Evangelho

Data de publicação: 12/03/2015


Reflexão Cônego Celso Pedro da Silva - celsopedro@uol.com.br
Arte Sergio Ricciuto Conte - www.sergioricciutoconte.com.br

Ano B – 15 de março de 2015
4º Domingo da Quaresma

2Cr 36,14-16.19-23 − Que o Senhor, seu Deus, esteja com ele
Sl 137 − Cantai hoje para nós
Ef 2,4-10 − Deus é rico em misericórdia
Jo 3,14-21 − Deus não enviou o seu Filho para condenar

1. Jesus lembra a Nicodemos com quem conversava como Moisés levantou a serpente no deserto. Muitas cobras venenosas haviam surgido onde eles estavam acampados e as pessoas morriam com as picadas. Por ordem do próprio Deus, Moisés fez uma serpente de metal e a colocou numa haste. Quem era picado e olhasse para a serpente de metal ficava curado e não morria. Assim também, diz Jesus a Nicodemos, o Filho do Homem será levantado e quem nele crer terá a vida eterna. Jesus se refere à sua crucifixão. Pregado na cruz e levantado sobre o universo, Jesus, de braços abertos, dá vida e vitória a quem nele crer. Não se trata de olhar para a cruz e ser curado. Trata-se de olhar para a cruz e crer no crucificado. Quem assim procede não será condenado, mas terá a vida eterna. Da cruz resplandece uma luz que ilumina todas as ações humanas. Tais ações revelam o que está no coração das pessoas, em que elas acreditam, o que pretendem da vida. Aqueles cujas obras são boas, não temem a verdade e se aproximam da luz. Ao contrário destes, vão preferir as trevas os que escondem suas obras por serem más.
2. Quando fomos batizados, e o mesmo acontecerá na renovação dos compromissos batismais, fizemos nossa profissão de fé. Dissemos clara e abertamente que cremos em Jesus, Cristo e Senhor. Esta profissão de fé é que nos dá a salvação e por ela podemos ser chamados de aqueles que invocam o nome do nosso Senhor Jesus Cristo. No ritual em uso, a profissão de fé é feita segundo o texto do credo apostólico. As afirmações da carta aos efésios que hoje lemos sintetizam a nossa situação de batizados. Somos salvos pela graça, mediante a fé. Antes estávamos mortos no pecado, agora o Pai nos deu a vida com Cristo. Unidos a Cristo já ressuscitamos, já estamos sentados com ele no céu. Tudo isso é dom de Deus. Não vem das nossas obras, mas somo novas criaturas para praticar as boas obras que Deus preparou para nós. Não nos justificamos pelas obras, mas mostramos a justificação pelas boas obras que praticamos. Elas são resultado da graça.
3. Que serviço podemos prestar à humanidade a partir da nossa profissão de fé em Jesus, Cristo e Senhor? Praticando boas obras e estimulando os outros a praticarem também. Veja o exemplo bíblico. O rei Nabucodonosor destruiu Jerusalém e o Templo, apoderou-se de Judá e levou cativos para a Babilônia aqueles que não foram mortos. Depois surgiu o rei Ciro, da Pérsia. Conquistou tudo o que era dos babilônios e permitiu que os judeus voltassem à sua terra e lá reconstruíssem o Templo. Um destruiu, o outro construiu. Diz a Bíblia que o rei Ciro abriu-se à inspiração de Deus, que o encarregou de construir um templo em Jerusalém. Deus, que se serve da mediação humana, pode ter inspirado outras pessoas que deram bons conselhos ao rei. A profissão de fé que nos purificou dos pecados nos leva a trabalhar ativamente para tirar o pecado do mundo. Pense o mundo como o conjunto de relações que nos aproximam e nos distanciam uns dos outros, e pense o pecado como um falso sistema de valores de uma sociedade desorientada. Por que ratificar esse sistema agindo de acordo com ele? Um ambiente poluído pela corrupção do pecado necessita de ar fresco, de quem abra portas e janelas e não o contrário.


Leituras e Salmos
(16 a 21 de MARÇO)
2ªf.: Is 65,17-21; Sl 29, 2.4. 5-6. 11.12a.13b (R.2a); Jo 4,43-54
3ªf.: Ez 47,1-9.12; Sl 45, 2-3. 5-6. 8-9 (R. 8); Jo 5,1-16
4ªf.: Is 49,8-15; Sl 144, 8-9. 13cd-14. 17-18 (R. 8a); Jo 5,17-30
5ªf.: 2Sm 7,4-5a.12-14a.16; Sl 88(89),2-3.4-5.27 e 29 (R. 37); Mt 1,16.18-21.24a
6ªf.: Sb 2,1a.12-22; Sl 33, 17-18. 19-20. 2l.23 (R. 19a); Jo 7,1-2.10.25-30
Sáb.:  Jr 11,18-20; Sl 7, 2-3. 9bc-10. 11-12 (R. 2a); Jo 7,40-53




Fonte: FC ediçao 950-FEV 2015
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Revista Família Cristã - Edição de Abril de 2013
Na terça-feira, 12 de março de 2013, 115 senhores vindos de vários cantos do mundo se encontraram e se fecharam na Capela Sistina, em Roma, para escolher o 266º sucessor de Pedro como Pastor da Igreja.
Revista Família Cristã - Edição de Março de 2013
Um gesto corajoso e inesperado, o de Bento XVI. Mas não abalou a Igreja, porque é Deus que a dirige, o papa é apenas “um simples e humilde operário na vinha do Senhor”, como ele disse logo após a sua eleição, em 19 de abril de 2005.
Revista Família Cristã - Edição de Fevereiro de 2013
Ao sentar para escrever este texto, veio-me à mente o modo como meus pais educaram e formaram a mim e meus irmãos na fé cristã, na Igreja Católica. Em particular fiz memória de como vivíamos o período da Quaresma e com muita intensidade a Semana Santa.
Revista Família Cristã - Edição de Janeiro de 2013
Caso o leitor esteja lendo isto, dê-se por feliz. Porque contrariando algumas expectativas que circularam intensamente em 2012, o mundo não acabou! E isso vale dizer: ganhamos outra chance, em 2013, de viver em um mundo melhor. Tudo bem...
Edição de Novembro de 2012
“É morrendo que se vive para a vida eterna.” Neste mês em que grande parte do mundo ocidental celebra o Dia de Todos os Santos e, não por acaso, também o Dia de Finados, não há como deixar de recorrer a esse verso da Oração de São Francisco de Assis...
Início Anterior 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados