BUSCA

Notícias

Francisco: “Estamos no mundo para caminhar da cinza à vida”

Data de publicação: 28/02/2020

O Papa Francisco presidiu a missa de imposição das Cinzas na quarta-feira (26/02) na Basílica de Santa Sabina, no bairro Aventino, em Roma.

Antes da missa, o Pontífice guiou a procissão penitencial que iniciou na Igreja de Santo Anselmo, no Aventino, até a Basílica de Santa Sabina.

“Lembra-te que és pó da terra e à terra hás de voltar”. Com este versículo do Gênesis, Francisco iniciou a sua homilia, sublinhando que “o pó sobre a cabeça faz-nos ter os pés assentes na terra: recorda-nos que viemos da terra e, à terra, voltaremos; isto é, somos débeis, frágeis, mortais”. Mas, recorda o Pontífice, “somos o pó amado por Deus. Amorosamente o Senhor recolheu nas suas mãos o nosso pó e, nele, insuflou o seu sopro de vida”.

Do pó à vida

“Deste modo”, continua o Papa, “a cinza recorda-nos o percurso da nossa existência: do pó à vida. Somos pó, terra, barro; mas, se nos deixarmos plasmar pelas mãos de Deus, tornamo-nos uma maravilha”, porque “nascemos para ser amados, nascemos para ser filhos de Deus”.

Por isso, pondera o Pontífice:

“A Quaresma não é o tempo para fazer cair sobre o povo inúteis moralismos, mas para reconhecer que as nossas míseras cinzas são amadas por Deus. É tempo de graça, para acolher o olhar amoroso de Deus sobre nós e, assim contemplados, mudar de vida. Estamos no mundo para caminhar da cinza à vida”

Depois de recordar que a cinza que recebemos na testa abala os pensamentos que temos na cabeça e lembra-nos que somos filhos de Deus, Francisco recorda que:

“A cinza pousa nas nossas testas, para que, nos corações, se acenda o fogo do amor. Com efeito, somos cidadãos do céu. E o amor a Deus e ao próximo é o passaporte para o céu; é o nosso passaporte”

Da vida ao pó

Porém, adverte, devemos estar atentos para não cairmos no segundo percurso: o percurso contrário, da vida ao pó!

“Olhamos em redor e vemos pó de morte, vidas reduzidas a cinzas: escombros, destruição, guerra […] Continuamos a destruir-nos, a fazer-nos voltar ao pó. E quanto pó existe nas nossas relações! Vejamos em nossa casa, nas famílias […] Há tanto pó que suja o amor e embrutece a vida. Mesmo na Igreja, a casa de Deus, deixamos depositar tanto pó, o pó do mundanismo”.

Fazer o bem sem fingimento

Neste aspecto, o Papa recorda de olhar também para dentro do coração:

“Quantas vezes sufocamos o fogo de Deus com a cinza da hipocrisia! A hipocrisia: é a imundície que hoje, no Evangelho, Jesus pede para remover. De fato, o Senhor não diz apenas para fazer obras de caridade, rezar e jejuar, mas que tudo isso seja feito sem fingimento, sem falsidade nem hipocrisia”

Limpar o pó do coração

E como fazer para limpar o pó que se deposita no coração?

“Ajuda-nos o veemente apelo de São Paulo na segunda Leitura: ‘Deixai-vos reconciliar com Deus!’ São Paulo usa o passivo: deixai-vos reconciliar. Porque a santidade não é obra nossa; é graça. Sozinhos, não somos capazes de tirar o pó que suja o coração […] E a Quaresma é tempo de cura”

 

 

Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2020-02/papa-francisco-quaresma-quarta-feira-cinzas.html

Fonte: Vatican News
Postado por: admin_editora


Compartilhe este conteúdo:



Comentários


Deixe seu comentário


Veja Também

Visite a exposição LEONARDO DA VINCI – 500 ANOS DE UM GÊNIO, no MIS, e leia o livro DA VINCI DAS CRIANÇAS, de José Arrabal, publicado por Paulinas
Uma experiência imersiva, que possibilita ao visitante conhecer a vida e o legado de Da Vinci, e um livro fascinante, que narra a vida do gênio em uma mescla de ficção e realidade

Natal, festa da alegria
Céu e terra se unem numa mesma canção. Em sinfonia de vozes ao Deus que se faz irmão. Anjos nos visitam. Exulta o universo. O céu se encarna na terra.

Festa de Natal em Paulinas
Realizamos uma linda celebração, presidida pelo Pe. Cleiton Viana, para celebrarmos e agradecermos o ano de 2019. Após a missa, uma festa animada e divertida, para celebrarmos a vida de todos e a vinda do Ano-Novo.

Paulinas Editora chega ao terceiro dia do TRÍDUO DE NATAL
O encontro e a proximidade com Jesus de Nazaré qualificam todas as relações humanas, tornando-as verdadeiras, boas e belas

Segundo dia de TRÍDUO DE NATAL em Paulinas Editora
Neste segundo dia de espiritualidade em preparação ao Natal de Jesus, pedimos ao Espírito Santo que revigore nossa esperança em face à vida, à história e a Deus.

Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados