Pensar é criar

Data de publicação: 22/08/2017

As oficinas procuram produzir conhecimentos a partir de situações vividas pelos participantes,
porque o processo criativo tem sua base no exercício do pensar e do criar.


Em tempo de mudanças contínuas, a necessidade de um trabalho prático e criativo na sala de aula é o desafio de todos os dias para os que se dedicam à complexa arte de educar.
Neste começo de milênio, quando a Educação Ambiental é uma chave de sucesso, o Ensino Religioso é uma porta para o futuro, enquanto educa as novas gerações para a convivência dialógica na pluralidade. Portanto, a formação do profissional docente do Ensino Religioso para o trabalho com a Educação Ambiental pode ser a virada da chave.
Mais uma porta que se abriu no curso de Licenciatura em Ciências da Religião da Universidade Estadual do Pará (Uepa), é o Projeto Reciclart, coordenado pela professora Arianne Caldas, técnica florestal e Graduanda do curso de Licenciatura Plena em Ciências da Religião da Universidade.

Interfaces do Ensino Religioso
O Projeto Reciclart baseia-se nos princípios de uma hermenêutica ecológica e nos eixos organizadores dos conteúdos dos Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Religioso, para compor um diálogo entre o Ensino Religioso e as práticas da Educação Ambiental no contexto escolar. Através de oficinas pedagógicas aplicadas em escolas da rede pública de ensino, valoriza as experiências religiosas e relaciona diferentes culturas envolvidas na escola, para isso, articula conhecimentos e debates, sempre respeitando as diferenças e proporcionando ao educando a chance de superar preconceitos sobre toda e qualquer experiência religiosa.
O projeto possui vários módulos: Módulo I: Oficinas didáticas; Módulo II: Debates e Mesas-redondas; Módulo III: Seminários. Esses módulos serão realizados dentro da instituição e fazem parte de uma programação extensa que engloba todo o projeto.
Nesta matéria, descreveremos o Módulo I do projeto, especificamente, uma  oficina didática que teve os seguintes objetivos: 1) Avaliar os oficineiros; 2) Despertar em cada participante a necessidade das práticas sustentáveis; 3) Promover interfaces entre o Ensino Religioso e a Educação Ambiental; 4) Produzir aulas práticas para Ensino Religioso.
As oficinas procuram produzir conhecimentos a partir de situações vividas pelos participantes, porque o processo criativo tem sua base no exercício do pensar e do criar. E, nesse exercício, destacam-se a reflexão e a troca de experiências, no confronto da prática com a teoria, para o avanço na construção coletiva do saber.
 O incentivo à descoberta de novas facetas do já conhecido e à ousadia de reelaborar e construir o novo exigiu uma “costura” das técnicas das artes plásticas ao pensar da sustentabilidade.

Passo a passo de uma oficina
    Essa oficina ocorreu na Escola Estadual Vera Simplício, localizada no bairro do Telégrafo, em Belém (PA). Iniciamos o projeto aplicando uma palestra sobre a temática Como o Ensino Religioso me faz pensar em reciclar? Tivemos como público os educadores e objetivamos despertar, por meio deles, a consciência ambiental em toda a comunidade escolar e sensibilizar para a importância de se arrecadar produtos recicláveis. 
No segundo momento foram criados oratórios com embalagens de leite. Cada oratório abrigou uma entidade simbólica de uma tradição religiosa: santos do cristianismo; Iemanjá, orixá de origem africana; Krshina, deus do hinduímo e os gonhonzon, personagens míticos, da tradição budista.
Depois dos oratórios prontos, a oficina propôs o exercício de relacionar os personagens sagrados entre si e comparar seus respectivos significados.
    Esse trabalho, antes desenvolvido no curso de Licenciatura em Ciências da Religião e, em seguida, aplicado em algumas escolas selecionadas na rede estadual, visou conscientizar a comunidade acadêmica sobre a sustentabilidade e o aproveitamento dos materiais recicláveis. Quanto aos professores em formação, o objetivo foi despertar-lhes o desejo de uma mudança de hábitos, visando a conservação do meio ambiente, através de alternativas pedagógicas dinâmicas e interativas a partir de atividades práticas aplicadas na sala de aula do Ensino Fundamental.
Nesse caso, o componente curricular abordado foi o Ensino Religioso.  Procuramos, com essa prática, valorizar as experiências religiosas, sensibilizar os educandos e envolvê-los com diferentes culturas e expressões de religiosidade, além de promover debates e trocas de conhecimentos no que se refere a noções de cidadania e de respeito às diferenças.
Estão sendo programadas outras oficinas sobre o tema Como o Ensino Religioso me faz pensar em reciclar, que serão aplicadas nos Módulos III e IV, do projeto, quando iremos produzir brinquedos pedagógicos e instrumentos musicais como parte da programação educativa da Escola Estadual Vera Simplício.
A cada oficina executada, destacamos a reflexão e a troca de experiências, dos envolvidos, confrontando a prática com a teoria, para um avanço na construção coletiva do saber, e identificamos uma atuação efetiva dos participantes com responsabilidade e compromisso e o empenho na execução das tarefas, otimizando, assim, a prática do ensino-aprendizagem.

Fonte: Dia-Edição 80 - Out/Dez 2016
Postado por: Diálogo




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Hoje não tem prova, tem jogo
A educação que inclui a teoria e a prática produz bons resultados
Ecologia dos saberes
Cada vez que nos servimos das palavras, as mutilamos. O poeta, porém, não se serve de palavras. É seu servo. Ao servi-las, devolve-as à sua plena natureza, fá-las recuperar seu ser. Graças à poesia, a linguagem reconquista seu estado original.
Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade
Um dos assuntos mais polêmicos que existem na pediatria atual é o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). Os principais sintomas da doença são dificuldade em manter a atenção, mesmo em atividades lúdicas; não finalizar tarefas escolares
Identidade: eu tenho, tu tens, ele tem
"Lutar pela igualdade sempre que as diferenças nos discriminam,lutar pelas diferenças sempre que a igualdade nos descaracteriza".
Parabéns, professor(a)
Parabéns a você professor (a)
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados