PESQUISE NO SITE
Fale Conosco

Como é feita a digitalização de um disco para o digital?

Data de publicação: 20/04/2022

Dia do Disco

Se lá atrás, em 1978, a data de 20 de abril foi definida como o Dia do Disco porque este representou uma grande novidade no entretenimento musical, atualmente, o marco está na revolução que a era digital causou. Do vinil ao digital, músicos e gravadoras do mundo inteiro precisaram acompanhar os avanços tecnológicos, digitalizando o seu acervo a fim de disponibilizar as canções ao público nas plataformas de streaming.

Como, então, é feita a digitalização de um disco para o streaming? Segundo a produtora da gravadora Paulinas-COMEP, Ir. Verônica Firmino, fsp, o processo acontece da seguinte forma:

  • Com ajuda de programas de captura, o conteúdo da fita de rolo de áudio é passada para o computador. Ajustes e plugins são feitos a fim de deixar o som o mais limpo possível e próximo do original;
  • Quando não existe mais o original na fita de rolo, a música é extraída a partir do próprio LP. Depois, o áudio é transformado em arquivo com o formato próprio a ser enviado às plataformas de música;
  • Vemos, assim, que mesmo álbuns antigos, que poderiam sair de linha, são resgatados no streaming. Mais do que nunca as canções ficam eternizadas!
Paulinas-COMEP sempre na vanguarda dos avanços da indústria da música

Quando o vinil ainda era uma novidade no mundo, Irmã Tecla Merlo, cofundadora e primeira superiora-geral das Filhas de São Paulo, em visita à casa das Paulinas em Curitiba, no ano de 1960, lançou o desafio às religiosas que ali viviam: “Por que vocês não gravam discos?”.

As religiosas já produziam conteúdos que eram copiados em fitas de rolo e distribuídos a rádios. Após o incentivo da cofundadora, as gravações passaram a ser feitas em discos de vinil. O primeiro LP foi a coleção catequética “Na Escola de Jesus”, com 16 volumes. Este foi o marco inicial para a fundação da gravadora “Edições Paulinas Discos”, em 06 de março de 1960.

Do mesmo modo, na atualidade, a gravadora continua a imprimir o Evangelho nos corações e no processo de digitalização de obras. São mais de mil álbuns e singles já enviados às plataformas digitais, sendo cerca de 10 mil músicas e um número igual de novos inscritos mensalmente no canal da Paulinas-COMEP no YouTube.

Os meios mudam, mas a essência e a missão permanecem as mesmas: anunciar a Palavra de Deus através das melodias e notas musicais! Em mais de 60 anos de história, a instituição busca dar respostas às demandas de cada tempo. Em nenhum outro país, a música católica foi tão difundida de forma popular como no Brasil e, nisto, a gravadora teve e tem um papel essencial. Canções que atravessam fronteiras e chegam a todos os continentes e, sobretudo, conduzem os homens e mulheres até o Senhor!

Por Gracielle Reis

Fonte: Paulinas-COMEP
Postado por: Comep



Compartilhe este conteúdo:

Comentários

Veja Também

Por que existe a devoção a Nossa Senhora aos sábados?

Saiba de onde vem esse costume, que está relacionado ao Tríduo Pascal. Maria teria sido a única pessoa que permaneceu firme, esperando a ressurreição de Jesus.

O que é o Tempo Comum no calendário litúrgico?

Subdividido em duas partes, um “tempo ordinário”, mas não menos importante e que pode ser vivido com a música para os momentos de oração e escolha dos cantos para as Missas.

Cantando os Evangelhos: canções para o Tempo Comum C

Músicas inspiradas no Evangelho de Lucas, cujos textos regem o Ano C. A composição e música são assinadas por Frei Luiz Turra.

7 músicas para o Domingo da Palavra

Para o dia 23 de janeiro, uma indicação de canções para ressaltar o valor da Palavra de Deus.

Agência Sthefany: shows e eventos católicos para renovar a esperança

A agência está com agenda aberta para levar grandes nomes da música católica aos palcos e meios de comunicação de dioceses, paróquias, comunidades e municípios.

Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Próximo Final

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados