Evangelho na Comunidade

Data de publicação: 10/09/2015

Ano B – 13 de setembro de 2015 - 24º Domingo do Tempo Comum
Is 50,5-9ª – O Senhor Deus é o meu aliado.
Sl 114 (115) – Que o Senhor se lembre de nós.
Tg 2,14-18 – Mostrarei a minha fé  a partir das obras.
Mc 8,27-35 – Tu és o Cristo.
"Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo" (Mc 8,34)

“Alguém me fará objeções?” A pergunta é feita pelo Servo Sofredor, do profeta Isaías. Bateram-lhe nas costas, arrancaram-lhe a barba, deram-lhe bofetões, cuspiram-lhe no rosto, e ele não se abateu. Tinha certeza de que não sairia humilhado porque a seu lado está quem o justifica. O Senhor é seu auxílio. Quem vai condená-lo? Quem lhe fará objeções?
Pedro fez objeção a Jesus exatamente no momento em que Jesus anuncia sua vocação de Servo Sofredor. O Servo de Isaías é figura de Jesus que, ao anunciar a seus discípulos o que está para acontecer, revela sua identidade com o Servo Sofredor. Ele vai sofrer muito, vai ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes, pelos doutores da Lei, vai morrer e ressuscitar ao terceiro dia. Jesus tinha perguntado um pouco antes o que diziam dele, que opinião tinha o povo sobre ele. Vieram muitas respostas, como viriam hoje se perguntássemos pelas ruas quem é Jesus, quem é Jesus para você? Certamente ouviríamos todo tipo de resposta, até mesmo respostas desencontradas. Quando Jesus perguntou aos discípulos: “E vocês, quem sou eu para vocês?”. Pedro logo respondeu: “O Senhor é o Messias!” Que tal a resposta de Pedro? Resposta boa, resposta certa, resposta perfeita? Talvez! É preciso verificar o que Pedro entende pela palavra Messias. Que ideias tem ele sobre o Messias? Certamente Pedro não imagina um Messias sofredor, por isso a sua objeção. Quando Jesus anuncia sua Paixão, Morte e Ressurreição, Pedro puxa-o de lado e o repreende: “Não diga isso, isso não é coisa que se diga”. A reação de Jesus não foi menor. “Afaste-se de mim, Satanás. Você não pensa como Deus. Você pensa como os homens”.
Pedro ouvia, enxergava, falava, e proclamou com entusiasmo que Jesus é o Messias. Podemos perguntar-lhe o que significa para ele a palavra Messias. Que ideias tem sobre o Messias, o que pensa ele? Pensa como Deus ou pensa como os homens? O pensamento de Deus será verdadeiro. O pensamento dos homens não é necessariamente falso. Pode, porém, ser equivocado e ter a marca do interesse pessoal. Deixa então de ser verdadeiro para ser interesseiro. Pedro se tornou discípulo de Jesus, chamou-o de Messias, mas se surpreendeu quando ouviu o próprio Jesus falar em sofrimento, rejeição e morte. É para isso que vamos entrar em Jerusalém? Certamente Pedro tinha na cabeça ideias grandiosas sobre o Messias. Ele amava Jesus e queria o melhor para ele, não sofrimento e rejeição. É claro que o melhor para Jesus acaba sendo também o melhor para os discípulos. O que significa ser discípulo de alguém que vai ser preso e morrer?
Pedro é aqui o surdo gago que precisa da palavra efatá para ver, ouvir e falar com exatidão e ser capaz de perder a vida por causa de Cristo e do Evangelho. Por causa de Cristo e do Evangelho, eis um lema que pode nortear uma vida. Voltar-se para Jesus e aceitá-lo como ele é. Não parar no caminho maravilhado com o esplendor da corte bizantina. Não parar em uma época da história e sim ir à fonte, ao próprio Jesus, e não ser diferente dele. Fé prática traduz-se em obras. Fé nos grande princípios, na grande doutrina, exata e correta, e prática de Jesus, que anda a pé pelos povoados de Cesareia de Filipe cuidando dos esquecidos. 


Leituras e Salmos (14 a 19 de setembro)
2ªf.: Nm 21,4b-9 ou Fl 2,6-11; Sl 77 (78); Jo 3,13-17.
3ªf.: Hb 5,7-9; Sl 30 (31); Jo 19,25-27 ou Lc 2,33-35.
4ªf.: 1Tm 3,14-16; Sl 110 (111); Lc 7,31-35.
5ªf.: 1Tm 4,12-16; Sl 110 (111); Lc 7,36-50.
6ªf.: 1Tm 6,2c-12; Sl 48 (49); Lc 8,1-3.
Sáb.: 1Tm 6,13-16; Sl 99 (100); Lc 8,4-15.





Fonte: Edição 956, agosto de 2015
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Evangelização, sim!
Para Francisco, a evangelização não pode confundir-se com o clericalismo nem com o proselitismo.
O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
Mesa da Palavra
Solenidade de Pentecostes.Quando ele vier, conduzirá os discípulos à plena verdade.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados