Dia Internacional da Paz

Data de publicação: 18/01/2017


Dia Internacional da Paz
                                                                                                     
A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu, em 30 de novembro de 1981, o Dia Internacional da Paz, comemorado pela primeira vez em 21 de setembro de 1982, coincidindo com a data de abertura das sessões da Assembleia Geral das Nações Unidas, onde todas as nações participantes são lembradas da importância da paz.
Em 2001, a assembleia geral aprovou por unanimidade a Resolução 55/82, que estabeleceu oficialmente o dia 21 de setembro como um cessar-fogo e tempo de não violência em âmbito mundial – Dia Internacional da Paz. Nessa data, existem um ato de não agressão e um pacto pela não violência sugeridos aos países-membros.
A comemoração anual desse dia tem como objetivo reforçar os ideais de paz em todas as nações e povos da Terra, sensibilizar as pessoas para a necessidade da paz no mundo e para promoverem ações que tenham como resultado o fim dos conflitos entre povos e a consagração da paz mundial. Portanto, é um dia em que as pessoas são convidadas não apenas a pensarem na paz, mas também a fazerem algo a favor dela.
A construção da paz é uma tarefa que envolve a todos: governos, sociedade civil, instituições e grupos religiosos, organizações e também cada cidadão ou cidadã que habitam neste planeta.

Conscientização sobre a paz
A ONU também propõe que as nações incentivem atividades educativas e conscientizadoras para estimular a paz e a não violência entre as gerações atuais e futuras, assim como a meta de um cessar-fogo e acabar com conflitos que geram violência e mortes. Através de atividades escolares e debates sobre o tema, o intuito é o de ampliar o conhecimento e, por consequência, diminuir a incidência de violência em vários níveis.
As atividades desse dia vão desde concertos mundiais pela paz,  exposições de arte, colóquios, caminhadas, até se juntar aos eventos realizados na cidade em prol da paz. Dentre outras ideias, sugere-se colocar uma bandeira branca na casa ou na escola, fazer um gesto de aproximação de alguém, perdoar, postar mensagens de paz nas redes sociais...

Importância da Paz Mundial
Conforme informação da ONU, cerca de 1,5 bilhão de pessoas vivem em situações de conflito, ou com altos índices de violência e criminalidade, significando, portanto, que cerca de 20% da população mundial vive sem garantia de paz. Assim, a luta pela diminuição de conflitos internos ou externos torna-se essencial para evitar o agravamento dessa situação e garantir que as pessoas, principalmente os mais frágeis a esse tipo de situação, como crianças e mulheres, possam viver de forma mais segura, e a sociedade passe a ter harmonia.

1º de janeiro, celebrando a paz
Outra data comemorativa que celebra a paz é o dia 1o de janeiro. Instituída pelo papa Paulo VI, essa data ficou marcada como o Dia Mundial da Paz desde o ano de 1968. O papa queria que tal data fosse comemorada por todas as pessoas, independentemente de religião. Por isso, chamou, em sua primeira mensagem, os verdadeiros amigos da paz a que celebrassem esse dia com reflexão e reavaliando as suas atitudes do ano anterior, procurando melhorar a cada dia.
Por tradição, nesta data o papa em exercício divulga uma mensagem ao mundo, na qual trata do tema paz, dentro do contexto mundial do momento, motivando a todos para que possam atuar para que a paz mundial seja alcançada e mantida.

Para além das comemorações
É importante lembrar que a paz é um conceito amplo e com muitos significados. Quando celebramos do Dia Mundial da Paz, não nos referimos à paz apenas no sentido de busca de tranquilidade, de ausência de guerras e conflitos, mas também aquela paz que transforme a realidade de muitas pessoas que sofrem com as desigualdades, a violência, a fome e a miséria. Desse modo, a paz pode representar uma transformação da realidade que visa à inclusão social das pessoas.
Sendo assim, a busca da paz no mundo atual é ainda uma tarefa muito árdua e difícil. Além dos vários conflitos étnicos, territoriais, conflitos provocados pela intolerância religiosa, pelos fundamentalismos, entres outros, há também a urgente necessidade de se combater a miséria, as epidemias e a fome em nosso País e em várias partes do mundo. Segundo dados divulgados pela ONU, por exemplo, cerca de 1,2 bilhão de pessoas vivem abaixo da linha da pobreza, ou seja, vivem com menos de 1,25 dólar por dia.
Sem dúvida, é importante ter uma data comemorativa para mundialmente refletirmos sobre a paz – seja no dia 1o de janeiro ou no 21 de setembro – porém, não basta. Para que a paz aconteça, são necessárias opções políticas corajosas, éticas, políticas públicas, melhor distribuição de renda e dos recursos naturais, justiça, solidariedade e tantas coisas mais.

Mãos à obra
•    Continue o painel com frases sobre a paz:
-  A paz não se consegue com a força, somente através da compreensão. (Albert Einstein)
-  Não existe um caminho para a paz. A paz é o caminho. (Mahatma Gandhi)
-  Quer fazer algo para promover a paz mundial? Vá para casa e ame a sua família. (Madre Teresa de Calcutá)
-  Não há paz sem justiça, não há justiça sem perdão. (São João Paulo II)

•    Entreviste pessoas de diferentes idades, classe social, e pergunte:
-  O que é a paz para você?
-  O que favorece e o que destrói a paz pessoal e social?
-  Em que você pode contribuir para a construção da paz?

•    Cante a oração atribuída a São Francisco de Assis e comente cada verso, considerando as circunstâncias concretas do nosso dia a dia, nas quais nos defrontamos com situações de ódio, ofensa, discórdia, erro, desespero, tristeza, trevas.

Oração de São Francisco de Assis

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
onde houver ódio, que eu leve o amor,
onde houver ofensa, que eu leve o perdão,
onde houver discórdia, que eu leve a união,
onde houver dúvida, que eu leve a fé,
onde houver erro, que eu leve a verdade,
onde houver desespero, que eu leve a esperança,
onde houver tristeza, que eu leve a alegria,
onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais
consolar, do que ser consolado,
compreender, do que ser compreendido,
amar, do que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.

Oração de São Francisco. CD Cantores de Deus. De Olho no Mundo.

Fonte: Ediçao 83 - Julho/Setembro de 2016
Postado por: Diálogo




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

A ótica literária sobre a morte
A morte é um tema presente inelutavelmente na vida humana, e, como se costuma dizer, “é a única certeza que todos temos nesta vida”.
Danças Circulares Sagradas
Os ritos dançados sempre existiram e existem como expressão mítica que vem traduzir ao longo do tempo
Currículo interdisciplinar, novo paradigma
A diversidade e a diferença são manifestações dos fatos sociais, das culturas e das respostas individuais frente à educação escolar
Multiculturalismo e diversidade religiosa na escola
Com o fim das utopias e a descrença no futuro, o melhor é viver o dia possível sem pensar no amanhã
Mandala, uma fonte inesgotável
Mandala, um elemento rico em simbolismo que se inspirou na observação do sol, da lua e das estrelas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados