Amores Gris

Data de publicação: 21/02/2017



Cabelos brancos, grisalhos, acinzentados... Uma questão de escolha e de estilo





Por Silvia Torreglossa

Pretos, castanhos, loiros, ruivos, de toda cor, os cabelos compõem a moldura do rosto, cacheados, lisos, crespos, ondulados, afro, de todo tipo, médios, longos, curtos, de comprimentos variados, cada um, ou nesse caso, uma, tem o cabelo que foi definido a partir da herança genética e dos cuidados no decorrer da vida. Várias alterações hormonais modificam a estrutura e a força dos cabelos, mas a mudança mais radical, principalmente para as mulheres, é quando os fios prateados e brancos começam a aparecer, essa mudança de tom dos cabelos é carregada de significados.
Muitas mulheres optam por colorir artificialmente os cabelos para mudar o visual, o que requer disciplina nos cuidados, tempo para ir ao salão de beleza, e dinheiro na aquisição de produtos cosméticos próprios para as madeixas “pintadas”. Algumas deixam a natureza dos fios seguir seu curso e só inicia o uso de tintura após aparecer os sinais da idade, mais ou menos por volta dos 40 anos, mas essa é a única solução?

Cor sim, cor não
– Em primeiro lugar é preciso compreender da onde vem a cor original do cabelo. O cabelo naturalmente possui melanina, hormônio produzido por células específicas da pele: os melanócitos. Quem tem o cabelo mais escuro produz maior quantidade do hormônio. A capacidade de produção de melanina é determinada pela genética, por isso umas pessoas ficam grisalhas mais cedo que outras. Estresse ou medo excessivo também pode acelerar o processo. Mas, em geral, é o envelhecimento que faz com que o corpo humano deixe de produzir melanina. Ou seja, os fios ficam com aparência de brancos, prateados, amarelados, acinzentados, arroxeados, mas, na verdade, eles evidenciam a ausência da cor proveniente da diminuição gradativa da produção de melanina.

Naturalmente lindas - Enquanto muitas mulheres colorem artificialmente os cabelos até bem antes de começarem os brancos, outras decidiram assumi-los com estilo e envaidecem-se em mostrar nas redes sociais a progressão e mudança de tons dos cabelos de coloridos a grisalhos.
Nos Estados Unidos existe um movimento baseado no livro “Going Gray, Looking Great!” (tradução não literal: Caminhando para o grisalho, ficando com boa aparência) de Diana Lewis Jewell. Este é um guia completo para quem quer deixar os fios grisalhos sem recorrer à tintura, “nova beleza, novas cores, nova você”. A partir da leitura, as mulheres que desejam deixar a natureza se mostrar, têm acesso às dicas de como tratar sua cabeleira grisalha, para os fios ficarem saudáveis e iluminados. A autora diz que “muitas vezes as mulheres acham que os cabelos grisalhos não funcionarão com a cor de seus olhos e tom de pele, mas o fato é que essas noções são preconcebidas, há exemplos do contrário de alguém que se sente fabuloso grisalho”.
A americana Anne Kreamer também defende a manutenção dos cabelos grisalhos, em seu livro “Meus cabelos estão ficando brancos – mas eu sinto cada vez mais poderosa” onde ela diz  como resolveu assumir os cabelos grisalhos, “o exame daquele instantâneo me fez começar a pensar muito sobre o que eu era e sobre quem eu queria ser. Continuaria agarrada a algum sonho da juventude ou poderia terminar o jogo da negação e passar mais honestamente para a meia-idade”.

No Brasil – Seguindo a tendência mundial, ou deixando de seguir o status quo que se nota facilmente a partir da publicidade massiva que incita o consumo de químicas para colorir os cabelos, as mulheres brasileiras também estão se movimentando e não deixando os cabelos ficarem completamente brancos, simplesmente. Elas cuidam dos cabelos, e não descuidam, para deixá-los vivos, brilhantes e sedosos e muitas garantem receber muitos elogios e sentirem-se senhoras de si.




Fonte: FC edição 943 - Julho 2014
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Bolos de liquidificador
Não há quem não se renda ao cheirinho de um bolo caseiro sendo assado.
Caldos, sopas e consumês
Neste inverno, além dos cuidados com a pele, é importante se preocupar com a alimentação.
Conservas caseiras
Resgate o antigo hábito de fazer conservas caseiras. Além da economia, aproveitando os legumes.
Páscoa
Na Páscoa, é muito comum as famílias se reunirem para uma confraternização.
A fruta do mês
Para se alimentar melhor e ainda economizar, os nutricionistas orientam o consumo de frutas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados