Liturgia da Palavra

Data de publicação: 03/05/2017

4º Domingo da Páscoa
Ano A – 7 de maio de 2017

At 2,14a.36-41 – E recebereis o dom do Espírito Santo.
Sl 22(23) – O Senhor é o meu pastor. Nada me falta.
1Pd 2,20b-25 – Voltastes ao pastor que cuida de vós
Jo 10,1-10 – Quem entra pela porta estreira é o pastor das ovelhas.

Todos os anos o 4º Domingo da Páscoa é o Domingo do Bom Pastor. O Tempo Pascal tem a duração de sete semanas, e a semana do meio é exatamente esta, a do Bom Pastor. Olhamos então para o Ressuscitado e o vemos como o Pastor por excelência de todo o rebanho. Na passagem do Evangelho que lemos hoje, Jesus diz primeiro que o pastor das ovelhas entra no redil pela porta. Ele é conhecido do porteiro e das ovelhas. Esse pastor é Jesus. Redil é o lugar onde se guardam as ovelhas. Representa a Igreja de Jesus aqui na terra e o céu depois da nossa morte. As ovelhas somos nós e o porteiro é Deus Pai. Depois, Jesus diz que a porta é Ele mesmo. Ele é a porta das ovelhas. Para entrar, se proteger e se alimentar, é preciso passar por Jesus. E é isso que Ele quer, que todos venham até Ele para terem muita vida. Jesus é o Pastor de todos, particularmente de seus discípulos, e seus discípulos, por sua vez, são pastores no meio do mundo para todas as pessoas que precisam encontrar a porta de entrada que leva ao céu. Animados no Espírito e pelo Espírito, trabalham para que não faltem a ninguém nem o alimento material nem o alimento espiritual.
Escrevendo a todos os cristãos, o apóstolo São Pedro lhes diz que antigamente eles andavam como ovelhas desgarradas, mas agora voltaram “ao pastor e guarda de suas vidas”. Antes, andavam dispersos pelo mundo. Agora encontraram Jesus que cuida deles e guarda as suas vidas. Pelas feridas de Jesus na cruz, foram curados de todos os males. Ele espera que todos nós tenhamos morrido para o pecado e vivamos agora para a justiça, segundo o que Deus espera de cada um de nós.
São Pedro escreveu e também pregou. No dia em que os primeiros discípulos, junto com Maria e os apóstolos, receberam o Espírito Santo, Pedro saiu para a rua e falou a todo o povo que Jesus estava vivo, tinha ressuscitado e que todos se convertessem. Ele os exortava a se “salvarem dessa geração perversa”, a não se deixarem contaminar pela corrupção deste mundo. A corrupção é atraente. Ela traz vantagens e é cheia de aventuras. No entanto, ela é a expressão mais forte das forças da morte. O que se corrompe está morrendo. A corrupção ativa nos desvia da porta do redil. Reluz, mas não é ouro. Por isso diziam os latinos que a corrupção do ótimo é péssima!
Renovamos nossa profissão de fé no Senhor Ressuscitado, que é o Bom Pastor, a porta pela qual passam as ovelhas. Atualizamos o nosso batismo e renovamos a vontade de pertencer a Cristo, viver por causa dele e de seu Evangelho. Na pregação de Pentecostes feita por Pedro, dizem os Atos dos Apóstolos que foram batizadas mais ou menos 3 mil pessoas. Foram os primeiros. E nós estamos continuando o que eles começaram. Queremos suportar com paciência o sofrimento, se ele acontecer, porque fizemos o bem. É a nossa vocação seguir os passos de Jesus, que nos deixou o exemplo. Já que somos seus discípulos, já que somos batizados, queremos voltar sempre de novo ao Pastor e guarda de nossas vidas.
Pedimos ao Bom Pastor a graça de estarmos atentos para não confundir a sua voz com a voz de estranhos. Ele mesmo nos adverte de que há ladrões e assaltantes. Eles não entram pela porta e atacam o redil para roubar a vida das ovelhas.

Leituras e Salmos (8 a 13 de maio)
2ªf.: At 11,1-18; Sl 41 (42); Jo 10,11-18.
3ªf.: At 11,19-26; Sl 86 (87); Jo 10,22-30.
4ªf.: At 12,24 – 13,5a; Sl 66 (67); Jo 12,44-50.
5ªf.: At 13,13-25; Sl 88 (89); Jo 13,16-20.
6ªf.: At 13,26-33; Sl 2; Jo 14,1-6.
Sáb.: At 13,44-52; Sl 97 (98); Jo 14,7-14.




Fonte: FC edição 976 - Abril 2017
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Liturgia da Palavra
12 de novembro de 2017 - 32º Domingo do Tempo Comum, Ano A, Reflexão da Liturgia
Liturgia da Palavra
05 de novembro de 2017 - 31º Domingo do Tempo Comum. Solenidade de Todos os Santos
Pecado e misericórdia
Somos corresponsáveis na culpa e necessitados da constante cooperação no processo de conversão.
Ritmo Eucarístico
Não é de qualquer jeito que se vive o momento celebrativo da Eucaristia.
O dom da ciência
"Lá no alto, existe o Deus do céu que revela os mistérios” (Dn 2,28a).
Início Anterior 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados