Liturgia da Palavra

Data de publicação: 27/10/2017

1º Domingo do Advento

Ano B – 3 de dezembro de 2017

Is 63,16b-17.19b; 64,2b-7 – És tu mesmo, Senhor, nosso Pai
Sl 79(80) – Pastor de Israel, escuta
1Cor 1,3-9 – Para vós, graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai
Mc 13,33-37 – Ficai atentos, pois não sabeis quando chegará o momento

Tempo do Advento, início de um novo ano litúrgico. São quatro domingos de um caminho a ser percorrido e que nos leva ao encontro de Jesus. Vigilantes e muito atentos, preparemos então o caminho do Senhor. Cada domingo, reunidos em comunidade, proclamamos a morte do Senhor, celebramos a sua ressurreição e esperamos a sua vinda na glória. Neste 1º Domingo do Advento, partindo do nosso tempo limitado, já olhamos para o futuro, para o Cristo que vem e nos envolve em sua luz.
Quando Ele virá, não sabemos. Daí o convite para estarmos atentos e vigilantes. “Vigiai”, diz o Senhor. Ao viajar para a casa do Pai, Ele deixou a casa deste mundo, sua Igreja, aos cuidados dos seus servos. São muitos os servidores do Senhor e com muitas funções a serem desempenhadas. Uma, porém, se destaca no Evangelho de hoje, a do porteiro. A ele se diz que o Senhor mandou que ficasse vigiando. Esta é a sua função, porque ele sabe o que acontece dentro e o que acontece fora. Possui dois olhos e dois ouvidos para ver e ouvir de ambos os lados. Não permanece fechado dentro da casa nem disperso no meio do mundo.
Possui ele dois olhos e dois ouvidos, e uma boca que reza com o profeta Isaías a magnífica oração da primeira leitura. O profeta reza em nome dos exilados. Reconhece o pecado do povo, pede perdão, recorda a Deus sua grande bondade e faz o pedido do Advento: “Que bom, se abrisses o céu e descesses! Diante de ti as montanhas iriam derreter quando realizares as maravilhas inesperadas”.
 “Deus vem ao encontro de quem pratica a justiça com alegria”, continua o profeta. Vem encontrar os que, seguindo os seus caminhos, o celebram. Afinal, somos todos obra das mãos do Pai, como o barro nas mãos do oleiro. Com muita confiança, o profeta afirma: “Senhor, tu és o nosso Pai”. Que os céus se abram e desça aquele que traz a salvação.
São Paulo, na segunda leitura, dirige o olhar dos coríntios para Aquele que vem. Eles aguardam a revelação de Nosso Senhor Jesus Cristo, que os mantém num comportamento irrepreensível. Num mundo de carências e ambições, não falta nada aos que esperam pela manifestação de Jesus Cristo. São ricos em palavra, conhecimento e todos os dons. Não lhes falta nada e podem testemunhar, diante dos que buscam ilusões passageiras, que seus olhos estão fixos onde está a verdadeira alegria. Homens e mulheres do Advento olham para frente, para o alto e veem o Senhor Jesus em sua glória. Assim, iluminados por uma luz do futuro, a luz da glória, caminham seguros pelas estradas da vida, sem desânimo nem desvios, porque sabem que “é fiel o Deus que os chamou à comunhão com seu Filho, Jesus Cristo, Nosso Senhor”.
Porteiro vigilante da casa do Senhor, atento aos acontecimentos do mundo, o cristão não deixa que ninguém seja pego de surpresa quando o Senhor chegar. Nem os de dentro nem os de fora. Não deixa que os de dentro permaneçam inativos e se recusem a sair e se colocar ao lado dos que estão fora para que ninguém desista, pelas desilusões, do único caminho de salvação, que é a prática do amor. Advento é tempo de estar atento, tempo de estar desperto, tempo de vigiar. É tempo de agir para que o mundo seja melhor, supere as tentações do mal e faça o bem para não ser pego desprevenido.

Leituras e Salmos (4 a 9 de dezembro)

2ªf.: Is 2,1-5; Sl 121 (122); Mt 8,5-11.
3ªf.: Is 11,1-10; Sl 71 (72); Lc 10,21-24.
4ªf.: Is 25,6-10a; Sl 22 (23); Mt 15,29-37.
5ªf.: Is 26,1-6; Sl 117 (118); Mt 7,21.24-27.
6ªf.: Gn 3,9-15.20; Sl 97 (98); Ef 1,3-6.11-12; Lc 1,26-38.
Sáb.: Is 30,19-21.23-26; Sl 146 (147A); Mt 9,35 – 10,1.6-8.





Fonte: FC Edição Nº983, Novembro 2017
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Sexto mandamento
Não cometerás atos impuros, este é o sexto mandamento da lei de Deus
Evangelho na comunidade
18º Domingo do Tempo Comum, reflexão da liturgia da Palavra, Ano B, 2 de agosto de 2015
Quarto mandamento
A sociedade emite sinais da atualidade e da urgência do mandamento Honrar pai e mãe
Terceiro mandamento
Respeitar todos os seres da criação sugere o 3º mandamento: “Guardar domingos e festas”
Uma ecoencíclica
O papa Francisco sugere uma “conversão ecológica”: ouvir o clamor da terra...
Início Anterior 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61 62 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados