Coisa de pele

Data de publicação: 01/09/2017

Por Silvia Torreglossa   


Embora haja a necessidade de cuidados com a pele o ano todo, é no verão que se percebe quanto as pessoas estão vulneráveis aos nocivos raios ultravioleta do sol

Chapéu, sombrinha, canga, boné, camiseta, óculos escuros, protetor solar, guarda-sol, barraca, vale tudo para se proteger do sol, e é nesta época do ano que as pessoas mais se atentam para isso. Afinal de contas, existe uma maneira 100% segura de ficar sob o sol sem prejudicar a pele?
O professor de Dermatologia da Santa Casa de São Paulo, dr. Marcus Maia, coordenador do Programa de Combate ao Câncer de Pele da Sociedade Brasileira de Dermatologia, afirma que é preciso adotar uma série de condutas para que aconteça, realmente, a fotoproteção, “o filtro solar sozinho não resolve”, garante.
Ele adverte para o câncer de pele que acomete pessoas com predisposição genética como, por exemplo, pele clara, olhos e cabelos claros e com histórico familiar, que se exponham ao sol sem a devida proteção.  “Quanto mais fatores de risco a pessoa tiver, maior será a probabilidade de desenvolver o câncer de pele”, explica o dr. Marcus Maia. Além disso, existem os fatores de risco adquiridos, que são as queimaduras solares, excesso de pintas, sardas.
Lembrando que a população brasileira é basicamente miscigenada, ou seja, uma pessoa morena pode ter a pele sensível e “se queimar” com facilidade, sem se bronzear, porque algum antepassado tinha pele clara. “É imprescindível que a pessoa conheça sua pele, que saiba reconhecer se é ou não uma pessoa de risco, e não se exponha ao sol sem proteção, pois pode ter envelhecimento precoce e chegar a desenvolver o câncer de pele, que é o único que se pode impedir que aconteça, ou seja, não é preciso que a pessoa fique doente para se adotar um conjunto de atitudes, isso é o que chamamos de prevenção primária”, alerta.
O dermatologista chama a atenção para o câncer de pele que é causado pela exposição da pele aos raios ultravioleta do sol (veja boxe) durante todo o ano, e não só no verão, pois um número preocupante de casos é constatado diariamente no Brasil.

Estimativa preocupante - Em 4 de fevereiro acontece o Dia Mundial do Câncer e, para a população ter consciência da realidade brasileira em relação a esta doença, o Ministério da Saúde e o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) apresentam a Estimativa 2014 – Incidência de Câncer no Brasil, mostrando que, em 2014, são esperados 576 mil casos novos de câncer no Brasil, sendo que mais de 182 mil devem ser casos novos de câncer de pele não melanoma. O câncer de pele é tão preponderante no Brasil que, para facilitar a compreensão dos dados gerais sobre os cânceres, as taxas de incidência são medidas exceto os de pele, não melanoma, já que, tanto para homens como para mulheres é o câncer mais frequente na população brasileira.

Prevenção – Dr. Marcus Maia, ao dizer que existe um conjunto de atitudes que vai definir se a pessoa está cuidando da saúde da pele ou não relaciona a observação do horário de exposição ao sol (veja boxe), uso de roupas de mangas compridas para quem trabalha sob o sol, chapéus de abas largas, entre outras e, não se pode esquecer o uso frequente e diário de filtros solares, em qualquer época do ano.
Usar camisetas sob o sol é importante desde que sejam de cores escuras, como vermelho e azul, as de cores claras não protegem contra os raios ultravioletas, é importante dar atenção a esse fator porque, muitas vezes, a pessoa deixa de passar o protetor solar acreditando que a área coberta pela roupa não está exposta ao sol. Hoje existem roupas e acessórios fabricados no Brasil que trazem no tecido fatores de proteção ultravioleta, feitas com poliamida que permite que o bloqueador solar, dióxido de titânio, seja colocado no fio antes da fabricação, por isso o filtro solar não sai com as lavagens.
Os guarda-sóis são imprescindíveis e também devem ser de cores escuras para aumentar a  fotoproteção. Uma opção para ficar ao ar livre sem sofrer os danos dos raios UVA e UVB são as tendas que já trazem em seu tecido fator de proteção solar e possuem formato aerodinâmico para resistirem ao vento.

BOX

O que é o câncer de pele?

É uma doença que ocorre por conta do desenvolvimento anormal das células da pele. Elas se multiplicam repetidamente até formar um tumor maligno. O câncer de pele é uma doença que tem cura, se descoberto logo no início.

Quais são os principais fatores de risco para desenvolver o câncer de pele?
• Histórico familiar de câncer de pele;
• Pessoas de pele e olhos claros, com cabelos ruivos ou loiros;
• Pessoas que trabalham frequentemente expostas ao sol sem proteção adequada;
• Exposição prolongada e repetida ao sol na infância e adolescência.

O sol é importante para a saúde, mas é preciso ter cuidado com o excesso. Quando seus raios  ultravioleta (tipos A e B) atingem a pele, podem alterar suas células e provocar envelhecimento precoce, lesões nos olhos e câncer de pele. Alguns cuidados especiais são necessários, principalmente para aqueles que trabalham ao ar livre.

O que deve ser feito no lazer para prevenir o câncer de pele?

• Evite exposição prolongada ao sol entre 10 e 16 horas;
• Use sempre proteção adequada, como bonés ou chapéus de abas largas, óculos escuros, barraca e filtro solar com fator mínimo de proteção 15.

Usar o filtro solar apenas uma vez durante todo o dia não protege por longos períodos. É necessário reaplicá-lo a cada duas horas, durante a exposição solar. Mesmo filtros solares à prova d’água devem ser reaplicados.

E no trabalho ao ar livre?
• Evite trabalhar exposto ao sol nas horas mais quentes do dia;
• Não deixe de usar chapéus de abas largas, camisas de manga longa e calça comprida;
• Se possível, use óculos escuros e protetor solar;
• Procure lugares com sombra sempre que possível.

Que sinais de alerta devem ser procurados?
• Manchas que coçam, ardem, descamam ou sangram;
• Sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor;
• Feridas que não cicatrizam em quatro semanas;
• Mudança na textura da pele ou dor.

Como deve ser feito o autoexame da pele?
• Em frente a um espelho, com os braços levantados, examine seu corpo de frente, de costas e dos lados direito e esquerdo;
• Dobre os cotovelos e observe cuidadosamente as mãos, antebraços, braços e axilas;
• Examine as partes da frente, de trás e dos lados das pernas, além da região genital;
• Sentado, examine atentamente a planta e o peito dos pés, assim como os espaços entre os dedos;
• Com o auxílio de um espelho de mão e de uma escova ou secador, examine o couro cabeludo, pescoço e orelhas;
• Também com o auxílio do espelho de mão, examine as costas e as nádegas.

Ao perceber qualquer alteração na pele, consulte um médico.


Mais informações


Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) www.inca.gov.br
Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) www.sbd.org.br
Sun Cover - www.suncover.com.br
Boa Sombra -  www.boasombra.com.br






Fonte: FC edição 938- fevereiro 2014
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Sinusite ou rinite?
Tanto a sinusite como a rinite são inflamações que afetam as mesmas regiões do corpo.
SAÚDE
A biotecnologia é uma ferramenta e, como tal, deve ser cuidadosamente examinada.
Curar com as mãos
Levar em consideração o corpo inteiro e tratar diretamente a causa do problema são as principais
Artrite, tendinite ou artrose
Qual a diferença e quais as características dessas patologias? Comecemos pela diferença entre artrite e tendinite. Ambas são inflamações
Algo fora do lugar
A endometriose é a responsável por até 45% das causas de infertilidade feminina.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados