Amigo dos jovens

Data de publicação: 13/02/2014

Fernando Geronazzo

Bento XVI se aproximou da juventude e afirmou que eles são o presente e o futuro da Igreja

O papa Bento XVI, conhecido por ser um cardeal fechado e de pouco carisma, conseguiu cativar tanto os jovens?

Mensagem cativante – O primeiro contato de Bento XVI com os jovens se deu meses após ter assumido o seu pontificado, em 2005, na JMJ de Colônia, na Alemanha. Era uma tarefa difícil cativar os jovens identificados com o carisma de seu predecessor, João Paulo II. “Muitos julgaram que o papa, por ter um estilo diferente de João Paulo II, ia trazer um afastamento dos jovens da Igreja, ia provocar um desconforto nessa relação e isso não aconteceu”, afirma dom Eduardo Pinheiro da Silva, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O bispo atribui essa aceitação à clareza das ideias do papa. “Sua linguagem e o desenvolvimento das ideias fizeram com que os jovens entendessem, com mais profundidade, coisas complexas. Esse papa tem um jeito diferente de abordar assuntos complicados e de uma maneira que o jovem entende.” No histórico encontro com milhares de jovens no estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP), em maio de 2007, fez uma afirmação que surpreendeu a todos. “Vós, jovens, não sois apenas o futuro da Igreja e da humanidade, como uma espécie de fuga do presente. Pelo contrário: vós sois o presente jovem da Igreja e da humanidade. Sois seu rosto jovem. A Igreja precisa de vós, como jovens, para manifestar ao mundo o rosto de Jesus Cristo, que se desenha na comunidade cristã. Sem o rosto jovem, a Igreja se apresentaria desfigurada.”

O jovem paulistano Alex Bastos, 27 anos, presidente da Juventude Franciscana (Jufra), testemunhou este fato e garante que foi um marco do contato de Bento XVI com os jovens. “Essa afirmação veio como linha de raciocínio para as nossas ações pastorais de hoje”, afirma.

Queridos amigos – O papa alemão quebrou as formalidades dos discursos pontifícios ao se dirigir aos jovens como a “queridos amigos”, sempre demonstrando o desejo de estar entre a juventude. A maior prova disso foi em agosto de 2011, durante a vigília da JMJ de Madri na Espanha, quando uma forte tempestade caiu sobre a Base Aérea de Quatro Ventos. A chuva foi tão forte, que o Santo Padre não pôde concluir o seu discurso. Orientado mais de uma vez por seus assessores a deixar o local, ele respondeu que se os jovens permanecessem, ele continuaria ali mesmo, em silêncio. “Ele quis permanecer conosco em meio à tempestade. Isso demonstrou uma sensibilidade. Foi um ponto muito grande a seu favor no que diz respeito ao diálogo direto à presença dele com a juventude”, relata Francisco Antonio Crisóstomo de Oliveira (Thiesco), 26 anos, secretário nacional da Pastoral da Juventude (PJ), de Marabá (PA).

O missionário leigo Fernando Gomes, 29 anos, de São José do Rio Pardo (SP), coordenador nacional do Ministério Jovem da Renovação Carismática Católica (RCC), considera que, embora tenha sido
um pontificado breve, foi suficiente para que os jovens aprendessem a amá-lo imediatamente. “Com muita tranquilidade, Bento XVI foi apresentando seu jeito de ser, e os jovens foram, aos poucos, amando-o. Seu esforço em estar sempre falando conosco nos cativou.”

Linguagem moderna – Outro fato que confirma a preocupação de Bento XVI em falar aos jovens com uma linguagem acessível é a versão do Catecismo da Igreja Católica voltada para a juventude, o chamado Youcat – sigla das palavras inglesas Youth (jovens) e Catechism (Catecismo) –, lançado em 2011 e que hoje é febre entre os jovens católicos do mundo inteiro.

“O lançamento do Youcat mostra que, de fato, Bento XVI tem essa preocupação com a juventude e tenta cada vez mais se aproximar. Isso é difícil, porque toda a estrutura do Vaticano complica e um papa próximo do Vaticano, para algumas alas da Igreja, é algo que causa muito estranhamento. Mas ele conseguiu”, diz a carioca Sarah Oliveira, 22 anos, secretária nacional da Pastoral da Juventude Estudantil (PJE).

Embora tenha uma idade avançada,a Bento XVI também se esforçou em dialogar com os jovens no ambienteaonde eles são considerados nativos, as mídias digitais. Em dezembro de 2012, o pontífice ingressou no microblog Twitter e, em poucos meses, já ultrapassou os 2,5 milhões de seguidores na rede.






Fonte: Família Cristã 927 - Mar/2013
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Machado de Assis sem filtro
Um dos maiores escritores brasileiros motiva campanha que denuncia o racismo histórico
Fotografar em favor da vida
Pequenos gestos podem transformar a realidade de pessoas em situação de pobreza.
Um olhar que viu
Tatiana Belinky, nome importante no mundo da literatura no Brasil, celebra centenário de nascimento.
Marco Frisina no Brasil
O Brasil recebeu a visita do Monsenhor Marco Frisina, compositor e Maestro de música Sacra
Os doze profetas que encantam
As esculturas de Aleijadinho, em Congonhas do Campo (MG), fazem parte do maior museu a céu aberto
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados