Evangelho do Dia

Compartilhe este conteúdo:

Ano C - DIA 24/07


O semeador - Mt 13,1-9

Jesus saiu de casa e sentou-se à beira-mar. Uma grande multidão ajuntou-se em seu redor. Por isso, ele entrou num barco e sentou-se ali, enquanto a multidão ficava de pé, na praia. Ele falou-lhes muitas coisas em parábolas, dizendo: “O semeador saiu para semear. Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. Outras caíram em terreno cheio de pedras, onde não havia muita terra. Logo brotaram, porque a terra não era profunda. Mas, quando o sol saiu, ficaram queimadas e, como não tinham raiz, secaram. Outras caíram no meio dos espinhos, que cresceram sufocando as sementes. Outras caíram em terra boa e produziram fruto: uma cem, outra sessenta, outra trinta. Quem tem ouvidos, ouça!”
Leitura Orante

Oração Inicial

Saudação a todos que circulam por este ambiente virtual:
- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes: "Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles", ficai conosco, aqui reunidos (pela grande rede da internet),
para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos, para que melhor compreendamos
as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes de santidade e missão.
(Bv. Alberione)


1- Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia? Leio, na Bíblia,

atentamente: Mt 13,1-9.
Provérbios, comparações, parábolas são muito usados nas tradições do povo judeu. São comparações que ilustram ou explicam melhor aspectos da vida. Os profetas usaram muito este tipo de linguagem. A parábola descrita neste texto de hoje, descreve o dinamismo da Palavra. Fala de semente, ou seja, de um símbolo de vida. A semente contém a vida que precisa ser desenvolvida e para isto precisa de determinadas condições. A primeira delas é o terreno. Nesta parábola, Jesus fala de quatro diferentes terrenos: à beira do caminho, entre pedras e com pouca terra, no meio de espinhos e em terra boa. Em seguida, ele vai explicar aos discípulos todo o significado destes terrenos.

2- Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje? Que tipo de terreno é meu coração?
Em Aparecida, na V Conferência, os bispos disseram: “Damos graças a Deus que nos deu o dom da palavra, com a qual podemos nos comunicar entre nós e com Ele por meio de seu Filho, que é sua Palavra (cf. Jo 1,1). Damos graças a Ele que, por seu grande amor fala a nós como a amigos (cf. Jo 15,14-15).” (DAp 25).

3- Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Com Maria, Mãe Mestra e Rainha dos Apóstolos,
guardarei tua Palavra, Senhor, meditando-a no coração.

4- Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus e abrir meu coração para que seja terreno bom e acolhedor da Palavra.

Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


Irmã Patrícia Silva, fsp

pesquise

Comentários

Deus confia na humanidade
A parábola do semeador, para transmitir sua mensagem, descreve uma atividade muito comum em Israel: a semeadura. O agricultor semeia para poder colher (ver: Is 55,10-11), e da sua colheita depende a sua vida e a de toda a sua família. Qualquer agricultor, depois de semear, fica preocupado com o crescimento da semente, e se a produção corresponderá ao esforço empreendido. A parábola mostra que o insucesso da semeadura é uma realidade para quem planta.
Não obstante, a esperança move sempre o agricultor: ele sabe, quando semeia, que há um terreno produtivo, uma terra boa, que não lhe decepcionará. O agricultor confia na sua terra, na sua semente. Se não houvesse essa confiança, ele iria para um outro lugar. O sentido para o ouvinte e para o leitor é este: se Deus envia o semeador para semear a boa semente é porque ele confia na terra e na humanidade: “Deus amou tanto o mundo que enviou o seu Filho único…” (Jo 3,16).
Deus semeia e sabe que a terra, não obstante tantas dificuldades, produzirá fruto. A parábola nos ensina, em primeiro lugar, algo sobre Deus: Deus confia na humanidade, e é esta fé de Deus em nós que alimenta nossa esperança e move nosso empenho em receber generosamente sua Palavra. Outro aspecto importante: o crescimento da semente depende de um processo, de tempo, para produzir seus frutos.
Carlos Alberto Contieri, sj

Oração

Pai, dá-me ouvidos dóceis que me coloquem em comunhão com Jesus, de modo que eu possa deixar-me instruir e me transformar por ele.

Leitura

Ex 16,1-5.9-15

Salmo

O Senhor deu-lhes o trigo do céu.
Sl 78(77)
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados