Mesa da Palavra

Data de publicação: 07/06/2019

Solenidade de Pentecostes
Ano C • 09 de junho de 2019

At 2,1-11 – Apareceram línguas como de fogo.
Sl 103 – Enviais o vosso Espírito e renascem.
1Cor 12,3b-7.12-13 (ou Rm 8,8-17) – Fomos batizados num único Espírito.
Jo 20,19-23 (ou Jo 14,15-16.23b-26) – Recebei o Espírito Santo.
Enviai dos céus um raio de luz
1. Sentado com os seus, celebrando com eles a ceia da Páscoa, Jesus fala, ensina, dá as últimas recomendações, prepara os seus amigos porque em breve estará partindo. Partirá, primeiro na glorificação na cruz, depois, na glorificação da ressurreição e, por fim, para a casa do Pai. Embora nem tudo seja claro para os discípulos, conversam e ouvem Jesus, que lhes promete mandar, da parte do Pai, o Espírito da Verdade. Ele procede do Pai e dará testemunho de Jesus. Quando ele vier, conduzirá os discípulos à plena verdade. Ele vem como defensor e permanecerá sempre com eles. O defensor, o Espírito que o Pai enviará em nome de Jesus, ensinará tudo e recordará aos discípulos tudo o que Jesus lhes disse.
2. Jesus diz e o Espírito ensina. Assim está escrito: “Ele vos ensinará tudo o que eu vos tenho dito”. O discípulo ouve o Mestre e aprende com ele. Não basta, porém, ouvir o que o Mestre diz. Para aprender é preciso entender. O entendimento é dom do Espírito. Posso dizer e não ensinar. O Espírito ensina porque a sua luz ilumina por dentro, enquanto o ouvir pode acontecer apenas por fora. O Espírito se manifestou em línguas de fogo, falando com a língua e iluminando com o fogo.
3. Pedro sai do cenáculo, fala ao povo e três mil se convertem. A palavra iluminada pelo Espírito tocou os corações. Na primeira carta de Paulo, a que escreveu aos tessalonicenses, ele diz que “o nosso evangelho vos foi pregado não somente com palavras, mas com grande eficácia no Espírito Santo e com toda a convicção. E vós vos tornastes imitadores nossos e do Senhor, acolhendo a Palavra com a alegria do Espírito Santo”. O Espírito ensina aquele que fala e ensina aquele que ouve. A ação do Espírito se dá nos dois termos, no ponto de partida e no ponto de chegada.
4. Ao Filho atribuímos a sabedoria e ao Espírito o amor. Jesus é a sabedoria encarnada. O Espírito é o amor que foi derramado em nossos corações. Com sabedoria e amor, assumimos a missão de falar e ensinar. Falar aos ouvidos e aos olhos. Que escutem o que dizemos e vejam o que fazemos. Digamos e façamos somente o que o Espírito inspira. Ele, então, se manifestará em atos concretos de solidariedade e fraternidade que são expressões do amor. É em vista do bem comum que, de um só e mesmo Espírito, recebemos muitos dons.
5. Agora podemos viver segundo o Espírito e não mais segundo a carne. Se quem vive no Espírito manifesta o amor em atos concretos de sensibilidade fraterna, quem vive segundo a carne vive de vingança insaciável. Nada o satisfaz. Não busca a justiça nem a recuperação do faltoso. Busca a vingança sem se contentar com ela. Nenhuma punição será suficiente. O Espírito nos ajuda a superar os desejos da carne fortificando a nossa vontade, sem dispensar a nossa parte. Procuramos os meios e os praticamos para podermos viver alegremente a vida no Espírito.
6. Por isso, rezemos para que o Espírito, Pai dos pobres, envie dos céus um raio de luz. Console e alivie, dê descanso e traga aragem. Lave o que é sujo, regue o que está seco e cure o doente. Dobre o que é duro, guie no escuro e aqueça o frio. Que sua luz nos ilumine por fora e por dentro. Não nos faltem os sete dons, que a Igreja toda os receba, e seja santa a nossa morte. Amém.
Leituras e Salmos (10 a 15 de junho)
2af.: Gn 3,9-15.20; Sl 86(87); Jo 19,25-34.
3af.: At 11,21b-26; 13,1-3; Sl 97(98); Mt 10,7-13.
4af.: 2Cor 3,4-11; Sl 98(99); Mt 5,17-19.
5af.: 2Cor 3,15–4,1.3-6; Sl 84(85); Mt 5,20-26.
6af.: 2Cor 4,7-15; Sl 115(116b); Mt 5,27-32.
Sáb.: 2Cor 5,14-21; Sl 102(103); Mt 5,33-37.





Fonte: Revista Família Cristã, edição 1001, Maio de 2019
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Liturgia da Palavra
07 de Janeiro de 2018 - Epifania do Senhor Ano B – Reflexão da Liturgia.
Um ritual a serviço da cura
também somos chamados a obedecer ao mandamento de cuidar dos enfermos de nosso tempo (Cf. Mc 16,18).
Atitudes desinteressadas
Se a regra da amizade te convida a amar um homem gratuitamente,Deus deve ser amado ainda mais.
Missa versus ruídos
É o Espírito Santo que deve nos levar para frente,com a sabedoria que é uma brisa suave”(Francisco).
Reações e ações na enfermidade
É a luz do sentido e da esperança que chegam,no caminho da vida,sem a qual tudo tem sabor de absurdo
Início Anterior 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados