Liturgia da Palavra

Data de publicação: 07/04/2016

Ano C – 10 de abril de 2016 - 3º Domingo da Páscoa
At 5,27b-32.40b-41 – É preciso obedecer a Deus.
Sl 29 (30) – Senhor, te exaltarei!
Ap 5,11-14 – “A ele, a honra, a glória e o louvor.”
Jo 21,1-19 – “Segue-me.”
"Tu sabes que sou teu amigo" (Jo 21, 17)

Reflexão:
Cônego Celso Pedro da Silva
Arte: Sergio Riccuto Conte

Participamos da profissão de fé de São Tomé. Hoje participaremos da profissão de amor de São Pedro, aquele a quem Jesus vai confiar o pastoreio de todas as ovelhas. Antes, ele nos convida a uma refeição de Páscoa na praia do Lago de Genesaré. E nos convida de fato, porque foram sete os convidados e sete é o número simbólico que indica a totalidade dos discípulos em todos os tempos. Lá na praia estava a Igreja inteira, toda a Igreja de Jesus. Quem estava lá? Pedro, Tomé e Natanael. Que estranho! Não deveria ser Pedro, Tiago e João? Os três sempre aparecem juntos na lista dos apóstolos e em primeiro lugar. É verdade, mas hoje a lista começa com Pedro, Tomé e Natanael. Em seguida são convidados os filhos de Zebedeu. Os nomes não são mencionados, mas são eles Tiago e João. E, por fim, “outros dois discípulos” diz o texto, sem dizer quem são. Esses dois completam o número sete, por isso eles são você e eu, ou somos todos os demais discípulos. Lá estamos todos para comer pão e peixe assado que Jesus mesmo preparou. Os primeiros discípulos fizeram do peixe um sinal de identidade cristã. A palavra “peixe” na língua grega pode ser lida como um tipo de acróstico. Cada letra dá início a uma palavra relacionada à pessoa de Jesus. Vendo o peixe, me lembro de “Jesus Cristo Deus Filho Salvador”. Juntando as primeiras letras dessa frase, temos a palavra “peixe” em grego.
Dos sete convidados, só temos os nomes dos três primeiros: Pedro, Tomé e Natanael. Vejam a bondade misericordiosa de Jesus. Pedro negou, Tomé duvidou, Natanael rejeitou. O pecado terminou, eles podem agora se encontrar com a misericórdia. Podem ver que Jesus de Nazaré é o Cristo, Filho de Deus e podem testemunhar sua ressurreição. Três pecadores mencionados antes de Tiago e João, que nos Evangelhos Sinóticos queriam o primeiro lugar no Reino do Ressuscitado. O passado, porém, ficou para trás. Há aqui uma novidade de vida, a do Ressuscitado em torno de quem se reúne toda a sua Igreja, que não olha para si mesma e sim para ele, para com ele olhar o mundo que ele salvou com sua morte e sua ressurreição.
Depois da refeição, Jesus inicia um diálogo com Pedro. Quem lê os Evangelhos com atenção e coração aberto não pode deixar de perceber a atenção que Jesus dá para Pedro. A atenção é aqui redobrada. Jesus lhe pergunta se ele o ama mais do que os outros que lá estão. Pergunta constrangedora porque feita diante dos outros apóstolos. Pedro responde com modéstia: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Jesus repete a mesma pergunta mais duas vezes com insistência, e Pedro, sem saber mais o que dizer, exclama: “Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que te amo”. Tomé, que tinha feito a sua profissão de fé, pode ouvir naquele instante a profissão de amor de São Pedro e compreender que Pedro estava recebendo a missão de pastorear toda a Igreja em todos os tempos. Aquele que ama mais do que os outros pode ser o vigário de Cristo na terra.
E assim, o texto nos ensina, como fez o papa Francisco, que não há santo sem passado nem pecador sem futuro. Os apóstolos estavam diante do futuro. E nos ensina também que na Comunidade de Jesus, chamada Igreja, as funções são atribuídas a quem muito ama. Deus dá função e missão aos que amam. Nós, nem sempre!

Leituras e Salmos (11 a 16 de abril)
2ªf.: At 6,8-15; Sl 118 (119); Jo 6,22-29.
3ªf.: At 7,51 – 8,1a; Sl 30 (31); Jo 6,30-35.
4ªf.: At 8,1b-8; Sl 65 (66); Jo 6,35-40.
5ªf.: At 8,26-40; Sl 65 (66); Jo 6,44-51.
6ªf.: At 9,1-20; Sl 116 (117); Jo 6,52-59.
Sáb.: At 9,31-42; Sl 115 (116B); Jo 6,60-69.




Fonte: FC ediçao 963-MAR 2016
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
Mesa da Palavra
Solenidade de Pentecostes.Quando ele vier, conduzirá os discípulos à plena verdade.
Mesa da Palavra
A refeição e a pesca são dois acontecimentos unidos na mesma narrativa
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados