Evangelho na comunidade

Data de publicação: 02/05/2014

Cônego Celso Pedro da Silva*
Arte: Sergio Ricciuto Conte


Ano A
4 de maio de 2014

3º Domingo da Páscoa

At 2,14.22-33 – Deste-me a conhecer o caminho da vida.
Sl 15 (16) – Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!
1Pd 1,17-21 – Fostes resgatados por Cristo.
Lc 24,13-35 – Reconheceram-no ao partir o pão.

Os discípulos de Emaús viram o Ressuscitado. Viram o sepulcro vazio. Viram o quê? Não viram nada, viram o sepulcro vazio. Lá não havia nenhum corpo morto em decomposição. Acabamos de ouvir Pedro dizer na primeira leitura:

“Ele não foi abandonado na região dos mortos, e sua carne não conheceu a corrupção”. Tomé não queria acreditar enquanto não visse Jesus e tocasse em suas chagas. Ele viu, tocou e exclamou: “Meu Senhor e meu Deus”. Depois, os discípulos voltavam para casa desanimados e entristecidos porque tudo tinha terminado em nada.

O Mestre, de quem esperavam tanto, morreu e foi sepultado. Caminham de volta para casa, que ficava na aldeia de Emaús, perto de Jerusalém. Não estão parados. Caminham. Estão nas estradas da vida, e, na estrada, encontram-se com outros caminheiros.

Conversam sobre os últimos acontecimentos que eles pensavam conhecer. São pessoas normais que falam das coisas da vida. Quando nos encontramos, contamos casos, relatamos fatos e damos interpretações. Eles davam sua interpretação sobre o que tinha acontecido naqueles dias em Jerusalém.

Eles achavam que sabiam o que tinha acontecido, e estavam tristes. Um caminhante se juntou a eles e foram conversando.

Na conversa, o caminhante iluminou a mente de Cléofas e seu companheiro com as Sagradas Escrituras. Os fatos receberam a verdadeira interpretação. Jesus estava lá, embora eles não o soubessem. Estava vivo, ressuscitado, saiu vitorioso do sepulcro, venceu a morte, e o rosto dos dois discípulos estava triste. Quando partiram juntos o pão, eles se deram conta de que o caminhante era Jesus, que a interpretação que deram aos acontecimentos não era correta, que não deviam estar em Emaús e, sim, em Jerusalém.

Era hora de desfazer o feito, de refazer o caminho e partilhar com os irmãos de Jerusalém a alegria da ressurreição. Pessoas se encontram, falam dos acontecimentos, iluminam o que falam com a Palavra de Deus, partem juntos o Pão da Eucaristia e voltam ao mundo onde serão presença de ressurreição e vida. “Deus ressuscitou a Jesus, libertando-o das angústias da morte, porque não era possível que ela o dominasse. Eis por que o nosso coração está em festa e a nossa alma rejubila de alegria. Fomos resgatados da vida fútil. Não valemos ouro ou prata, mas o sangue de Jesus Cristo. Já não há razão para ter o rosto triste. Fica conosco, Senhor, pois é tarde e a noite já vem. Nosso coração arde por uma alegria diferente, só compreendida por quem o ouve nas Escrituras e o vê ao partir do pão.

“Esperávamos que ele fosse libertar Israel, mas já faz três dias que essas coisas aconteceram.” Esperavam, e a realização da esperança parecia lenta. No entanto, eles é que eram lentos para crer em tudo o que os profetas falaram. De repente, porém, a tristeza tornou-se alegria, e a desconfiança, fé. Refizeram os passos, refizeram o caminho. É necessário “desandar o andado, desfazer o feito e desviver o vivido”. Foi o que fizeram e rapidamente, na mesma hora. Se nos sentirmos desencaminhados, não tenhamos medo de refazer os passos e voltar para Jerusalém e lá ver com novos olhos o que de fato aconteceu. Não tenhamos medo de mudar, não tenhamos medo de andar. No caminho está Jesus.

*Sacerdote e professor de Sagrada Escritura




Fonte: Família Cristã 940 - Abr/2014
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Doença celíaca
Doença do intestino delgado, autoimune, crônica, causada por uma reação ao glúten
TOD à luz da escuta de Baco
Transtorno Opositivo Desafiador, conheça esta doença
Doenças autoimunes
Quando nosso sistema imunológico se desequilibra, entram em cena as doenças autoimunes
Você cuida bem da sua audição?
A saúde da nossa audição é também questão de bem-estar
Sinusite ou rinite?
Tanto a sinusite como a rinite são inflamações que afetam as mesmas regiões do corpo.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados