Todas as linguagens

Data de publicação: 19/02/2015

Que o carisma evangelizador de Paulinas não fique só na palavra impressa, pois, onde houver alguma forma de linguagem, lá deverá estar a Palavra de Deus


Por Antonio Edson

Em 50 países do mundo, neste instante, muitas das 2.267 religiosas da Congregação das Filhas de São Paulo, das Irmãs Paulinas, podem estar redigindo um texto jornalístico ou publicitário, enquadrando uma imagem em uma tela, calibrando as cores de uma impressora, desenhando o leiaute de uma página ou de uma capa, editando uma revista ou um livro, fazendo o upload de algum conteúdo na web, operando uma mesa de gravação, produzindo um CD, DVD, programa de rádio ou TV, empunhando um microfone, obtendo um título de mestrado ou doutorado em alguma faculdade de comunicação, lendo ou traduzindo os originais de um material a ser publicado, capacitando um sacerdote para se comunicar melhor com os fiéis ou um grupo de fiéis para trabalhar na Pastoral da Comunicação. Ou, ainda, fazendo o corpo a corpo com o público em alguma das cerca de 200 Paulinas Livrarias existentes no mundo – 32 delas apenas no Brasil. E nos mais diferentes idiomas. E isso tudo pode ser apenas um único dia na vida de uma Irmã Paulina...
Diante de proposta tão desafiadora e múltipla, muitas vezes é necessário – e importante – lançar a semente para outros cultivarem a lavoura. “Como não damos conta de estar em todos os lugares ao mesmo tempo, em muitos nós entramos, organizamos e saímos. E os grupos levam adiante. Como, aliás, acontecia nas comunidades fundadas por São Paulo. Somos como a semente profética que ajuda os leigos e a Igreja a abrir caminhos”, compara a irmã Helena Corazza, doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicação e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP) e coordenadora de cursos do Serviço à Pastoral da Comunicação (Sepac), além de diretora presidente da Signis Brasil – Associação Católica de Comunicação.
A diretora do Serviço de Animação Bíblica (SAB) Romi Auth, Belo Horizonte (MG), ressalta que: “É um departamento de Paulinas, com a missão de despertar nas pessoas a paixão pela Palavra de Deus e contribuir no seu processo de crescimento nas dimensões: pessoal, comunitária, eclesial e social, através do estudo, da partilha e da oração, visando ao aprofundamento da experiência e vivência da Palavra”, afirma. O SAB, como tudo em Paulinas, tem uma história. Nos anos 1970, as Irmãs Paulinas, cientes da carência de formação bíblica dos católicos, “inventaram” o Mês da Bíblia: setembro. A ideia pegou. E hoje, em todas as paróquias do Brasil, setembro é celebrado como o Mês da Bíblia. Por iniciativa paulina.

Palavras e imagens – No campo editorial propriamente dito, Paulinas Editora é uma marca consolidada. Conta com um extenso catálogo que hoje chega à casa dos 2 mil títulos, sendo a maior parte deles produzido por autores brasileiros nas áreas bíblica pastoral, catequética, ciências humanas, sociais e da religião; comunicação social, ensino religioso, espiritualidade, estudos bíblicos, literatura infantojuvenil, liturgia, qualidade de vida, saúde, teologia e vida religiosa. A excelência dessa produção já foi reconhecida com premiações com destaque para vários Prêmios Jabuti – o mais importante do segmento literário do País, conferido pela Câmara Brasileira do Livro. Diversas obras com a marca Paulinas também já receberam a menção “Altamente recomendável” ou indicações ao “Acervo básico”, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), entre outras distinções conferidas por associações literárias nacionais e do exterior.
Mas, como se sabe, o carisma evangelizador de Paulinas não fica só na palavra impressa. E desde muito antes do que se pensa. Já em maio de 1923, Tiago Alberione iniciou, na Itália, a produção de slides. “A força da imagem e do som supera a da escola, do púlpito, da imprensa e consegue melhores resultados”, dizia há quase 100 anos o fundador paulino. Obviamente, ele sabia o que fazia. “Seu grande sonho era que todos tivessem acesso à Palavra de Deus. E, como naquela época a maioria do povo era analfabeta, só poderia entender mesmo essa palavra através de imagens”, explica a irmã Maura Feix, ex-diretora de Paulinas Multimídia. Foi seguindo tal inspiração que, em 1962, Paulinas deu início a um ambicioso projeto que visava a traduzir toda a Bíblia em som e imagens. Sob orientação de Alberione, nos famosos estúdios italianos da Cinecittà, os mesmos onde foram rodados grandes produções como Quo Vadis e Ben Hur, aconteceram as filmagens de Os patriarcas da Bíblia. Essa coleção existe ainda hoje e é oferecida, no Brasil, por Paulinas Multimídia, em DVDs intitulados História bíblica.
Assim como nos anos 1960 o cinema e a TV estavam na vanguarda da comunicação, hoje é preciso trafegar na web para chegar ao grande público. E é onde as seguidoras de Alberione e de irmã Tecla Merlo estão. O Portal de Paulinas, por exemplo, recebe mensalmente mais de 1,5 milhão de visitas e, destas, pelo menos 300 mil são acessos à página do Evangelho do Dia. “É a forma mais rápida de comunicar a Palavra de Deus a todas as pessoas e de atender aos mandamentos de Jesus Cristo, que nos deu a nossa missão: ‘Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura’”, aponta a irmã Angela Klidzio, responsável pelo Portal, onde, não por acaso, a Palavra de Deus pode ser encontrada em todas as versões possíveis: escrita, falada, musicada e, também, através de imagens.

Clique aqui para baixar o PDF.

Leia também


Centenário Paulinas
Profeta não é quem antevê o futuro, mas quem entende melhor o presente no qual vive

Pioneiras no Brasil
Hoje em 50 países, a ponta de lança da missão Paulinas no mundo começou em 1931

Todas as linguagens

Onde houver alguma forma de linguagem, lá deverá estar a Palavra de Deus

Faça parte desta história

Irmãs Paulinas, mulheres consagradas a serviço do Evangelho, na comunicação

Um rosto Paulinas
Religiosas, leigos consagrados e Cooperadores Paulinos dão vida à missão Paulinas






Fonte: Familia Crista ed. 950
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

RELIGIÃO
Em seu artigo, o Pe. Zezinho, scj fala sobre a nova "teologia do resultado".
Mesa da Palavra
Iniciamos o Tempo Comum da liturgia da Igreja celebrando o casamento de Deus com a humanidade.
Liturgia da Palavra
Jesus, sendo Deus, poderia se encarnar da maneira que quisesse, mas escolheu ser em tudo semelhante
Liturgia da Palavra
23 de dezembro de 2018 - 4º Domingo do Advento - Ano C - Liturgia da Palavra
Liturgia da Palavra
9 de dezembro de 2018 - 2º Domingo do Advento - Ano C - Liturgia da Palavra
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados