BUSCA

Lançamentos

Novena ao Bem-aventurado Donizetti

Data de publicação: 06/08/2021

Donizetti nasceu em Cássia (MG), no dia 3 de janeiro de 1882, filho de Tristão Tavares de Lima e Francisca Cândida Tavares de Lima. Seu nome foi escolhido em homenagem ao músico italiano Gaetano Donizetti (1797-1848). Foi batizado no dia 22 de janeiro, na Paróquia Santa Rita de Cássia. O jovem revelava grande talento musical. Com dezoito anos já era professor de música no Seminário Episcopal de São Paulo e estudava na Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Entretanto, Donizetti não estava feliz com as ciências jurídicas. Seu coração desejava o sacerdócio e, assim, aos 21 anos, passou a cursar Filosofia no Seminário de São Paulo. Foi incardinado em 1906, ordenado diácono em 1907 e tornou-se presbítero em 12 de julho de 1908. Nesse dia, fez voto de pobreza. Padre Donizetti foi enviado pelo bispo de Ribeirão Preto (SP), Dom Alberto José Gonçalves, para a cidade de Tambaú, chegando na Paróquia Santo Antônio em 12 de junho de 1926. Ali, ficou até a sua Páscoa para o céu, que se deu às 11h15 da manhã do dia 16 de junho de 1961. "Nossa vocação primeira é a santidade, dom de Deus que nos foi confiado no Batismo. A vida de Padre Donizetti é um grande milagre, um sinal que Deus nos dá. Todo dia 16 de cada mês, celebramos sua memória. Padre Agnaldo José deseja, com esta novena, nos ajudar a rezar, apresentando, através de meditações, a vida de santidade do Bem-aventurado Donizetti. Que possamos, por meio desta novena, alcançar as graças de que mais precisamos. E, sobretudo, que cresçamos sempre mais no amor a Deus e aos irmãos, a exemplo do nosso Apóstolo da Acolhida." (Trechos da apresentação de Dom Antonio Emidio Vilar, sdb, Bispo diocesano de São João da Boa Vista-SP)

Fonte: Paulinas
Postado por: admin_editora


Compartilhe este conteúdo:



Comentários


Deixe seu comentário


Veja Também

Compreender e acompanhar a pessoa humana
Acompanhar as pessoas é uma atividade que exige teoria, estratégia e uma série de técnicas

A arte de acompanhar
Esta obra mostra o caminho comum a todo tipo de acompanhamento, independentemente de ser terapêutico, educativo, parental, espiritual ou desportivo.

Recordações da minha fé
A obra aborda temáticas centrais da fé cristã, como Deus, Jesus Cristo, Igreja, Salvação, Eucaristia, Oração, em um estilo inédito elaborado pelo autor

Coração nunca se esquece
A autora demonstra, com delicadeza, como são as diversas fases do luto - a incredulidade, a sensação de vazio, a raiva e a tristeza, até chegar à aceitação - e a importância de falar dos sentimentos

São José, homem justo, esposo e pai
Vamos conhecer a vida daquele que foi pai adotivo do Filho de Deus, educador daquele que deu a vida por nós, Jesus Cristo

Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados