Evangelho do Dia

Compartilhe este conteúdo:

Ano A - DIA 22/11


Deus é Deus dos vivos - Lc 20,27-40

Aproximaram-se de Jesus alguns saduceus, os quais negam a ressurreição, e lhe perguntaram: “Mestre, Moisés deixou-nos escrito: ‘Se alguém tiver um irmão casado e este morrer sem filhos, deve casar-se com a mulher para dar descendência ao irmão’. Ora, havia sete irmãos. O primeiro casou e morreu, sem deixar filhos. Também o segundo e o terceiro se casaram com a mulher. E assim os sete: todos morreram sem deixar filhos. Por fim, morreu também a mulher. Na ressurreição, ela será esposa de qual deles?”. Jesus respondeu-lhes: “Nesta vida, os homens e as mulheres casam-se, mas os que forem julgados dignos da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura, nem eles se casam nem elas se dão em casamento; e já não poderão morrer, pois serão iguais aos anjos, serão filhos de Deus, porque ressuscitaram. Que os mortos ressuscitam, Moisés também o indicou na passagem da sarça, quando chama o Senhor 'o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó'. Ele é Deus não de mortos, mas de vivos, pois todos vivem para ele”. Alguns doutores da Lei disseram a Jesus:'Mestre, tu falaste muito bem.' E ninguém mais tinha coragem de perguntar coisa alguma a Jesus.
Leitura Orante

Oração Inicial

Graça e Paz a todos os que se reúnem aqui, na web, em torno da Palavra.
Juntos, rezamos ou cantamos o Salmo 94:
(Se, em grupo, pode ser rezado em dois coros ou um solista e os demais repetem)
- Venham, ó nações, ao Senhor cantar (bis)
- Ao Deus do universo, venham festejar (bis)
- Seu amor por nós, firme para sempre (bis)
- Sua fidelidade dura eternamente (bis)
- Toda a terra aclame, cante ao Senhor (bis)
- Sirva com alegria, venha com fervor (bis)
- Nossas mãos orantes para o céu subindo (bis)
- Cheguem como oferenda ao som deste hino (bis)
- Glória ao Pai, ao Filho e ao Santo Espírito (bis)
- Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito (bis)






1- Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto na Biblia: Lc 20,27-40 e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
Os saduceus foram a Jesus porque queriam entender a questão da ressurreição. Jesus inicia fazendo uma correção. A ressurreição verdadeira consiste em passar a uma nova categoria, a de filhos de Deus. O matrimônio, após a morte, não permite gerar filhos. Tampouco se casa após a morte. Após a morte, "os que vivem, vivem para o Senhor", como diz São Paulo aos Romanos (Rm 14,8).

2- Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Meu Deus é o Deus dos vivos como propõe Jesus? Ou, fico ainda com conceitos e idéias de um Deus dos mortos? Em Aparecida, disseram os bispos: "Jesus Cristo é a plenitude que eleva a condição humana à condição divina para sua glória: “Eu vim para dar vida aos homens e para que a tenham em abundância” (Jo 10,10). Sua amizade não nos exige que renunciemos a nossos desejos de plenitude vital, porque Ele ama nossa felicidade também nesta terra. Diz o Senhor que Ele criou tudo “para que o desfrutemos” (1 Tm 6,17)." (DAp 355).

3- Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, renovando minha fé na ressurreição:
Creio
Creio em Deus Pai, Todo-poderoso,
Criador do céu e da terra.
Creio em Jesus Cristo,
Seu único Filho, Nosso Senhor,
Que foi concebido pelo Espírito Santo.
Nasceu da Virgem Maria,
Padeceu sob Pôncio Pilatos,
Foi crucificado, morto e sepultado.
Desceu à mansão dos mortos,
Ressuscitou ao terceiro dia,
Subiu aos céus,
Onde está sentado à direita de Deus Pai
E donde há de vir julgar os vivos e os mortos,
Creio no Espírito Santo,
Na santa Igreja católica,
Na comunhão dos santos,
Na remissão dos pecados,
Na ressurreição da carne,
Na vida eterna. Amém.

4- Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de renovada fé. Sinto que minha fé é pequena, por isso, passarei o dia repetindo a oração de uma pessoa do Evangelho:”Creio,Senhor, mas aumenta a minha fé!" (Mc 9,24).

Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Em nome do Pai, do Filho e do Espírito


Irmã Patrícia Silva, fsp
Patricia.silva@paulinas.com.br

pesquise

Comentários

O Deus dos vivos.
A observação do narrador de que os saduceus não creem na ressurreição dos mortos, ao contrário dos fariseus, leva-nos a considerar que a questão que eles põem a Jesus é ironia e, de certo modo, desprezo. Os saduceus não constituem um grupo religioso, mas uma aristocracia ligada ao Templo de Jerusalém, que se beneficiava do comércio lá existente. Ao caso absurdo apresentado por eles, submerge a ideia de que a ressurreição é o prolongamento da vida terrestre do ser humano. Certamente, o intuito deles era ridicularizar a fé na ressurreição. Para isso recorrem à lei do levirato, para a qual o cunhado da viúva devia perpetuar o nome do irmão falecido sem deixar descendência (Dt 25,5-10). A resposta de Jesus revela a mais profunda ignorância deles e denota o ridículo do caso apresentado. Eles interpretam mal a Escritura e desconhecem o poder de Deus. Sem a relação com o Deus dos vivos, a Escritura é letra morta. Jesus faz remontar a crença na ressurreição dos mortos a Moisés. A ressurreição não é pura continuidade da vida terrestre. Mas tentar descrevê-la é um esforço inútil. É preciso, confiantemente, abrir-se a essa novidade do dom de Deus em Jesus Cristo, vitorioso sobre o mal e a morte.
Carlos Alberto Contieri, sj

Oração

Espírito de imortalidade, reforça minha fé na ressurreição e minha esperança de encontrar-me com o Deus da vida eterna.

Leitura

Ap 11,4-12

Salmo

Bendito seja o Senhor, meu rochedo!
Sl 144(143)
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados