Plantas medicinais

Data de publicação: 17/09/2013




Erva-baleeira


Também conhecida como salicina, erva-preta, maria-milagrosa e catinga-de-barão, a erva-baleeira (Cordia verbenacea) é um arbusto ramificado que chega até 3 metros de altura, sendo encontrada do Amazonas ao Rio Grande do Sul. Parente distante do confrei, a erva-baleeira já era utilizada há séculos como um poderoso remédio pelos índios antes de os primeiros colonizadores europeus aqui chegarem. É contraindicada em reumatismos, artrite reumatóide, gota, dores musculares e da coluna, além de combater prostatites e contusões.



 



Erva-de-bicho


Natural da Ásia, a erva-de-bicho (Polygonum hydropiper) ganhou o mundo devido às suas excelentes propriedades medicinais. Trata-se de um eficaz estimulante da circulação, combate as varizes, afecções das vias urinárias, afecções da pele, hemorróidas, fissuras anais, úlceras varicosas, reumatismos, artrites e dores musculares. Também é usada para tratar diarréias e expulsar vermes. Da planta, são usados folhas, flores e frutos, que têm forte sabor apimentado. Atenção: a erva-de-bicho não deve ser usada por mulheres grávidas.









Folha-da-fortuna


Nativa do Brasil, em diferentes lugares do País, a folha-da-fortuna (Bryophyllum callycinum ou Kalonchoe brasiliensis) também é conhecida como folha-grossa, diabinho ou pirarucu. Como emoliente (para furúnculos), cicatrizante (queimaduras) e anti-inflamatório local (uso externo), ainda é usada no tratamento de coqueluche e demais infecções das vias respiratórias, úlceras e gastrites (uso interno) e dor de ouvido. É um excelente diurético contra a pressão alta.








Garra-do-diabo


Originária da África (estepes da Namíbia e deserto de Kalahari, no sul da África), a garra-do-diabo (Harpagophytum procumbens) recebeu esse nome devido ao seu fruto ramoso e lenhoso, que tem uma pelugem parecida com garras. Sua eficiência como medicamento fitoterápico já foi comprovada cientificamente por inúmeros estudos clínicos, como sendo útil para tratar problemas de artrose, artrite ou reumatismos em geral. Alguns esportistas têm por hábito utilizar a planta para auxiliar no tratamento das tendinites e dores musculares. Mas a garra-do-diabo ainda é um importante anti-inflamatório, sendo indicada como coadjuvante no tratamento de desordens degenerativas do sistema locomotor, como artrose, bursite, fibromialgia, epicondilite e tendinite.




Fonte: Família Cristã 880 - Abr/2009
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Caldos, sopas e consumês
Neste inverno, além dos cuidados com a pele, é importante se preocupar com a alimentação.
Conservas caseiras
Resgate o antigo hábito de fazer conservas caseiras. Além da economia, aproveitando os legumes.
Páscoa
Na Páscoa, é muito comum as famílias se reunirem para uma confraternização.
A fruta do mês
Para se alimentar melhor e ainda economizar, os nutricionistas orientam o consumo de frutas
Sabor mineiro
A arte culinária é uma das tradições mais significativas de Minas Gerais.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados