Evangelho

Data de publicação: 24/04/2015

Reflexão: Cônego Celso Pedro da Silva - celsopedro@uol.com.br
Arte: Sergio Ricciuto Conte - www.sergioricciutoconte.com.br

Ano B – 26 de abril de 2015
4º Domingo da Páscoa
At 4,8-12 – Que se tornou a pedra angular.
Sl 117 (118) – Celebrai o Senhor.
1Jo 3,1-2 – Somos filhos de Deus.
Jo 10,11-18 – Dou minha vida pela ovelhas.

Jesus de Nazaré foi morto e sepultado, mas ressuscitou ao terceiro dia conforme as Escrituras. Ele vive e está no meio de nós. Embora tenha retornado ao Pai, até por força da natureza humana que ele assumiu totalmente, não nos deixou órfãos. Ele está presente, perto, e cuida de nós como o pastor cuida das ovelhas. Ele é o Bom Pastor no qual se encontram todas as ovelhas. Ele faz a unidade e entrega a sua vida para que todos tenham vida.
Jesus morto ressuscitou, rejeitado se tornou a pedra principal da construção. Em nenhum outro há salvação, não existe debaixo do céu outro nome dado aos homens pelo qual possamos ser salvos. Essa convicção deu coragem aos nossos primeiros irmãos para suportarem sofrimentos e perseguições por causa da fé em Jesus Cristo. Mesmo fazendo o bem foram presos e maltratados. Não temeram, tornaram-se pastores totalmente entregues ao bem das ovelhas como Cristo, o Bom Pastor.
Por que o melhor título de Jesus é o de Bom Pastor? Porque era um Bom Pastor antes e depois da ressurreição. Ressuscitado, mostrou-se de uma paciência infinita com os seus, deixou-se ver e tocar, comeu com os discípulos, explicou-lhes as Escrituras, marcou encontro na Galileia, onde tudo tinha começado, para começar tudo de novo. Seu grande desejo, expresso no Evangelho de João, foi que os seus estivessem com ele nesta terra e depois no céu. “Estejam onde eu estiver.” Ele os quer bem perto, e ele mesmo se aproxima encurtando distâncias. Lembra o papa Francisco que a multidão seguia Jesus porque não era um moralista casuístico, nem homem de negócios escusos, nem guerrilheiro terrorista, nem contemplativo desencarnado. Era um Bom Pastor, que rezava e agia, aproximava-se e compreendia. Jesus só se mostrava incomodado com os de coração duro. Os corações despedaçados o atraíam.
No cristianismo, os evangélicos chamam seus ministros de pastores e os católicos veem seus padres e bispos como pastores do povo. Sejam todos verdadeiros pastores e não mercenários. Cuidem das ovelhas e não as explorem, deem suas vidas por elas e não as devorem. Não se imponham como proprietários do rebanho, porque, afinal, Jesus continua sendo o Bom Pastor de todos. Nada nos há de faltar. Somos verdadeiros filhos de Deus, embora o mundo não nos conheça agora. Conhecerá quando o Senhor se manifestar e nós o vermos tal como ele é.
Os pagãos da Antiguidade cultuavam uma divindade chamada Hermes Crióforos, aquele que carrega o carneiro. Essa representação existia na Antiguidade pagã, mas não foi nela que se inspiraram os cristãos. A Bíblia aborda muitas vezes de bons e de maus pastores, referindo-se aos que têm responsabilidades públicas, e os Evangelhos apresentam Jesus, que fala de si mesmo como o Bom Pastor que dá a vida por suas ovelhas. Os judeus do tempo de Jesus tinham seus rebanhos, e falar de pastor não era estranho entre eles. A imagem do pastor cuidadoso e atencioso ficou gravada na memória dos cristãos que não duvidaram em fazer na catacumba da Calisto, no século 3º, um desenho de Jesus Bom Pastor. Mais tarde, quando cessaram as perseguições contra os cristãos, começaram a surgir representações de Jesus com porte e roupas da corte imperial. A imagem preferída continua a do Bom Pastor, todo-poderoso em sua bondade.

Leituras e Salmos (27 de abril a 2 de maio)
2ªf.: At 11,1-18; Sl 41 (42); Jo 10,1-10.
3ªf.: At 11,19-26; Sl 86 (87); Jo 10,22-30.
4ªf.: At 12,24 –13,5a; Sl 66 (67); Jo 12,44-50.
5ªf.: At 13,13-25; Sl 88 (89); Jo 13,16-20.
6ªf.: At 13,26-33; Sl 2; Jo 14,1-6 – ou Gn 1,26 – 2,3; Sl 89 (90); Mt 13,54-58.
Sáb.: At 13,44-52; Sl 97 (98); Jo 14,7-14.









Fonte: FC ediçao 951-MAR 2015
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Amor que não se mede
Quem já teve ou tem um familiar dependente de drogas ou álcool se identifica com a situação
Às crianças o que é delas
A criança é vulnerável, em raras ocasiões verbaliza suas angustias e medos, mas sinaliza com reações
Avós e netos, belas histórias
Escutar com o coração e com todos os sentidos é uma arte afetiva a ser desenvolvida na criança
Desatando os nós
Lara,nasceu com síndrome de Down e esta sua alteração genética tem sido instrumento para para ajudar
Educação que vem de casa
Delegar a educação dos filhos às escolas se tornou comum nos dias de hoje
Início Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados