Missa de envio em SP

Data de publicação: 20/07/2013

Por Antonio Edson


São Paulo de despede de peregrinos

Em um “verdadeiro Pentecostes”, 30 mil jovens de mais de 50 países participam da Missa do Envio que, em São Paulo, encerrou a Semana Missionária


Cerca de 30 mil jovens de pelo menos 54 países que participaram da Semana Missionária na Arquidiocese de São Paulo e na Diocese de Santo André (SP), entre os dias 16 e 20 deste mês, foram na tarde deste sábado à Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira, no bairro de Santana, para participar da Missa de Envio à Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que começa, oficialmente, na próxima terça-feira, 23, no Rio de Janeiro (RJ), com a presença do papa Francisco. A missa campal foi presidida por dom Odilo Scherer, cardeal arcebispo de São Paulo, e concelebrada por pelo menos uma dezena de bispos e 350 sacerdotes brasileiros e do exterior que também estarão na JMJ. Entre as autoridades presentes, esteve o governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmim, acompanhado de sua esposa, Lu Alckmin.

A expressão “verdadeiro Pentecostes”, dita por um dos concelebrantes, certamente foi a mais verdadeira para classificar a cerimônia que se estendeu das 17h30 até por volta das 19 horas. Os diversos grupos de jovens, identificados por camisetas e bandeiras de seus países, puderam participar da celebração ouvindo leituras e comentários proferidos em português, inglês e espanhol e acompanhar a missa através de folhetos impressos em alemão, francês, italiano, inglês e espanhol. A ponto de a jovem Silvia Carolina Rodrigues, integrante de um grupo de 300 peregrinos que vieram da Guatemala, sentir-se em casa. “O brasileiro se comunica bem. As celebrações eucarísticas do País são alegres e as músicas, animadas”, afirmou. Não muito longe dela, o grupo da espanhola Victória Caminhas também acompanhava cada palavra da celebração. “Creio que agora estamos prontos para mergulhar em uma conversão radical na Jornada do Rio. Esperamos por um papa que nos ilumine de modo tão especial como um dia nos iluminou João Paulo II”, projetou.

 

Samba e espiritualidade – A missa foi antecedida por números musicais e um espetáculo de teatro e dança de aproximadamente uma hora que mobilizou 150 jovens de diversas comunidades paulistanas “que contaram a história musical da cidade”, segundo o frade capuchinho, e dramaturgo, José Carlos de Oliveira, do Santuário Nossa Senhora de Fátima, de Sapopemba, Região Episcopal Belém. “Começamos com a chegada do padre Anchieta, passamos pelo processo de industrialização da cidade e a vinda dos migrantes e imigrantes até chegarmos a São Paulo atual, com os jovens vivendo um duro cotidiano de enfrentamentos”, sintetizou o diretor, que ensaiou seu grupo durante 40 dias. O repertório musical, que incluiu Gonzaguinha, Caetano Veloso e o grupo Premeditando o Breque, foi resultado do trabalho de uma equipe que incluiu a sambista Dida Mattos, ligado ao ministério musical da Paróquia de Santa Bernadete, da Vila Alpina.  “O show saiu do jeitinho que todos queriam. Foi empolgante ver uma juventude tão santa e talentosa”, comentou a cantora.

Entre os membros mais jovens do grupo estavam as adolescentes Rafaela Santos, Natália Silva e Maria Cristina Vargas, respectivamente com 15, 18 e 14 anos, todas da Comunidade Viva a Vida, que viveram uma semana difícil de ser esquecida. “Nossa escola, o Liceu Coração de Jesus, abrigou um grupo de 115 espanhóis que, em poucos dias, conheceu o Mercadão da Cantareira, o Museu da Língua Portuguesa, a Pinacoteca do Estado e o Parque da Juventude. Claro que essa correria não impediu que vivêssemos profundos períodos de reflexão e de espiritualidade”, relatou Maria Cristina. O que concordou a missionária Joice Gonçalves, da Comunidade Católica Shalom, de Minas Gerais, que esteve à frente de um grupo de 148 peruanos. “São Paulo parou um pouco, lembrando a passagem do Evangelho em que Jesus chama a atenção de Marta, sempre preocupada com coisas materiais. Vimos uma São Paulo com gente disposta a abrir mão do seu tempo para dispensá-lo a irmãos estrangeiros”, comparou.

 

Generosidade e disponibilidade – Eventuais barreiras impostas pelos idiomas foram superadas com boa vontade. “Acolhemos um grupo de 12 jovens indianos vindos de Goa e através do inglês conseguimos não apenas nos comunicar, mas avançar no intercâmbio cultural e espiritual. O mesmo aconteceu com grupos vindos da Tanzânia e da Moldávia”, testemunhou o padre José Renato Ferreira, titular da Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus,do bairro da Freguesia do Ó, Região Episcopal Brasilândia, e diretor da Rádio 9 de Julho, da Arquidiocese de São Paulo. “Tivemos a oportunidade de levar um grupo de 13 lituanos que trabalham com canto e dança para se apresentar à população em situação de rua e o resultado foi que todos aprenderam muito. Entre outras coisas que a fé católica é aberta e se manifesta em diferentes formas e culturas”, confirma o padre Júlio Lancellotti, vigário Episcopal do Povo de Rua e titular da Paróquia de São Miguel Arcanjo, na Moóca, Região Epíscopal Belém.

Fazendo um balanço da Semana Missionária, o cardeal dom Odilo Scherer (foto) atribuiu o conceito “bom”, a começar pelo protagonismo mostrado pelos jovens da Arquidiocese. “Já esperava um entusiasmo destes”, confirmou. Por parte das paróquias e comunidades, ele encontrou uma abertura generosa e uma ampla disponibilidade para acolher. “Muitas famílias abriram suas casas com confiança para receber os peregrinos. Todos os eventos programados transcorreram normalmente e com entrosamento. Esperamos, agora, que os jovens sigam para o Rio de Janeiro levando um forte testemunho de fé”, desejou. “Hoje foi um dia de ação de graças por toda a caminhada que nossas comunidades realizaram com os nossos jovens peregrinos”, arrematou dom Tarcisio Scaramussa, bispo referencial do Setor Juventude da Arquidiocese de São Paulo.  

 





Fonte: Família Cristã
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Com um toque oriental
A culinária japonesa, cada vez mais presente no dia a dia do povo brasileiro, é rica de significados
Acerte na massa
Sugerimos 8 dicas certeiras para o preparo, pois o segredo está em todo o processo
Fórmulas de energia
Pratos à base de amendoim fazem parte da cultura do Brasil e de seus países vizinhos
À moda de João Batista
Alimento natural, o mel é um dos primeiros alimentos utilizados pelo homem
Mimos para a mamãe
Pequenos mimos, como gestos de eterna gratidão.
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados