Sumário - Edição 75

Data de publicação: 31/07/2014

Editorial


Protagonismo dialógico

O Plano Nacional de Educação (PNE), homologado pela presidente da República em junho de 2014, traça metas e estratégias para que os estudantes, acompanhados por professores e pela comunidade escolar, protagonizem o processo de ensino-aprendizagem. O plano não cita componentes curriculares, o que foi feito pela Resolução no 7, de dezembro de 2010, a qual fixou as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de nove anos e identificou o Ensino Religioso como área de conhecimento obrigatória. Segundo a resolução, o currículo é constituído pelas experiências escolares, que, permeadas por relações sociais, articulam as vivências e os saberes com os conhecimentos historicamente acumulados, em vista de construir a identidade dos estudantes.

O Ensino Religioso encontra impulso em estratégias do PNE, como a que diz: “Implementar as respectivas Diretrizes Curriculares Nacionais, por meio de ações colaborativas com fóruns de educação para a diversidade étnico-racial, conselhos escolares, equipes pedagógicas e a sociedade civil” (7.25). É no cotidiano da escola que se efetiva o Ensino Religioso reflexivo, fundado em um currículo multicultural e interdisciplinar, no qual a vida dos estudantes no contexto familiar social, e religioso, seja parâmetro do diálogo educativo entre os conhecimentos formais da escola e a construção da identidade cidadã.



EPISTEMOLOGIA
Ensino Religioso, ensino reflexivo
 

A religião, na sociedade, ordena e dá significado às vivências do indivíduo. Assim, para religiosos e não religiosos, o Ensino Religioso reflexivo pode ser a possibilidade de experimentar uma sociedade em que o respeito pelo outro, em sua crença ou não crença, seja o valor inegociável.


Elisa Rodrigues


DIDÁTICA
Currículo interdisciplinar, novo paradigma  

A diversidade é a manifestação dos fatos sociais, das culturas e das respostas individuais. A escola é um espaço de diferenças e, nessa perspectiva, é desafiada a revisar e contextualizar o currículo no tempo e no espaço social em que está inserida.


Henri Luiz Fuchs




LITERATURA
Poesia no Ensino Religioso
 

Será que a poesia adentra na religião? Ou não há relação entre as duas? E no Ensino Religioso, pode-se praticar literatura e poesia focadas na diversidade? Como fazê-lo?




Ricardo Oliveira



PEDAGOGIA
Ensino Religioso e cotidiano escolar
 

A formação docente para o Ensino Religioso no cotidiano escolar precisa habilitar para a prática em meio às mudanças cotidianas da escola, pois a pluralidade cultural, a globalização e a diversidade de conceitos impõem sentidos, fazeres e saberes novos.



Solange Koltermann


ÉTICA
Família: configurações e projetos
 

A família é geradora, e também resultado, de múltiplos movimentos antropológicos e sociais. Inúmeras abordagens são possíveis em uma parceria escola-família, na perspectiva do Ensino Religioso e de todo o espaço-tempo escolar.



Ascânio João Sedrez


Seções pedagógicas  
 
VOCÊ SABIA

À procura de amplitude existencial

 
A finitude, vista pela Filosofia moderna como elemento do ser humano, o impulsiona a procurar a amplitude nas mais diversas experiências, inclusive nos estados cerebrais alterados.

SUA PÁGINA

Surpresas didáticas

 
A atividade baú religious, idealizada por estudantes de Ciências da Religião da Universidade Estadual do Pará (Uepa), mostra a capacitação docente para o Ensino Religioso. 

APRENDENDO E ENSINANDO

Fantoches no Ensino Religioso

Técnica conhecida e sempre nova, o fantoche aplicado ao Ensino Religioso pode brindar os estudantes com experiências lúdicas significativas de conhecimento e educação.

DICAS

Sempre é tempo de folclore

 
Tal como a língua e a história, o folclore exprime sentimentos e valores que muitas vezes influenciam as formas mais elaboradas da cultura de uma nação.
EM PAUTA

Simplicidade real

As cerimônias da Semana da Pátria lembram dom Pedro I. Pouco, porém, se conhece de dom Pedro II e da figura proeminente da imperatriz consorte Teresa Cristina Maria. 
RESENHA
Relação escola e família – Diálogos interdisciplinares para a formação da criança

O livro trata da complementação entre a escola e o núcleo familiar. Escrito a muitas mãos, vê a criança e sua cotidianidade na escola e fora dela, sob os prismas da Psicologia e da Educação.




Fonte: Diálogo 75 - Ago/Set/2014
Postado por: Diálogo




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Diálogo 93, Janeiro/Março de 2019
Sumário da Edição 93 da Revista Diálogo Religião e Cultura / Jan/Mar 2019.
Diálogo 92, Outubro/Dezembro de 2018
Quem se apropria de bens públicos não entendeu a finalidade coletiva dos bens, que, por serem públicos, são para todos como coletividade
Diálogo 91, Julho/Setembro de 2018
A palavra – falada ou escrita – distingue os humanos dos outros animais. Através dela expressamos nossas ideias, sentimentos, vontade
Diálogo 90, Abril/Junho de 2018
Convida você à refletir e extrair conhecimentos importantes nos atuais cenários das relações interpessoais, interculturais e internacionais.
Diálogo 89, Janeiro/Março 2018
Em sintonia com a Campanha da Fraternidade de 2018, promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a revista Diálogo – Religião e Cultura aborda, nesta edição, o tema Unidos pela paz – Superação da violência.
1 2 3 4 5 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados