Liturgia da Palavra

Data de publicação: 20/05/2016

 Ano C – 29 de maio de 2016 - 9º Domingo do Tempo Comum
1Rs 8,41-43 – Ouvirão falar de teu grande nome.
Sl 116 (117) – Povos todos, louvai ao Senhor.
Gl 1,1-2.6-10 – Procuro agradecer aos homens?
Lc 7,1-10 – Nem em Israel encontrei uma fé tão grande.
"Não sou digno de que entres em minha casa" (Lc 7,6)

Reflexão: Cônego Celso Pedro da Silva
Arte: Sergio Riccuto Conte

Jesus atendeu o oficial romano, atendeu ao seu pedido em favor de seu empregado doente, à beira da morte. O empregado podia ser judeu ou de qualquer outro povo sujeito aos romanos. O oficial era romano, agente direto do império que dominava Israel. Nele, porém, havia fé, amor e humildade. Amor pelo seu empregado e fé em Jesus. A humildade se vê quando ele, com sua posição social, não se sente digno de que Jesus entre em sua casa e ao mesmo tempo recorre à mediação dos anciãos dos judeus, que ele envia até Jesus. Embora tenham sido enviados por ele, os judeus tinham dele boa impressão. Insistiram com Jesus e disseram que o oficial estimava o povo e tinha construído uma sinagoga. Jesus se admira com a fé do oficial que, das virtudes mencionadas, parece ser a maior. Ele alcança o milagre. Seu empregado é curado à distância.
Deus faz milagres para mostrar a misericórdia do seu coração e sua vontade de que todas as suas criaturas vivam bem, solidárias entre si, ajudando-se mutuamente. Aqui buscaram Jesus e o encontraram porque nele se realiza o que lemos hoje no livro dos Reis: no Templo, que é Jesus, todos os povos da terra podem ser atendidos. Nós buscamos Jesus e seus amigos, os santos que estão no céu e os santos que estão na terra, aqueles que se interessam pelos outros e são responsáveis em suas tarefas. Buscamos o médico, o farmacêutico, o hospital, o pronto-socorro, o remédio, buscamos quem ajude. Rezamos para que nossos impostos sejam bem aplicados na saúde pública. Rezamos para que se passe do discurso de saúde pública e aborto para simplesmente a saúde de dona Maria e de seu José, que nunca são bem atendidos.
Os governos têm obrigações e nossas comunidades têm muito amor, que se manifesta na solidariedade fraterna. O rei Salomão pede a Deus que no Templo de Jerusalém todos sejam atendidos em suas orações, até mesmo quem não pertence ao povo de Israel, e assim todos conheçam o nome de Deus e o respeite. Deus é obedecido e respeitado por sua bondade e sua misericórdia e não por medo e temor. Fazer o bem sem olhar a quem é imitar a bondade de Jesus que acolhe a todos indistintamente. Assim procede uma comunidade que vive o amor.
São Paulo exorta com força os cristãos da Galácia a permanecerem firmes no Evangelho que lhes foi anunciado, a não modificar o Evangelho, a não passar para outro porque esse outro não existe. Esta exortação vale para todos os tempos e para todas as circunstâncias, tanto para o passar da Igreja de sempre para alguma outra fundada ontem, quanto para a camuflagem do Evangelho. Podemos perder de vista o Cristo do Evangelho na sua bondade e na sua simplicidade e envolvê-lo de panos e enfeites, para não dizer de plumas e paetês. Meditar o Evangelho, ler os textos com calma, ver onde Jesus está e com quem anda, como se relaciona e o que diz, sem muita interpretação, na simples verdade do texto, e atualizar o que lemos. A paisagem e a geografia podem ser diferentes, mas as palavras e as atitudes permanecem como modelo a ser ouvido e seguido. O modelo da roupa pode ter mudado. A simplicidade, porém, permanece. A língua falada pode ser outra. A linguagem do amor é a mesma. Aquele oficial romano já não existe. O ser humano, sim!

Leituras e Salmos (30 de maio a 4 de junho)
2ªf.: 2Pd 1.2-7; Sl 90 (91); Mc 12,1-12.
3ªf.: Sf 3,14-18; Cânt.: Is 12,2-6; Lc 1,39-56.
4ªf.: 2Tm 1,1-3.6-12; Sl 122 (123); Mc 12,18-27.
5ªf.: 2Tm 2,8-15; Sl 24 (25); Mc 12,28b-34.
6ªf.: Ez 34,11-16; Sl 22 (23); Rm 5,5b-11; Lc 15,3-7.
Sáb.: Is 61,9-11; Cânt.: 1Sm 2,1.4-8; Lc 2,41-51.








Fonte: FC ediçao 964-ABRIL 2016
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Uma vida nova em Cristo
O Círio Pascal recorda que Cristo é a luz do mundo
Evangelização, sim!
Para Francisco, a evangelização não pode confundir-se com o clericalismo nem com o proselitismo.
O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados