Fábulas e lendas

Data de publicação: 25/06/2014

Eis algumas histórias que nos ensinam a construir relações a partir da diversidade.

Qual a cor mais importante?
Em certa ocasião, as cores começaram uma disputa entre si. Cada uma queria ser a mais importante. O verde alegava que era a cor da vida, da esperança e es­tava mais presente na natureza. O azul reivindicava ser a cor da água, do céu e do mar. O amarelo dizia ser a cor da alegria, do sol, da vitalidade e do ouro. A cor laranja pretendia ser a cor da saúde, da vitamina e da força. É só lembrar das laranjas, mangas, mamões, cenouras... O vermelho sublinhava sua força e seu valor;  sua paixão e seu fogo. A cor púrpura disse que era a cor da nobreza e do poder. O anil fazia notar que era a cor do silêncio, da reflexão, da oração e do pensamento profundo.

A chuva observou a disputa e interveio com sua força. As cores acabaram se fundindo em uma. Quando parou de chover, as cores se desprenderam em forma de arco-íris. Cada uma delas fez brilhar sua beleza e todas se deram conta da beleza do conjunto.

Narração hindu – extraída do livro:  Vivendo e aprendendo – Histórias para o dia-a-dia, Editora Mundo e Missão, São Paulo, 2001.

Cada pato no seu lago

Certo dia, uma grave disputa divide os patos da fazenda. A partir de então, cada um se instala em seu pequeno lago, para patinar no que lhe parecia um ­o­ceano. Contudo, permanecem tristes por estarem separados. Sair do seu lago para se dirigir ao dos outros está fora de questão! Eis que uma forte chuva cai sobre a fazenda. A água inunda tudo, ocupando cada um dos lagos. No final, for­ma um grande lago, onde todos os patos, enfim reunidos, patinam juntos em jubilosa algazarra, fruindo a felicidade do reencontro.

História contada por um pastor luterano.

Quando os bichos falavam

Numa grande assembléia de bichos, vieram representantes de toda parte para se reunir e rezar. Queriam conhecer e falar com o Grande Espírito, criador e mantenedor da Vida. Pensando que poderiam demorar vários dias, cada um trouxe comida dentro de um pote de barro. Tinha todo tipo de pote: pintado, com alças, com tampa, sem tampa, redondo, oval, com desenhos, simples.

Puseram-se a rezar e refletir, mas nada do Grande Espírito. Passou-se o tempo. Deu fome. Cada um foi para o seu pote comer. A onça tinha trazido só piracuí, a cutia só pimenta, o jacaré só tucupi, o macaco só farinha, o veado só trouxe água e assim por diante. Cada um se satisfez e tornaram a rezar e refletir. Continuaram assim durante três dias. Estavam cansados de esperar, cansados de sempre comer a mesma coisa e começaram a ficar irritados uns com os outros. Até duvidaram do Grande Es­pí­rito, pois este não aparecia.

No terceiro dia, o filhote da onça foi brincar com o filhote da cutia e disse:

– Vamos misturar a pimenta de vocês com o nosso piracuí...

Dito e feito. Foi tão gostoso! Eles ficaram alegres, e os outros filhotes se aproximaram com farinha, tucupi, água...

As mães, vendo aquilo, em dois tempos arrumaram uma grande mesa, onde todos os potes de comida foram colocados em comum.

Todo mundo veio. Fizeram o maior banquete, bonito e alegre. Neste dia, no banquete, conheceram o Grande Espírito.

Fonte: Diálogo 31 - Ago/2003
Postado por: Diálogo




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Antonio Conselheiro
Um beato e sua palavra. Estou falando de Belo Monte (BA), e seu líder religioso Antônio Conselheiro
A quadrilha
No Brasil, temos vários ciclos artísticos-culturais, com manifestações características
Fraternidade e Políticas Públicas
Anualmente a Igreja Católica no Brasil promove a Campanha da Fraternidade, que tem início no período quaresmal e se estende ao ano todo. “Fraternidade e Políticas Públicas” foi o tema escolhido para a Campanha de 2019.
O segredo das grandes águas
Uma aldeia Kaingang vivia à margem de um sereno rio que os índios chamaram Iguaçu (grandes águas).
O Bricoleur sagrado contemporâneo
Pelo menos 26% da população brasileira adulta já passou por uma conversão religiosa.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados