Liturgia da Palavra

Data de publicação: 02/08/2017

21º Domingo do Tempo Comum
Ano A – 27 de agosto de 2017

Is 22,19-23 – Ele será um pai para os cidadãos de Jerusalém
Sl 137 (138) – Senhor, tua bondade dura para sempre
Rm 11,33-36 – Tudo é dele, por ele e para ele
Mt 16,13-20 – Tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja

    Jesus faz uma rápida pesquisa perguntando aos discípulos o que diziam as pessoas a respeito dele e, também, o que eles mesmos achavam de Jesus. Quem era Jesus para eles? Se hoje perguntarmos na rua quem é Jesus, receberemos respostas muito diversificadas. E, nós mesmos, quem é Jesus para nós?
    São Pedro respondeu que Jesus é “o Messias, o Filho do Deus vivo”.  Talvez não entendesse tudo o que estava dizendo, mas não falava por si mesmo. Jesus lhe dirá: “Não foi um ser humano quem te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu”. O Pai do céu revela a Pedro quem é Jesus, e ele diz em voz alta o que lhe foi revelado para que todos escutem. Essa é a função de Pedro: dizer com segurança quem é Jesus. Quem ouve a voz de Pedro não erra porque Pedro fala o que Deus lhe revelou. Essa segurança dada a Pedro é dada também aos seus sucessores, que devem manter viva e firme a fé dos seguidores de Jesus até o fim dos tempos.
    Jesus continua dizendo que Pedro é a pedra sobre a qual ele construirá a sua Igreja e lhe dá as chaves do Reino dos Céus. É possível que ao longo da história alguém tenha dificuldade de relacionamento com algum dos sucessores de Pedro. O que não se compreende é que alguém, lendo o Evangelho, não veja Jesus dando a Pedro uma função especial junto aos seus discípulos de todos os tempos. Todos sabem que, depois de Pedro até o papa Francisco, houve uma sequência ininterrupta de bispos de Roma que presidiram a vida da Igreja e foram chamados de papa.
    O profeta Isaías usou a figura do poder das chaves quando falou de Eliacim, filho de Helcias, que levaria “aos ombros a chave da casa de Davi”. Quem tem a chave tem o poder de abrir e fechar, ou seja, é ele quem governa a casa. As chaves foram dadas a Pedro, as chaves do Reino dos Céus. O que ele ligar na terra será ligado nos céus, o que ele desligar na terra será desligado nos céus.
    Na Carta aos Romanos, São Paulo exalta o modo de proceder de Deus, incompreensível para nós, mas cheio de sabedoria e de ciência. Seus caminhos às vezes não coincidem com os nossos e nem sempre são fáceis de serem compreendidos. São, porém, sempre verdadeiros. Nada acontece sem que ele queira e o que ele quer é sempre bom. Cabe a nós discernir a cada instante a sua vontade. Ao instituir Pedro como cabeça visível de sua Igreja, Jesus não fez nada de extraordinário. Fez até algo muito razoável instituindo alguém para apascentar todo o rebanho. Deu-lhe sem dúvida uma graça especial, a graça de estado, para confirmar a fé de seus irmãos. E Pedro faz isso por meio de seus sucessores desde então até o dia de hoje.
Lendo com atenção os Evangelhos, vemos o destaque que Jesus dá a Pedro e como os próprios evangelistas reconhecem que Pedro era aceito pelos outros como quem tinha a primazia. Isto não significa que Pedro não tivesse limitações e defeitos. Jesus o chamou de Satanás quando ele não quis entender que seu Mestre morreria na cruz. Negou Jesus três vezes na hora da sua prisão. O ministério petrino é dado a um ser humano assistido pelo Espírito Santo em tudo o que diz respeito à nossa fé e ao nosso modo de viver. Tal ministério não é dado como um poder de dominação e sim como serviço para o bem dos irmãos e a glória de Deus.

Leituras e Salmos (28 de agosto a 2 de setembro)

2ªf.: 1Ts 1,1-5.8b-10; Sl 149; Mt 23,13-22.
3ªf.: Jr 1,17-19; Sl 70 (71); Mc 6,17-29.
4ªf.: 1Ts 2,9-13; Sl 138 (139); Mt 23,27-32.
5ªf.: 1Ts 3,7-13; Sl 89 (90); Mt 24,42-51.
6ªf.: 1Ts 4,1-8; Sl 96 (97); Mt 25,1-13.
Sáb.: 1Ts 4,9-11; Sl 97 (98); Mt 25,14-30.




Fonte: FC edição 979 - Julho 2017
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

A presença nas redes
O isolamento social proporcionou maior interatividade no ambiente digital
Uma vida nova em Cristo
O Círio Pascal recorda que Cristo é a luz do mundo
Evangelização, sim!
Para Francisco, a evangelização não pode confundir-se com o clericalismo nem com o proselitismo.
O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados