Liturgia da Palavra

Data de publicação: 29/03/2018

Domingo da Páscoa na Ressurreição do Senhor
Ano B – 1º de abril de 2018

At 10, 34a.37-43 – Deus o ressuscitou ao terceiro dia.
Sl  117 (118) – Não estou morto, mas vivo.
Cl 3,1-4 ou 1Cor 5,6b-8 – Buscai as coisas do alto.
Jo 20,1-9 ou Missas vespertinas (Lc 24,13-35) Ele devia ressuscitar dos mortos.

Madalena, Pedro e o Discípulo na manhã da ressurreição

1. Maria Madalena – No primeiro dia da semana, bem de madrugada, quando ainda estava escuro, Maria Madalena foi ao túmulo e viu que a pedra tinha sido retirada. Imagine uma gruta com uma pedra redonda fechando a entrada. Dentro, o corpo colocado num tipo de prateleira escavada na parede da gruta. Chorando, Maria olhou para dentro da gruta e viu dois anjos sentados, um na cabeceira e outro nos pés do lugar onde o corpo de Jesus tinha sido colocado. Eles perguntaram por que ela estava chorando, e ela respondeu que alguém tinha tirado de lá o corpo de Jesus. Depois, ela se vira e vê Jesus, mas não o reconhece logo. A história continua e termina com Maria Madalena anunciando aos discípulos: “Eu vi o Senhor”.
2. Pedro e o Discípulo Amado – Há uma outra história de Pedro e do Discípulo Amado em que eles vão correndo ao túmulo. O Discípulo chega primeiro, olha, vê as faixas de linho no chão, mas não entra. Pedro chega depois e entra na gruta. Vê as faixas de linho e o sudário, que cobria a cabeça, dobrado num lugar à parte. Diz o evangelista que o Discípulo viu e acreditou. Viu o quê? Ou viu alguém? De fato, ele viu o túmulo vazio e acreditou, porque o amor que madruga vê com os olhos da fé o que os olhos da carne não conseguem enxergar.
3. O evangelista – O autor deste Evangelho juntou as duas histórias e fez uma só e as uniu com o versículo 2, no qual se lê que Maria Madalena correu e foi dizer a Pedro e ao Discípulo que “tiraram o Senhor do túmulo e não sabemos onde o colocaram”. Ela, então, desaparece e entra a história de Pedro e do Discípulo. Depois, Maria aparece de novo, chorando na entrada do túmulo. Se juntarmos o primeiro versículo com os versículos 11 até o 18 do capítulo 20 de São João, temos a cena de Maria Madalena. Do versículo 3 ao 10, temos a cena de Pedro e o Discípulo. O versículo 2 faz a ligação das duas histórias.
4. Os Atos dos Apóstolos – Num primeiro momento, Pedro não entendeu o que estava acontecendo. Mais tarde ele se apresentará como testemunha da morte e ressurreição de Jesus. Ele se manifestou, dizendo: “A nós que comemos e bebemos com Jesus, depois que ressuscitou dos mortos”.
5. Paulo escreve aos colossenses, aos coríntios e a nós, para vivermos como ressuscitados. Se ressuscitamos com Cristo, olhemos para cima e desejemos as coisas do alto. Nossa vida está agora escondida com Cristo em Deus, mas se manifestará um dia com Ele na glória. Na Páscoa tudo é novo. Deixamos o fermento velho da malícia e da perversidade e comemos os pães da pureza e da verdade. Será difícil começar hoje uma vida nova com Cristo ressuscitado? Deixar a velha criatura morrer nas águas do Batismo e, dessas águas, fazer sair a nova criatura, cheia de boa vontade e entusiasmo por Cristo e seu Evangelho?
Na morte e ressurreição de Jesus, as forças da morte travaram um admirável combate com as forças da vida, e perderam. O túmulo estava vazio. Cristo tinha ressuscitado. Embora as forças da morte continuem agindo, não estamos mais subjugados a elas. Tudo podemos naquele que nos dá força. Podemos mudar a cultura de morte, que reina entre nós, em cultura de vida e de paz, não por nós mesmos, mas com a energia da ressurreição. Cristo ressuscitou, ressuscitou de verdade!

Leituras e Salmos (2 a 7 de abril)
2ªf.: At 2,14.22-32; Sl 15 (16); Mt 28,8-15.
3ªf.: At 2,36-41; Sl 32 (33); Jo 20,11-18.
4ªf.: At 3,1-10; Sl 104 (105); Lc 24,13-35.
5ªf.: At 3,11-26; Sl 8; Lc 24,35-48.
6ªf.: At 4,1-12; Sl 117 (118); Jo 21,1-14.
Sáb.: At 4,13-21; Sl 117 (118); Mc 16,9-15.




Fonte: FC edição 987, Março de 2018
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

O caranguejo e a raposa
A fábula "O caranguejo e a raposa" foi escrita há muito tempo por Esopo e gera discussões sobre consumismo
O rato, o pássaro e a linguiça
A história O rato, o pássaro e a linguiça foi escrita há muito tempo pelos irmãos Grimm.
Fábula do porco-espinho
Nem sempre é fácil se relacionar bem. Um bom convívio não é aquele que une as pessoas perfeitas, mas aquele em que cada um aprende a conviver respeitando o outro.
Oração dos cardeais brasileiros
As orações dos cardeais brasileiros, Odilo Pedro Scherer e Raymundo Damasceno, antes de entrarem em Conclave
As cinco ervilhas
Em uma vagem verde, viviam cinco ervilhas. A vagem e as ervilhas foram crescendo e ficando amarelas. Mas logo elas acabaram dentro da jaqueta de um homem.
Início Anterior 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados