Depressão e Fé

Data de publicação: 11/06/2015

Pesquisas revelam que a fé pode contribuir na cura da depressão, pois a confiança em Deus ajuda o ser humano a ter esperança, realidade que falta na vida de uma pessoa afetada pela depressão


Por Patricia Mattos
Foto Márcio Wariss Monteiro


Uma pesquisa da Universidade Columbia, nos Estados Unidos, demonstrou que a espiritualidade pode ser uma poderosa arma contra a depressão. O que não significa que a depressão seja falta de fé, mas sim que a fé pode contribuir na cura da doença. Isso porque a confiança em Deus ajuda os seres humanos a terem esperança, coisa que falta na vida de uma pessoa afetada pela depressão.
Uma das consequências da depressão é o isolamento e a sensação de abandono. A vivência religiosa pode ajudar a pessoa a se situar no mundo novamente, uma vez que pode retomar o sentido da vida através da convivência com outras pessoas e da vida em comunidade. O Padre Ricardo Araújo, responsável pela Paróquia São Benedito e capelão do Hospital Beneficente Santa Gertrudes na cidade de Cosmópolis (SP), lembra que uma pessoa religiosa não é somente aquela que reza em sua individualidade, mas também a que vive sua espiritualidade dentro de uma comunidade de pessoas que possuem o mesmo objetivo: buscar a salvação e construir o Reino de Deus.
O Padre acrescenta que ao longo de nossas vidas construímos coisas que nem sempre são boas, mas não sabemos lidar com elas. “A misericórdia de Deus e seu amor são infinitos, ele sempre nos dá a chance de voltarmos e refazermos a vida. Por isso, a vivência da fé dentro de uma comunidade é importante para quem está com depressão, pois ela vai encontrar o consolo de Deus através das pessoas e também vai poder compreender que pode fazer de sua vida uma vida diferente através do seu próprio agir. Além de preencher o vazio que a depressão causa”, ressalta o religioso.

Confiança em Deus − Para exemplificar com uma história bíblica, padre Ricardo usa o livro do profeta Isaías, em que um relato nos ajuda a entender melhor tal situação. Isaías é chamado para anunciar a esperança aos povos, uma vez que se vive num momento em que o povo judeu está no exílio e é oprimido pelas lideranças políticas e sociais. “Ele traz em seu anúncio a confiança no ‘Servo Sofredor’, que é o Messias, aquele que virá para libertar o povo da escravidão e da opressão. O ‘Servo Sofredor’ relata a vida de muitas pessoas que vivem na angústia, na desolação, na depressão por muitos motivos, mas que não se deixam abater porque sabem que podem encontrar consolo, cura e libertação através da fé. Também nos ajuda a compreender que por mais difícil que seja o momento de nossa vida, ele não passa de um momento e que, muitos outros virão. É preciso ter esperança e não deixar de lutar por uma vida e por um mundo melhor”. Essa é a esperança alimentada pela confiança em Deus.
O sacerdote aconselha que, aqueles que estão passando por um momento como esse sejam perseverantes. Que usem o momento para crescerem e amadurecerem. Que não se afastem da vivência religiosa e rezem, mesmo sem vontade, pois a oração é uma forma de desabafo e de entrega dos problemas a Deus. “Em vários casos as pessoas precisam também de ajuda profissional, pois a depressão é uma doença e precisa ser tratada em um conjunto de fé e ciência, que não podem andar separadas”, lembra.





Fonte: Patrícia Mattos
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Evangelho na comunidade
Sete discípulos veem Jesus ressuscitado na beira domar de Tiberíades. Eles viram, e Jesus se deixou ver. É preciso ver o Ressuscitado.
Concílio Vaticano II
A preparação do Concílio Vaticano II contou com a participação de todos os bispos do mundo, dos reitores de universidades católicas e dos superiores gerais de congregações religiosas com mais de mil membros.
Evangelho na comunidade
Jesus se mostrou misericordioso com o apóstolo São Tomé, que não acreditou e, no entanto, teve seu desejo realizado.
Igreja, sacramento de Cristo
A Igreja sempre foi considerada sacramento de Cristo, porém, o tempo e a prática foram deixando na sombra esta realidade sacramental da Igreja enquanto “Corpo de Cristo”.
Páscoa de Jesus
Crer na ressurreição é o centro da vida cristã. Esta é a festa maior de nossa fé. Tudo de pende da fé pascal. Tudo está focado nesta festa.
Início Anterior 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados