Sabores juninos

Data de publicação: 13/06/2018

 Sabores juninos

Em ritmo de São João, percorremos as panelas e os campos de diferentes locais do País e lhes apresentamos receitas típicas e tradicionais de cada região. São pratos que traduzem a produção local, a vocação agrícola, a temperatura, a identidade e a construção daquele povo. E ainda mistura que a colonização europeia, as fronteiras geográficas e o passar dos tempos trouxe para que as festas juninas, tão próprias da cultura brasileira, sejam bem celebradas.

Norte –Tacacá
Ingredientes
4 litros de tucupi
1 litro de água
½ kg de goma de tapioca
4 maços de jambu
1 kg de camarão seco

Modo de preparar
O tucupi deve ser adicionado pronto. Pode ser encontrado em casas que vendem produtos típicos do Norte. Para fazer a goma, dilua em água farinha de tapioca. Leve ao fogo mexendo sempre para não criar pelotas. O ponto é de mingau, que fica meio transparente. Limpe o jambu e lave bem as folhas e caules. Cozinhe-o por, pelo menos, 20 minutos. Lave o camarão, limpe e verifique o ponto de sal. Caso esteja muito salgado, deixe de molho por pelo menos uma hora. Numa cuia feita especialmente para servir o prato, coloque uma concha de tucupi, uma de goma e jambu. Os camarões entram por último.

Centro-Oeste – “Sopa” paraguaia
Ingredientes
1 cebola grande picada
½ copo americano de óleo
1 colher (sopa) de margarina
1 litro de leite
250 g de farinha de milho fina
250 g de queijo caipira ralado
1 colher (café) de fermento
3 ovos bem batidos
Sal a gosto

Modo de preparar
 Coloque o óleo na panela com a margarina e a cebola e leve para fritar. Depois acrescente o leite e o sal. Aos poucos, vá despejando a farinha de milho e não pare de mexer. Deixe ferver e, quando começar a desgrudar da panela, desligue o fogo. Acrescente os ovos, o fermento e o queijo, e apenas mexa devagar. Assim que terminar a mistura, despeje na assadeira rapidamente para não ressecar a massa. Leve ao forno pré-aquecido por aproximadamente 40 minutos. Acompanhe até a sopa paraguaia ficar tostadinha por cima.

Sul – Escondidinho de pinhão
Ingredientes
500 g de pinhão cozido
200 ml de molho bechamel
2 colheres (sopa) de manteiga de garrafa
200 g de carne-seca, já dessalgada, cozida e desfiada
½ copo de leite de coco
2 dentes de alho amassado
Queijos requeijão, gorgonzola e mussarela 
Batata palha a gosto
Manjericão para decorar

Modo de preparar
Triture o pinhão rapidamente no processador. Leve ao fogo médio com 1 colher de manteiga de garrafa, deixe o pinhão fritar ligeiramente e separe. Leve a carne-seca ao fogo médio com a outra colher de manteiga, o alho e o leite de coco e também deixe fritar pouco. Coloque em camadas o pinhão, o molho, um pouco de mussarela (ralada grossa), a carne-seca e requeijão, outra leve camada de pinhão, reserve um pouco, molho, mussarela, queijo gorgonzola e batata palha à vontade. Depois de montado, assar em forno médio (180° C) por 25 minutos. Quando retirar do forno, use o restante do pinhão triturado para decorar e uma folha pequena de manjericão.
Nordeste – Canjiquinha de São João
Ingredientes
1 caixa de canjiquinha de milho
3 xícaras (chá) de leite frio
½ xícara (chá) de leite de coco
2 colheres (sopa) de queijo ralado
4 cravos-da-índia
Canela-da-china em pó, a gosto

Modo de preparar
Em uma panela, dissolva a canjiquinha no leite frio. Acrescente o leite de coco, o queijo ralado e os cravos. Leve ao fogo alto até levantar fervura. Abaixe o fogo e cozinhe por mais dez minutos, mexendo sempre. Despeje em um refratário e polvilhe com canela. Sirva frio.





Sudeste – Maçã do amor
Ingredientes

4 maçãs
4 palitos de sorvete
½ xícara (chá) de água
Corante vermelho a gosto
1 xícara (chá) de açúcar
½ xícara (chá) de xarope de glicose

Modo de preparar
Lave e seque as maçãs. Espete um palito no centro de cada uma, até que fiquem bem firmes e reserve. Em uma panela, junte a água, o açúcar, o xarope de glicose e o corante e leve ao fogo baixo, sem mexer, até atingir o ponto de fio grosso. Pingue um pouco de calda em uma tigela com água fria. Deverá formar fios duros. Quando atingir o ponto da calda, retire-a do fogo e segure cada maçã pelo palito, mergulhando-a rapidamente na calda até cobrir toda a maçã do amor. Deixe escorrer o excesso e coloque numa assadeira untada com margarina, para não grudar. Deixe esfriar e endurecer.




Fonte: fc edição 978, junho de 2017
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Crimes contra os índios
Dom Erwin:governo viola a Constituição e torna-se cúmplice dos crimes contra os índios.
Um João e outro João
Precisamos de santos para que saibamos que cada um de nós é uma pessoa única muito amada por Deus
Com a história na mão
Os povos indígenas contam a história e têm um modo próprio de vivenciar a fé cristã
A fiel perplexidade da fé
Teólogo, marido e pai, Vito Mancuso, autor do livro Eu e Deus busca viver a fé com autenticidade
Enchentes do Rio Madeira
Sobe o número de pessoas afetadas pela cheia do Madeira em Rondônia
Início Anterior 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados