BUSCA

Luzia Guacira dos Santos Silva

 

Vou compartilhar com você leitor, como eu Luzia Guacira dos Santos Silva, paraibana da cidade de Cuité, efetivei a busca e o encontro com o conhecimento, seja no Grupo Escolar Vidal de Negreiros à Universidade, na Igreja - nos movimentos das pastorais, em cursos de formação continuada, na vivência diária estabelecida na interação com amigos, alunos, colegas de profissão e com os livros, o que me tornou capaz de apreender o significado e o sentido dos objetos, das coisas, dos sentimentos e das pessoas, em seu contexto, em sua complexidade, em seu conjunto. Eis, portanto, aqui um pouco da minha lenda acadêmica e profissional:

O desafio em trabalhar na área educacional me foi proposto no ano de 1975, aos doze anos de idade, na cidade onde nasci e morei até meus dezoito anos. A escola onde trabalhei pertencia à paróquia e atendia a crianças da periferia da cidade. A turma era multiseriada e as minhas atribuições ultrapassavam o ato de ensinar, pois além da prática pedagógica cabiam-me as tarefas de fazer a merenda, limpar a escola, cuidar da minibiblioteca e resolver questões administrativas.

O tempo passou, conclui o Curso Científico (Ensino Médio), em 1980, no Liceu Paraibano, em João Pessoa/PB, e o curso de Magistério em 1982, no Colégio Antônio Gomes, na cidade de João Câmara, no estado do Rio Grande do Norte. Ao término desse último curso, já lecionava na Escola Cenecista João XXIII, da rede particular, atuando com turmas de 2a série, nas áreas de Português, Matemática, Ciências e Estudos Sociais, bem como da 5a a 8a séries, lecionando as disciplinas de Educação para o Trabalho, Educação Artística e Língua Portuguesa.

Em 1983 me tornei professora da rede estadual do Rio Grande do Norte. Inicialmente, fui encaminhada para uma escola de magistério, a mesma que me formei, onde lecionei a disciplina Jogos e Recreação, ao mesmo tempo em que ensinava Língua Portuguesa em outra unidade escolar – Escola Estadual Francisco Bittencourt. No segundo semestre desse mesmo ano deixei as escolas onde lecionava para assumir a coordenação pedagógica do “Projeto Logos II”, atendendo aos professores, retirando dúvidas, ministrando oficinas pedagógicas, aplicando avaliações. Após dois anos nesse projeto fui trabalhar na sede do Núcleo Regional de Educação - NURE, assumindo a função de Supervisora Pedagógica.

Iniciei, em 1987, o Curso de Pedagogia na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, onde pude compreender, com mais clareza, questões conceituais, metodológicas e políticas que norteavam a educação em nosso país, bem como entender o que existia por trás da prática pedagógica e das relações estabelecidas no interior da escola onde atuava.

No ano de 1988, com a transferência para a Capital do Rio Grande do Norte fui encaminhada pela Secretaria de Educação do Estado para trabalhar com crianças e adolescentes da FEBEM, na “Escola Alternativa”. Ali reiniciava a minha caminhada por unidades escolares, junto a uma categoria específica de excluídos da cidade – meninos e meninas de rua. No ano seguinte pedi a minha transferência para uma escola regular, onde lecionei a crianças matriculadas na 2ª série e exerci a função de supervisora pedagógica de 5ª a 8ª séries. Fui aprovada no concurso público para professores da rede municipal de ensino de Natal/RN, passando a lecionar numa classe de Alfabetização.

Em 1993, interrompi minhas atividades nas duas escolas – do Estado e do Município, para cursar o Mestrado em Educação na UFRN, desenvolvendo o projeto de pesquisa: Escola e formação política – o papel da escola na formação política de estudantes secundaristas de Natal/RN, que objetivava discutir a importância da escola no processo de formação política de estudantes secundaristas (SILVA, 1997).
Ao retornar do Mestrado, em 1997, passei a trabalhar na então Subcoordenadoria de Orientação Pedagógica e Educacional – SOPE, órgão da Secretaria Municipal de Educação, na função de orientadora pedagógica, desenvolvendo projetos educacionais e ministrando cursos de atualização de professores do Ensino Fundamental, na área de Fundamentos da Educação. Em outro turno, lecionava numa escola da rede privada, com a formação de crianças de 4ª série. Foi nessa escola que tive meu primeiro encontro com uma criança com deficiência.

Em 1998, fui designada pela Secretaria Municipal de Educação a fazer o “Curso de Especialização de Professores na Área da Deficiência da Visão” no Instituto Benjamin Constant, no Rio de Janeiro, em virtude da Secretaria empreender ações, desde 1991, em prol do acesso e permanência de crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual, sensorial, física e múltipla em classes comuns. Ao término do curso e de volta às atividades na Secretaria Municipal de Educação, em 1999, passei a fazer parte da Equipe de Educação Especial, na qual permaneci até meados de agosto de 2006.

Desde então, as temáticas na área da Educação Especial e Educação Inclusiva continuam a ser alvo de minhas inquietações e de exposição através de palestras, docência e cursos em eventos técnicos locais, nacionais e internacionais, nos quais tenho tido a oportunidade de socializar ideias e experiências, principalmente, na área da deficiência visual.

Em novembro de 2004 conclui o doutorado no qual tratei, especificamente, das estratégias de ensino favorecedoras da aprendizagem de alunos cegos, em escola e sala de aula comum. A tese recebeu o título: Inclusão: Uma questão, também, de visão - estratégias de ensino utilizadas com uma criança cega, a qual foi transformada em livro nesse mesmo ano.

Nos anos de 2005 e 2006, coordenei, no município de Natal/RN, o Programa de Educação Inclusiva: Direito à Diversidade, ligado ao MEC/PNUD, em parceria com secretarias de educação de municípios de área de abrangência, que aderiram ao Programa com vistas à efetivação da inclusão escolar de alunos com deficiência.

Desde 2006 exerço a docência na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, inicialmente no Centro de Ensino Superior do Seridó – CERES, em Caicó/RN e, a  partir de 2009, no Centro de Educação do Campus Central, em Natal/RN, onde atuo na graduação, extensão e pesquisa. Também sou membro da Linha de Pesquisa Educação e Inclusão social em contextos escolares e não escolares, no Programa de Pós-graduação em Educação.

No ano passado, 2013, sob o céu da Galícia tive a grata satisfação de cursar meu primeiro pós-doutorado na Faculdade de Ciências da Educação, na Universidade de A Coruña/Espanha.

Tenho escrito e publicado artigos e capítulos de livros em revistas e livros especializados na área da Educação Especial/Inclusiva do Brasil, Portugal e Espanha e, colaborado na organização e publicação de artigos de livros de outras Universidades do Rio Grande do Norte e Paraíba. O livro “Educação Inclusiva: práticas para uma escola sem exclusões”, em 2014, é o primeiro pela Paulinas Editora.

Busco em minhas ações educativas colaborar para que a escola, um dia, seja como aquela idealizada e expressada por Carlos Drummond de Andrade, em seu Poema Para Sara, Raquel, Lia e todas as crianças, e que eu continuo a desejar: “uma escola que ensina a pensar, a raciocinar, a propor soluções [...] que ensina a conviver, cooperar, a respeitar, a esperar, saber viver em comunidade, em união”. Portanto, por uma escola inclusiva.

 

Compartilhe este conteúdo:



Espaço do Autor

Tatiana Belinky

Thaís Rufatto dos Santos

Padre Cleiton Viana da Silva

Celso Pedro da Silva

Carlos Afonso Schmitt

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final
Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados