BUSCA

Notícias

Em memória de Bernard Sesboüé

Data de publicação: 23/09/2021

Bernard Sesboüé nasceu em 1929, a cerca de vinte quilómetros da conhecida Abadia beneditina de Solesmes, numa família muito ligada ao catolicismo. Obteve o bacharelato no Lyceum Notre-Dame-de-Sainte-Croix em Le Mans e a licenciatura em literatura clássica na Sorbonne.

Em 1948 entrou na Companhia de Jesus, no noviciado de Laval. Recebeu a ordenação sacerdotal em Setembro de 1960 em Saint-Leu-d’Esserent do Cardeal Maurice Feltin, Arcebispo de Paris.

Passou um ano em Paray-le-Monial e depois partiu para Roma em 1962, quando começou o Concílio Vaticano II, para preparar a sua tese de doutoramento sobre Basílio de Cesareia. Conheceu os grandes teólogos da época, presentes em Roma para acompanhar a obra conciliar: de Rahner a Ratzinger, de Küng a De Lubac, de Chenu a Congar, e apaixonou-se pelo estudo dos Padres Gregos e Latinos.

Em 1964, ensinou patrística e dogmática na Faculdade Jesuíta de Fourvière (Lyon). Em seguida, tornou-se professor no Centro dos Jesuítas de Sèvres, em Paris, de 1974 a 2006. Foi membro da Comissão Teológica Internacional de 1981 a 1986.

Especialista em ecumenismo, de 1967 a 2007 participou no grupo católico-protestante de Dombes, abadia trapista a nordeste de Lyon, da qual se tornou co-presidente. Foi consultor do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos.

Em 2011 recebeu o prémio “Cardeal Grente” da Academia Francesa por todas as suas obras, que são realmente muitas a partir de 1975, altura em que publica “O Evangelho na Igreja – A tradição viva da fé”. São quase quarenta obras e tocam nas questões mais importantes da teologia dogmática, patrística e ecuménica.

Em 1988 foi publicado o livro “Reconciliados com Cristo” e, em 1990, “Por uma teologia ecuménica: Igreja e Sacramentos, Eucaristia e Ministérios, a Virgem Maria”.

De considerável importância é a “História dos Dogmas” (1994-1996), que é seguida pela publicação de “Não tenhais medo! Os ministérios de hoje na Igreja”, que abre extensas discussões no mundo católico. Em 1999 foi lançado “Crer, Convite à fé católica para as mulheres e homens do século XXI”.

O seu grande inspirador, o conhecido teólogo jesuíta alemão da Floresta Negra, Karl Rahner, é estudado com perspicácia e profundidade desde a sua publicação em 2001.

“A Teologia no século XX e o futuro da fé” surgiu em 2007: era impressionante a vastidão do conhecimento teológico de Bernard Sesboüé, que, em 2013, abordou o espinhoso e polémico problema da infalibilidade da Igreja: “História e teologia da infalibilidade da Igreja” (2013).

O teólogo, seguindo a espiritualidade dos jesuítas, é apaixonado pela figura de Jesus Cristo e opõe-se à onda de difamação que o torna um personagem extravagante. Assim, em 2006, lança “O Código Da Vinci explicado aos seus leitores”. Iluminador e fascinante ao mesmo tempo, “Jesus, aqui está o homem”, de 2016.

Em 2017, participa nas comemorações do 500º aniversário da Reforma de Lutero com “A questão das indulgências. Uma proposta à Igreja Católica”

Bernard Sesboüé era de uma simplicidade desarmante. Erudito rigoroso e meticuloso, gostava de conversar com qualquer pessoa com estima e carinho, abordando temas que ainda o fascinavam. Claro, queria uma Igreja mais sinodal e ministerial na esteira do novo rumo do Papa Francisco, por quem tinha grande simpatia. Ecumenicamente muito ativo, confessou-me, caminhando pelas ruas de Paris, que era chegado o tempo da Primavera, depois de um Inverno frio.

Foi um dos grandes teólogos “conciliares”, considerado pelo próprio Congar uma das vozes teológicas mais eloquentes.

 

Artigo de Francesco Strazzari, publicado em Settimana News a 22 de setembro de 2021.


Por Paulinas, publicou:


Homem, maravilha de Deus (O) - Paulinas

Introdução à teologia - Paulinas


Fonte: Paulinas
Postado por: admin_editora


Compartilhe este conteúdo:



Comentários


Deixe seu comentário


Veja Também

Lançamentos de Paulinas / Saberes e Letras na Bienal do Livro de SP
Na Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 2 a 10 de julho, Paulinas apresenta seu novo selo Saberes e Letras e disponibiliza lançamentos em diversos gêneros literários

Lançamento do livro SE EU PUDESSE NASCER DE NOVO na Bienal, estande Paulinas, Rua D 76
Conto cheio de lirismo, apresenta uma reflexão feita pela própria Terra, revelando seus sentimentos mais profundos sobre suas atuais condições de vida

Bienal Internacional do Livro de São Paulo
Visite a Bienal Internacional do livro de São Paulo e conheça o estande de Paulinas Editora – Rua D – 76

O PEQUENO PRÍNCIPE chega aos 75 anos
O livro O PEQUENO PRÍNCIPE é a segunda história mais traduzida do mundo, ficando atrás apenas da Bíblia. Paulinas Editora possui duas versões em seu catálogo, uma de luxo e uma simples, ambas com as aquarelas do autor

A Eucaristia nos convida a levar Deus para a vida cotidiana
Papa Francisco lembrou que na próxima quinta-feira, dia 16 de junho, será celebrada a Solenidade de Corpus Christi e exortou a pedir a Deus a capacidade de doar-se aos outros, servindo com alegria especialmente os que mais precisam

Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados