do Espírito de Deus na Igreja, para que Jesus Cristo seja encontrado, seguido, amado, adorado, anunciado e comunicado a todos, não obstante todas as dificuldades e resistências." (DAp 14).

3- Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente e concluo com o Pai Nosso.

4- Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de fé. Em casa, na rua, no trabalho, onde estiver, em alguma situação ameaçadora ou difícil, vou aumentar minha confiança no Senhor, na certeza de que ele está comigo e sempre me salva.

Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


Irmã Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br

pesquise

Comentários

A vitória de Cristo sobre o mal e a morte
Como podem os discípulos, testemunhas de todo o bem que Jesus tem feito pelas pessoas, através de uma pergunta – “não te importas?” –, emitir um juízo negativo sobre a atitude de Jesus? A travessia para a outra margem é figura da passagem que os discípulos devem fazer da incredulidade à confiança. A vida humana e tudo o que concerne à existência do homem interessam a Deus; nenhuma súplica cai no vazio. Do que, então, os discípulos têm medo? A verdade é que o medo e o apavoramento dos discípulos contrastam com a tranquilidade de Jesus, que dorme na parte de trás do barco. Acordado pelo desespero dos discípulos, Jesus repreende e domina a fúria dos ventos e do mar, com a mesma firmeza e determinação com que repreende os demônios para expulsá-los da vida do ser humano (cf. Mc 1,25). O evangelho de hoje é uma proclamação da divindade e da vitória de Cristo sobre o mal e a morte. Para toda a Igreja é feito um apelo: é preciso confiança no Senhor que venceu, por sua paixão, morte e ressurreição, o mal e a morte. Dessa vitória todos somos herdeiros, pela graça de Jesus Cristo.
Pe. Carlos Alberto Contieri

Oração

Vinde, Espírito Santo, e dai-nos o dom da sabedoria, para que possamos avaliar todas as coisas à luz da Palavra de Deus e ler nos acontecimentos da vida os projetos de amor do Pai.

Leitura

Hb 11, 1-2. 8-19

Salmo

Bendito seja o Senhor, Deus de Israel. (Sl) Lc 1, 69-75
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados