Evangelho do Dia

Compartilhe este conteúdo:

Ano B - DIA 19/04


Jesus aparece aos discípulos - Lc 24, 35-48

Então os dois contaram o que tinha acontecido no caminho, e como o tinham reconhecido ao partir o pão. Ainda estavam falando, quando o próprio Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: “A paz esteja convosco!”. Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um espírito. Mas ele disse: “Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração? Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Tocai em mim e vede! Um espírito não tem carne, nem ossos, como estais vendo que eu tenho”. E dizendo isso, ele mostrou-lhes as mãos e os pés. Mas eles ainda não podiam acreditar, tanta era sua alegria e sua surpresa. Então Jesus disse: “Tendes aqui alguma coisa para comer?”. Deram-lhe um pedaço de peixe assado. Ele o tomou e comeu diante deles. Depois disse-lhes: “São estas as coisas que eu vos falei quando ainda estava convosco: era necessário que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”. Então ele abriu a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras, e disse-lhes: “Assim está escrito: o Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia, e no seu nome será anunciada a conversão, para o perdão dos pecados, a todas as nações, começando por Jerusalém. Vós sois as testemunhas destas coisas”.
Leitura Orante

Oração Inicial

No evangelho de hoje, Jesus aparece aos seus discípulos e lhes deseja a paz. Também os convida a crescerem na fé para poderem compreender tudo o que foi anunciado a seu respeito e se tornarem testemunhas da ressurreição. Os encontros com Jesus ressuscitado não são apenas relatos do passado, mas eles continuam acontecendo na nossa história, na nossa vida. Saibamos acolhê-lo nos acontecimentos, nas pessoas, da meditação da sua palavra, nos sacramentos.
Pedimos: Vinde, Espírito Santo, e dai-nos o dom da sabedoria, para que possamos avaliar todas as coisas à luz da Palavra de Deus e ler nos acontecimentos da vida os projetos de amor do Pai. Amém.

1- Leitura (Verdade)

Leia o texto pausadamente e procure imaginar a narrativa. Faça uma segunda leitura e se detenha nas palavras que chamaram a sua atenção durante a leitura. Existe relação entre as palavras destacadas? Em que contexto Jesus se faz presente no meio dos discípulos? Qual mensagem o evangelho nos transmite?
A preocupação do evangelista é deixar claro que a ressurreição de Jesus é verdadeira. Por isso, os diversos relatos das aparições de Jesus servem para confirmar que Jesus verdadeiramente ressuscitou e está presente em nosso meio. Jesus se coloca no meio dos discípulos e lhes comunica a paz: "A paz esteja convosco!".
Seguem então três relatos da revelação de Jesus aos discípulos. Por palavras: "A paz esteja convosco". Por contatos: "Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Tocai em mim e vede! Um fantasma não tem carne, nem ossos, como estais vendo que eu tenho". Pela refeição: "Jesus disse: 'Tendes aqui alguma coisa para comer?' Deram-lhe um pedaço de peixe assado. Ele o tomou e comeu diante deles."
Os discípulos tiveram dificuldades em compreender a ressurreição de Jesus. "Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um fantasma". Em seguida, são envolvidos pelo sentimento de alegria: "Eles ainda não podiam acreditar, porque estavam muito alegres e surpresos". Foi preciso que os discípulos realizassem um caminho de amadurecimento na fé para reconhecerem o Senhor. Jesus mesmo os questiona: "Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração?".
Por fim, Jesus abre a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras. Sem essa compreensão não será possível o anúncio do Senhor como o Messias esperado, que sofreu e ressuscitou. Dessa compreensão também depende o testemunho: "Vós sereis testemunhas de tudo isso".

2- Meditação (Caminho)

O que o texto diz para minha vida? Qual palavra o Espírito Santo está me revelando? Como acolho a comunicação de Jesus: "A paz esteja conosco"? Alguma vez tive dúvida na vivência da minha fé? Jesus também me questiona: "Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração?".

3- Oração (Vida)

Ao Senhor Ressuscitado dirigimos a nossa oração confiante e pedimos que ele nos conceda a paz. Paz em nossa vida, em nosso trabalho, paz em nossas famílias, paz para os povos em conflitos, paz para os cristãos perseguidos por causa da fé, ... (inclua outras realidades e pessoas que necessitam de paz).
Oração: Senhor Jesus Cristo, dissestes aos vossos Apóstolos: eu vos deixo a paz, eu vos dou a minha paz. Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima vossa Igreja; dai-lhe, segundo o vosso desejo, a paz e a unidade. Vós, que sois Deus com o Pai e o Espírito Santo. Amém.

4- Contemplação (Vida e Missão)

De que forma desejo colocar em prática os apelos que a Palavra de Deus me despertou neste dia?

Bênção

- Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Que Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Que volte para nós o seu olhar e nos dê a paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.


Ir. Angela Klidzio, fsp
angela.klidzio@paulinas.com.br


pesquise

Comentários

O Ressuscitado convida a reler a história à luz do evento pascal
O evangelho de hoje é a sequência do relato dos discípulos de Emaús. Trata-se, ainda, da manifestação de Jesus ressuscitado aos apóstolos, reunidos no Cenáculo. A comunicação espiritual da experiência do Ressuscitado é ocasião em que o próprio Senhor se faz presente. Mas sua presença não é evidente a todos nem nas mesmas circunstâncias. A presença do Ressuscitado não é desvario ou ilusão; ela é real. Ele não é um fantasma; ele tem um corpo. Jesus sabe que os apóstolos estão assustados e que eles têm dificuldade em aceitar essa nova realidade de sua presença. Os apóstolos têm dificuldade de compreender o que é realmente a ressurreição. Eles têm dúvida. Por isso, Jesus ressuscitado convida a olhar as suas mãos e os seus pés e a tocá-lo. Ele é um homem com um corpo e uma alma. Mas o seu corpo de ressuscitado é bem diferente do corpo que tinha quando de sua existência terrestre. Do ponto de vista bíblico, o corpo é um instrumento que Deus colocou à nossa disposição para que possamos viver a nossa vida em plenitude. A experiência que faz sentir uma alegria que perdura para além de um momento aprazível é o modo de conhecer que o Senhor está presente. Nosso texto de hoje afirma uma identidade diferenciada: o Crucificado é o Ressuscitado. Essa é a mensagem contida no convite a olhar as mãos e os pés que trazem a marca da paixão. Embora o seu corpo traga as marcas de sua paixão, trata-se de um corpo glorioso para o qual não há lugar nem situação onde ele não possa estar. É um modo de presença que ultrapassa os limites do visível e do imediatamente perceptível. Ele exige fé. A vida, paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo são indissociáveis. A presença de Jesus ressuscitado ilumina a memória e convida a reler a história à luz do evento pascal. A manifestação de Jesus ressuscitado aos apóstolos, no cenáculo, os abre para o futuro. Quando da sua existência terrestre e finita, a missão de Jesus se limitava às ovelhas perdidas da casa de Israel. Após sua paixão e ressurreição, a missão dos apóstolos se estende para o mundo inteiro. A liturgia deste dia nos convida a aprofundar nosso engajamento e nossa adesão a Cristo ressuscitado e nossa disposição em realizar a sua vontade salvífica.
Pe. Carlos Alberto Contieri

Oração

Ó Divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites.

Leitura

At 3, 13-15.17-19; 1Jo 2, 1-5a

Salmo

Levanta sobre nós, Senhor, a luz da tua face. Sl 4
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados