Sintonia escola família

Data de publicação: 03/01/2019


Um dos principais desafios enfrentados pelo Ensino Religioso é a falta de conhecimento claro de sua identidade e objetivo, por parte dos familiares dos alunos que, não raro, temem ver seus filhos alvos de discriminação ou de proselitismo. Ou então, esperam uma educação para a fé, o que não é papel da escola e sim da família e da respectiva tradição religiosa.
Começar o ano com um diálogo franco sobre as dúvidas e expectativas que cercam o Ensino Religioso é ponto certo a favor da amizade e da colaboração entre família e escola.

Sugestão de conteúdo para a reunião com os familiares
Objetivo - Compreender os conteúdos e objetivos do Ensino Religioso.

Assunto da reunião
    O estudo do Fenômeno Religioso, isto é, das tradições religiosas, vistas como cultura da humanidade, em diálogo com outros saberes, faz-nos entender que o Ensino Religioso favorece a inclusão. Ninguém deve ser discriminado por motivos religiosos, pois a religião fez parte da vida humana em todas as épocas e regiões da terra. Ao ignorar a religião, ignora-se a relação da pessoa com o sagrado, o transcendente, que é tão importante quanto a afetividade, a razão e a ética de vida.
    O Ensino Religioso estuda a cultura do povo brasileiro e propõe o diálogo que leva a respeitar a identidade religiosa de cada um e as diferenças que formam a diversidade de nosso país. É na família, porém, que a criança experimenta as primeiras relações e sentimentos sociais e adquire os primeiros conhecimentos. Portanto, organizar a vida religiosa em família é importante para que, na sala de aula, a criança continue o processo de aprendizado, ampliando o conhecimento da diversidade, no qual está inserida a religião familiar.
    É preciso compreender o desenvolvimento da criança, suas inquietações, dúvidas e curiosidades sobre o desconhecido, no que diz respeito ao Fenômeno Religioso presente na sociedade. O ser humano é investigador, não aceita a simples informação, quer compreender e ter opinião sobre os fatos. E a cultura religiosa ajuda a compreender as capacidades e limites humanos, como também as diferenças, pois lançam pontes em direção ao próximo. O estudo destes elementos faz parte da formação religiosa, como também a compreensão da ética e dos princípios morais ensinados pelas tradições religiosas no processo de humanização da sociedade.
    Educar para a transformação individual, social e universal é tarefa difícil, mas necessária, na família e na escola. A meta do Ensino Religioso, pela qual todos nós ansiamos, é a capacidade de viver em paz, respeitando as escolhas de cada um. E para isso, a participação dos familiares é indispensável na educação integral.

Simeão Cirino de Paiva 
Professor de Ensino Religioso
simon.paiva@hotmail.com

Música, arte e Ensino Religioso

Plano de aula
Tema: Diversidade Cultural e Religiosa
6º ano do Ensino Fundamental
Objetivos
Focar a diversidade cultural, étnica e religiosa do país;
Refletir sobre o respeito a todas as culturas e religiões;
Propiciar meios de conhecimento da proveniência e localização das matrizes que formam o ethos do povo brasileiro;

Desenvolvimento
Distribuir a letra da música A festa e promover atividades de compreensão do texto;
Tocar a música e pedir que os alunos expressem o que ela inspirou, por meio de desenhos no computador ou com materiais de arte;
Organizar grupos que pesquisarão na internet e em obras escritas, sobre a diversidade de cultura, costumes, religiões, em cada região do País.
Promover a apresentação dos resultados e debater sobre a importância de cada matriz cultural e religiosa para a identidade multicultural do povo brasileiro;
Solicitar uma reflexão escrita sobre o conteúdo da música e o conhecimento adquirido nas outras atividades, sobre os pontos seguintes ou outros:
A música diz: “tem gente de toda cor, tem raça de toda fé”, o que isso significa?
•    Em sua opinião, a música fala sobre o preconceito Racial?
•    Existe preconceito racial no Brasil?
•    As diversas culturas contribuem para o crescimento do País? Justifique a resposta.
•    Quais os estados brasileiros onde a pluralidade cultural tem mais destaque?

A Festa
Ivete Sangalo

Festa no gueto pode vir, pode chegar
Misturando o mundo inteiro
Vamos ver no que é que dá

Hoje tem festa no gueto,
Pode vir, pode chegar
Misturando o mundo inteiro
Vamos ver no que é que dá

Tem gente de toda cor
Tem raça de toda fé
Guitarras de rock’’n roll
Batuque de candomblé
Vai lá
Prá ver
A tribo se balançar
O chão da terra tremer

Mãe preta de lá mandou chamar
Avisou, Avisou, Avisou, Avisou

Que vai rolar a festa
Vai rolar
O povo no gueto
Mandou avisar

Professoras 
Vera Lúcia Gomes Paiva
Cássia Cristina dos Santos
Teresinha de Sousa Gonçalves Santos
Luciene Freitas Lopes Barra

Belo Horizonte – alunas do Curso de Pós-Graduação em Metodologia do Ensino Religioso - Educação à Distância da Facinter (Faculdade Internacional) de Curitiba (PR).


Reflexão sobre músicas
Pedir aos estudantes que selecionem músicas de suas tradições religiosas.
Promover a apresentação das músicas e sugerir uma análise e reflexão:
•    de que formas as letras apresentam Deus, o ser humano a imortalidade, o mundo.
•    Que outros valores e conceitos podem ser vistos nas letras?
•    Esses conceitos e valores se encontram só em músicas religiosas?
•    Como eles aparecem em músicas profanas?
•    Que importância têm essas músicas na vida atual?
 

Arte em sucata

  O tambor que desceu do céu
    Conta-se na África que antes de haverem pessoas, só viviam na terra os macacos, que um dia combinaram fazer uma escada viva e chegar até a lua. Subiram, uns aos ombros dos outros, até que o menorzinho de todos pisou na lua. Mas o primeiro macaco, já muito cansado com tanto peso nas costas, resolveu soltar os pés do segundo que se apoiavam em seus ombros e toda a coluna veio ao chão.
    O macaquinho vendo a terra lá embaixo, tão distante, começou a chorar. A velha lua, comovida, amarrou-o a um pequeno tambor e antes de descê-lo, disse: “quando você chegar em casa, bata: “tantã”, no tambor, e eu saberei que posso puxar a corda de volta”.
    Foi assim que o tambor desceu do céu para a terra e se espalhou por toda a África. Até hoje, os tambores amarrados um ao outro servem para a comunicação com quem está longe e ainda são chamados de Tantã. 

Tantã de sucata

Materiais – duas latas de diferentes medidas, sem tampas; duas bexigas coloridas; retalhos de EVA, papel ou tecido, fios de lã ou barbante coloridos, cola quente. 

Execução
1 – Forre as latas com o material preferido.
2 - Corte a ponta de cada bexiga, estique-a e faça-a cobrir a boca da lata como o couro cobre o tambor.
3 – Cole as latas pela parte lateral e amarre-as com fios coloridos.
4 - Deixe que os alunos criem códigos e se comuniquem à distância. 
 
Chocalho Pet

Materiais – tampas coloridas de garrafas pet, um arame na medida de 60cm, um pedaço de mangueira plástica na medida de 15cm, alicate e ferramenta para perfurar. 
Execução
1 -  Perfure as tampas e faça o arame passar por dentro delas.
2 – Dê um formato arredondado ao arame e com o alicate, dobre as duas pontas em forma de gancho.
3 - Introduza as pontas na mangueira e enganche uma à outra para que o chocalho não se abra ao ser movimentado. 



Fonte: Diálogo n 57 Fev/Abr 2010
Postado por: Diálogo




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

IX Simpósio de ER
A temática proposta objetiva a reflexão sobre os novos desafios da educação contemporânea e da formação docente
Imprimindo marcas na História
A sexualidade é uma das energias que movem os seres humanos e as culturas em um fascinante jogo
Currículo, um rio em movimento
O currículo de Ensino Religioso é como um grande rio que condensa águas de inúmeros afluentes formados por uma infinidade de nascentes
Lei Nº 9475, de 22 de julho de 1997
Dá nova redação ao Art. 33 da Lei Nº 9394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.
Onde nos chamam
Uma escola estadual com 3.800 alunos, da periferia de uma cidade da Grande São Paulo (SP), sofria depredações e tinha os professores intimidados por um grupo de jovens que se intitulavam Turma do Poder.
Início Anterior 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados