PESQUISE NO SITE
Fale Conosco

No peito eu levo uma cruz, no meu coração o que disse Jesus

Data de publicação: 13/09/2019

Uma exaltação à Santa Cruz ecoou dos lábios e do coração de tantos jovens brasileiros na preparação à JMJ Rio 2013. Quem não se recorda deste hino que embalou a visita da Cruz das Jornadas Mundiais da Juventude às dioceses do país?

“Eu venho do sul e do norte
Do oeste e do leste, de todo lugar
Estrada da vida eu percorro
Levando socorro a quem precisar
Assunto de paz é meu forte
Eu cruzo montanhas e vou aprender
O mundo não me satisfaz
O que eu quero é a paz, o que eu quero é viver

No peito eu levo uma cruz
No meu coração o que disse Jesus”

Nos anos de 2012 e 2013, a Cruz e o ícone de Nossa Senhora, símbolos das JMJ, foram conduzidos pela conhecida música de Pe. Zezinho,scj, a diversos cantos do Brasil. A canção tocou o coração dos jovens rumo à JMJ do Rio, mas, sobretudo, os ensinou a gritar a um “mundo descrente”: “Eu quero ser gente, (...) eu creio na cruz”.
A veneração à Cruz de Cristo tem sua origem na própria Paixão e Morte de Jesus, celebradas a cada Sexta-feira Santa. Já a festa da Exaltação da Santa Cruz é uma devoção que remonta ao século IV: recorda o dia da dedicação, em 13 de setembro de 335, da basílica sobre o Gólgota e o Santo Sepulcro, em Jerusalém, edificadas a pedido de Santa Helena, mãe do imperador Constantino. No dia seguinte, a Cruz foi exposta para a veneração dos fiéis.


Basílica Santo Sepulcro, em Jerusalém. Foto: Gracielle Reis.

O encontro e exaltação da Santa Cruz
Até a conversão de Constantino ao cristianismo, no século IV, a Cruz não era venerada amplamente pelos cristãos. Nessa mesma época, quando o cristianismo se tornou a religião oficial do Império Romano, Santa Helena e sua comitiva foram em peregrinação à Terra Santa, onde dedicaram-se à construção de diversas basílica relativas à vida de Cristo. Entre elas, a do Santo Sepulcro, erguida após serem derrubados os locais de culto pagão no Calvário e túmulo de Cristo.

Lugar do Calvário de Cristo, no interior da Basílica Santo Sepulcro. Foto: Gracielle Reis.


Em sua visita, deu-se o achamento da verdadeira cruz de Jesus. Para identificá-la, segundo uma tradição, um jovem morto voltou a viver após ser apoiado em uma das cruzes presentes nos local. Na Terra Santa, a celebração pela descoberta da Santa Cruz ocorre no dia 7 de maio. No restante do mundo, o encontro e a exaltação foram unificados na festa de 14 de setembro. 
Memórias que atualizam a fé e a confiança na Cruz que venceu a morte. Onde, hoje, em sua vida também experimenta cruzes? Contudo, não esqueça: depois da cruz, vem a Ressurreição!
É o que você pode proclamar com essas canções e exaltar a Santa Cruz. Confira a playlist: Santa Cruz

Por Gracielle Reis

Fonte: Paulinas-COMEP
Postado por: Comep



Compartilhe este conteúdo:

Comentários

Veja Também

Músicos poderão aprofundar sobre espiritualidade eucarística na música em oficina do Congresso Online de Catequese

A oficina sobre o tema será conduzida por Ir. Verônica Firmino, fsp, no dia 14 de agosto, dentro da 3ª edição do evento.

Pe. Zezinho, scj e suas surpresas: lançamento do álbum “Irmão Jesus”

São canções inéditas do sacerdote e participação de parceiros de vida e de missão, como o grupo Cantores de Deus, Pe. Joãozinho, scj e Fraters Dehonianos.

No Mês das Vocações, músicas para celebrar o dom de cada vocação

Uma playlist foi organizada para a reflexão e oração por cada chamado específico na Igreja e também àquele à vida.

Adriana Melo e Pe. Zezinho, scj cantam juntos Eu gritei teu nome santo

Uma canção já conhecida do público e agora com novos arranjos pelas mãos do Maestro Luiz A. Karam.

Vamos participar da Missa? Frei Luiz Turra lança o convite e traz muitas dicas litúrgicas

nspirada no livro de mesmo nome, a nova série terá episódios apresentados pelo próprio autor com dicas e orientações litúrgicas.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados