PESQUISE NO SITE
Fale Conosco

Orações pelos fiéis defuntos: indulgências plenárias serão estendidas para todo o mês de novembro

Data de publicação: 30/10/2020



O mês de novembro se inicia e com ele duas celebrações importantes do calendário litúrgico: a Solenidade de Todos os Santos, no dia 1º, e a Comemoração dos Fiéis Defuntos no dia seguinte.

Na primeira, a Igreja peregrina venera a memória daqueles que levaram uma vida de santidade e já contemplam Deus face a face. Já  na segunda, muito conhecida como Dia de Finados, voltamos nossas orações pelas almas do purgatório e de todos os entes queridos que já partiram.

No ano de 2020 em especial, no contexto da pandemia provocada pela COVID-19, a Igreja estendeu para todo o mês de novembro a possibilidade de receber indulgências. De acordo com um Decreto da Penitenciaria Apostólica sobre as Indulgências Plenárias, publicado no dia 23 de outubro, serão estes os direcionamentos para os 30 dias de orações pelos fiéis defuntos:

  1. Como forma de evitar aglomerações, a visita a cemitérios ou orações feitas aos defuntos, mesmo que mentalmente, poderão ser feitas durante todo o mês, não apenas de 1º a 8 de novembro, com possibilidade de lucrar indulgência;
  2. A indulgência plenária concedida, normalmente, em 2 de novembro quando se reza o Pai-Nosso e o Credo em um igreja ou oratório, o será também em qualquer dia do mês, escolhido por cada fiel;
  3. Idosos, doentes e pessoas com maiores impedimentos poderão se unir espiritualmente a toda a Igreja em orações piedosas pelos falecidos diante de uma imagem de Jesus ou da Virgem Maria, ou ainda meditar uma passagem do Evangelho do dia de finados ou realizar uma obra de misericórdia. Esses fiéis devem assim proceder com a intenção de cumprir o mais rápido possível as três condições habituais (confissão sacramental, comunhão eucarística e oração pelas intenções do Santo Padre);
  4. O Decreto solicita ainda a caridade pastoral de sacerdotes para que se disponham em confissões e administrem a Sagrada Comunhão de modo especial aos enfermos;
  5. Ainda aos padres, pede-se que celebrem três vezes a Eucaristia (de acordo com a Constituição Apostólica “Incruentum Altaris“), tendo em vista que as almas do purgatório são ajudadas pelos sufrágios dos fiéis e especialmente pelo sacrifício da Santa Missa.
Veja aqui outras dicas simples e práticas de como bem vivenciar e conhecer melhor essas celebrações, além das condições para receber indulgências. Entre as sugestões, canções que alimentam a nossa esperança.

Na playlist “Vida agora e sempre”, músicas para celebrar a santidade como dom de Deus e alimentar a fé. Num contexto tão desafiador à humanidade inteira em 2020, deve brotar nos corações que a morte não é o fim porque a eternidade nos espera.



Por Gracielle Reis, com informações de Vatican News

Fonte: Paulinas-COMEP
Postado por: Comep



Compartilhe este conteúdo:

Comentários

Veja Também

Quaresma 2022: inicia-se o tempo forte na Igreja de oração, jejum e penitência

Em especial, para a celebração de 2022, o Papa Francisco convidou crentes e não-crentes a uma jornada de jejum pela paz entre Rússia e Ucrânia.

Por que existe a devoção a Nossa Senhora aos sábados?

Saiba de onde vem esse costume, que está relacionado ao Tríduo Pascal. Maria teria sido a única pessoa que permaneceu firme, esperando a ressurreição de Jesus.

O que é o Tempo Comum no calendário litúrgico?

Subdividido em duas partes, um “tempo ordinário”, mas não menos importante e que pode ser vivido com a música para os momentos de oração e escolha dos cantos para as Missas.

Cantando os Evangelhos: canções para o Tempo Comum C

Músicas inspiradas no Evangelho de Lucas, cujos textos regem o Ano C. A composição e música são assinadas por Frei Luiz Turra.

7 músicas para o Domingo da Palavra

Para o dia 23 de janeiro, uma indicação de canções para ressaltar o valor da Palavra de Deus.

Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Próximo Final

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados