Liturgia da Palavra

Data de publicação: 02/02/2018



3º Domingo da Quaresma
Ano B 4 de março de 2018



Ex 20,1-17 – Deus dá sua lei por meio de Moisés.
Sl 18 (19B) – A lei do Senhor é perfeita.
1Cor 1,22-25 – Os judeus pedem sinais.
Jo 2,13-25 – A todos expulsou do Templo

O sinal é Jesus Ressuscitado

  Quaresma, caminho para a Páscoa, tempo de renovação pessoal e superação coletiva do pecado da violência. Caminho para a ressurreição, para a vida nova, sempre possível para quem abraça a cruz com força e decisão. Com São Marcos, atravessamos o deserto da tentação e subimos o Monte Tabor. Vimos o Cristo desfigurado e o vimos transfigurado. Continuamos a caminhada com São João evangelista e chegamos até o Templo de Jerusalém, que precisa ser totalmente reconstruído. Seguimos adiante e encontramos mais uma vez o Templo. Agora profanado pela infidelidade dos sacerdotes e do povo. Mas encontramos também o Deus rico em misericórdia que envia seu Filho, não para condenar e sim para salvar o mundo. Ele aceita desaparecer no seio da terra como o grão de trigo que morre para poder produzir muito fruto e ao mesmo tempo é exaltado e atrai para si toda a humanidade. Esta é a Quaresma do Ano B.
Perto da festa da Páscoa, Jesus está em Jerusalém. Entra no Templo e lá encontra um intenso comércio. Vendem-se animais para os sacrifícios: bois, ovelhas e pombas, e os cambistas trocam dinheiro. Com um chicote de cordas, expulsa os vendilhões de ovelhas e bois e derruba as mesas dos cambistas. Dirige-se aos vendedores de pombas e lhes diz: “Tirem isso daqui. Não façam da casa de meu Pai uma casa de comércio”. Os judeus pedem-lhe então um sinal que justifique sua atitude. Jesus responde: “Destruam este Templo e eu o levantarei em três dias”. Ele falava da sua morte e da sua ressurreição. Quando Jesus ressuscitou, os discípulos se lembraram do que ele tinha dito. Então, creram nele e nas Escrituras.
Os judeus querem que Jesus dê um sinal que mostre a autoridade que ele tem sobre o Templo. A atitude de Jesus só podia ser tomada por alguém com autoridade. Quem era Jesus para expulsar os vendilhões do Templo? Para nós, Jesus é o Filho de Deus e o Templo é a casa de seu Pai. Ele é, pois, maior do que o Templo. Mas não é isso o que importa neste momento, nem mesmo a renovação da ordem e do respeito que devem existir no recinto sagrado. O que importa é que estamos diante de Jesus, e o sinal de que ele é o verdadeiro Templo é a sua ressurreição. “Destruam esse Templo e eu o levantarei em três dias.” “Levantarei”, como se levanta o morto que ressuscita.
Já no tempo de Jesus, muitos judeus defendiam que o verdadeiro Templo de Deus era a comunidade dos que observavam os mandamentos. A catequese quaresmal nos lembra no livro do Êxodo dos dez mandamentos e no Salmo da importância e do valor da lei de Deus. Os mandamentos são um mestre que nos ensina o bom caminho a ser trilhado. Se todas as pessoas observassem os dez mandamentos, o mundo seria menos violento. Superar a violência não significa fechar os olhos ao que está errado. Significa saber corrigir o que não está certo. Jesus foi enérgico com os mais ricos e conversou com os mais pobres, que vendiam pombas.
Justiça e mansidão caminham juntas na superação da violência. Jesus não veio destruir nada. Ele é o sinal que os judeus pedem, sinal levantado sobre a terra para que todos possam vê-lo, sinal que se realiza no grão de trigo que morre para produzir muito fruto. Os judeus pedem sinais. Os gregos procuram sabedoria. Nós pregamos Cristo crucificado.

Leituras e Salmos(5 a 10 de março)
2ªf.: 2Rs 5,1-15ª; Sl 41 (42); Lc 4,24-30.
3ªf.: Dn3,25.34-43; Sl 24 (25); Mt 18,21-35.
4ªf.: Dt 4,1.5-9; Sl 147; Mt 5,17-19.
5ªf.: Jr 7,23-28; Sl 94 (95); Lc 11,14-23.
6ªf.: Os 14,2-10; Sl 80 (81) Mc 12,28b-34.
Sáb.: Os 6,1-6; Sl 50 (51); Lc 18,9-14.




Fonte: Site Família Cristã
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
Mesa da Palavra
Solenidade de Pentecostes.Quando ele vier, conduzirá os discípulos à plena verdade.
Mesa da Palavra
A refeição e a pesca são dois acontecimentos unidos na mesma narrativa
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados