O panteão iorubá afro-brasileiro

Data de publicação: 08/05/2018

O panteão iorubá afro-brasileiro




Os povos africanos que vieram para o Brasil, ao contrário do que muitas vezes se pensa, são bastante diversificados. Dentre as principais nações africanas que originaram a cultura afro-brasileira, encontram-se as Iorubá que habitavam partes dos países como a Nigéria, o Togo e o Benin.
Cada povo africano tinha suas próprias tradições, assim como a sua religiosidade própria. É interessante destacar que, embora os povos africanos compartilhassem de elementos comuns, as suas práticas religiosas se diferenciavam, como por exemplo o culto aos orixás. Estes variam conforme a nação.
O culto aos Orixás trazidos para o Brasil se modificou no encontro com as matrizes cristã e indígena, de modo que, alguns orixás cultuados na África não foram mantidos em nosso país. A lista de todos os orixás pode variar, contudo no panteão iorubá, entre os principais encontram-se: Exu, Oxalá, Ogum, Xangô, Iemanjá, Oxossi, Oxum, Oxumaré, Ossaim, Oyá, Nanã, Ibeji entre outros.
Os orixás (em iorubá, ori = cabeça + xá = escolher) não são deuses, e sim divindades mediadoras entre a fonte última de todas as bênçãos que é Olorum, e a humanidade. Olorum é o Deus criador de tudo o que existe, entretanto nas tradições afro-brasileiras, como o Candomblé e a umbanda, não se faz culto a Ele. Olorum é venerado por meio dos orixás que habitam no orum – mundo espiritual e administram os acontecimentos cósmicos e os fenômenos naturais, tais como a chuva, os rios, os ventos, o trovão, o raio, a terra, o ar, a fertilidade etc., considerados os bens de Olorum. Cada orixá tem seu sistema simbólico particular, composto de cores, comidas, cantigas, rezas, ambientes, espaços físicos entre outros.

No Brasil, principais orixás

Exu – É o orixá mensageiro dos orixás. Seu dia da semana é segunda-feira e suas cores, vermelho e preto. Exu é o mediador dos orixás entre si, destes com os seres humanos, e entre estes com os orixás. É Exu que faz a comunicação, acontecer em todas as esferas, além de ser o condutor do axé. Ele é sempre reverenciado em primeiro lugar, antes de qualquer outro orixá, pois sem Exu as experiências religiosas no candomblé não acontecem.

Oxumaré – É o orixá do arco-íris. Seu dia da semana é terça-feira e suas cores são multicoloridas. É ele quem liga a terra e o firmamento e também é  o orixá da grande combinação de axé.

Ossaim – É o orixá das plantas. Seu dia da semana é quinta-feira e suas cores verde, branco e vermelho. É o orixá guardião de todos os segredos das folhas, raízes, cascas, ervas medicinais e litúrgicas. Sem ele nenhuma cerimônia é possível, pois quase todas elas necessitam do uso de plantas.

Oyá – É a orixá dos ventos e tempestades. Seu dia da semana é quarta-feira e a sua cor, vermelho. É a divindade dos ventos, das tempestades, e recebeu de Olorum, a missão de transformar e renovar a natureza através do vento, que ela sabe manipular. Oyá é a rainha dos eguns (almas de mortos) e também é a única entre os orixás que tem contato com a morte, e por isso só ela pode se manifestar nos ritos fúnebres.

Iemanjá – É a orixá do mar. Seu dia da semana é sábado e sua cor, azul-claro. Iemanjá é a orixá da feminilidade, da beleza e da fertilidade. Considerada a mãe dos orixás, ela simboliza o ideal de mãe bela, por isso sempre recebe em suas oferendas perfume, flores, espelho, pente, batom etc.

Ogum – É o orixá da mata e do ferro. Seu dia da semana é terça-feira e suas cores, azul-escuro e verde. Ogum é caçador e também guerreiro. Ele conhece os segredos das florestas e matas.  Ele conhece e domina todos os caminhos, por isso nunca se perde e está sempre ajudando, quando corretamente evocado.

Oxóssi – É o orixá da caça. Seu dia da semana é quinta-feira e sua cor, azul-claro. Oxóssi possui conhecimento da caça e da força das plantas, e por isso é próximo do orixá Ossaim.

Xangô – É o orixá da guerra e da justiça. Seu dia da semana é quarta-feira e suas cores, vermelho e branco. Xangô atua sobre o raio, o fogo e a tempestade. Ele é o vingador daqueles que sofrem injustiça e o defensor da justiça.

Oxum – É a orixá da fertilidade e da reprodução. Seu dia da semana é sábado e sua cor, amarelo- ouro. A gravidez e os bebês estão sob a proteção de Oxum, pois o poder de gestação, que só as mulheres têm, é muito valorizado na mitologia africana.

Nanã – É a orixá do início da vida e da morte. Seu dia da semana é domingo e sua cor, roxo. Ela é ligada à terra, ao barro, e por isso é considerada mãe da vida, pois o barro simboliza a matéria da qual o ser humano é constituído.

Oxalá – É o orixá mais importante e poderoso entre os orixás. Seu dia da semana é sexta-feira e sua cor, branco. Ele domina a criação como um todo, e a sua aparência pode ser de jovem, chamado de Oxaguiã, ou de um velho, denominado Oxalufã.

Sugestão de atividade
Objetivo
Conhecer elementos das religiões afro-brasileiras, a fim de compreender o papel do culto dos orixás para essas tradições.

Preparação
Antes de começarmos a atividade, recomendamos conscientização dos alunos acerca das religiões afro-brasileiras com a leitura do texto “O panteão Iorubá afro-brasileiro”. Caso seja a primeira vez que se estude o tema da religião afro-brasileira. E, interessante que se contextualize brevemente as matrizes que formaram o povo brasileiro, e para tratar da questão afro, você poderá utilizar artigos desta edição.

Trabalho em grupo
a. Formar pequenos grupos, e pedir que escolham o seu representante.
b. Estabelecer as seguintes regras:
– Somente o líder responderá às perguntas;
– Cada resposta certa terá o valor de 5 pontos;
– Caso o líder não souber responder a questão, poderá consultar o grupo, contudo a questão terá um ponto a menos e valerá 4.
– E se o líder errar a resposta o ponto irá para o grupo com maior acerto de perguntas.
c. À seqüência de questões abaixo poderá ser complementada com outras, de modo que fique proporcional ao número de grupos.

1. O orixá mensageiro é?
a) Oxum.
b) Exu.
c) Oxumaré

2. É orixá da justiça
a) Oxalá
b) Ossaim
c) Xangô

3. A região no continente africano onde se localiza os povos Iorubá
a) Na região atual da Nigéria, Togo e Benin.
b) Na região atual do Egito, Togo e Benin.
c) Na região atual da Nigéria, Togo e Berlin.

4. A função dos orixás é?
a) Comunicadores de oxalá.
b) Intercessores entre o orum (mundo espiritual) e o aye (terra).
c) Mediadores entre o Deus Iorubá e os seres humanos.

5. O Deus Iorubá é?
a) Olorum.
b) Omolum.
c) Oxalá.

Pistas parta reflexão:
– Que elementos são semelhantes entre as religiões afro-brasileiras e o cristianismo?
– É possível estabelecer uma relação entre os orixás e os santos católicos?
– O que entendemos a partir da afirmação: O Brasil é um país de todos os deuses?

Avaliação
Pedir às pessoas que respondam a questão abaixo:
– O que aprendi com essa atividade?

Fonte: Dialogo 69 Fevereiro/Abril de 2013
Postado por: Diálogo




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Festa no Rio Vermelho
A cidade de Salvador (BA), banhada pela Baía de Todos os Santos, é também símbolo da diversidade religiosa
O rito de iniciação
Várias tradições religiosas, alguns ritos de iniciação são realizados no próprio ambiente familiar
Era uma vez dentro de nós
A criatividade pode representar um estilo de vida, um modo de trabalho, uma forma de relacionamento e até mesmo se tornar um instrumento para tomar decisões, solucionar desafios e implantar inovações.
Desiderata
Procure, pois, estar em paz com Deus, seja qual for o nome que você lhe der. No meio dos seus trabalhos e aspirações, na fatigante jornada pela vida,conserve, no mais profundo do ser, a harmonia e a paz.
Preceitos Ecológicos do padre Cícero
Padre Cícero é considerado o maior benfeitor do Juazeiro e a figura mais importante da história dessa cidade.
1 2 3 4 5 6 7 8 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados