O Evangelho na Comunidade

Data de publicação: 29/06/2015

Ano B – 12 de julho de 2015

15º Domingo do Tempo Comum

Am 7,12-15 – Vai profetizar.
Sl 84 (85) – Mostra-nos, Senhor, a tua misericórdia.
Ef 1,3-14 – Deus nos escolheu.
Mc 6,7-13 – Expulsavam muitos demônios.

Ele chamou os Doze, começou a enviá-los dois a dois (Mc 6,7). A missão da Igreja está fundamentada num mandato do Senhor


Reflexão Cônego Celso Pedro da Silva
Arte Sergio Ricciuto Conte

Agora é a vez dos Doze fazer um exercício de Igreja em missão. Vão dois a dois, partem sem nada, permanecem na mesma casa, pregam o arrependimento, expulsam demônios e ungem com óleo os enfermos. Jesus não foi bem-sucedido na sinagoga de Nazaré, mas nem por isso deixou de ensinar nos povoados vizinhos. Quando lhe fecham a porta, ele abre uma janela. Os discípulos devem fazer o mesmo e precisam aprender. Jesus não improvisa. Ele os exercita. Mandou-os dois a dois em missão, com normas precisas. Os Doze Apóstolos partem. São os cabeças dos quais se originam os nossos bispos. Eles mostram um tipo de Igreja que poderia ter continuado da mesma forma.
As mudanças circunstanciais nem sempre foram exigências dos tempos. Foram simplesmente circunstanciais. Cajado, sandália e túnica podem ser anacrônicos, não porém sair dois a dois sem nada levar, abrigando-se onde forem acolhidos. Uma Igreja sem propriedades, que prega a conversão, enfrenta o poder demoníaco e cura os doentes. No nível do extraordinário, está o sacudir a poeira dos pés em testemunho contra os que não nos recebem. O gesto é também anacrônico, não, porém, seu conteúdo. Ele significa um “vocês vão ver”, ou “vocês me pagam”.
 Em tal gesto há uma força sobrenatural que acompanha o discípulo missionário e que lhe é garantida por Deus já no Deuteronômio. Prestarão contas a Deus aqueles que não ouvirem o profeta semelhante a Moisés. Assim também a cura com o óleo. O óleo pode ser medicinal. O óleo de girassol tem propriedades benéficas à saúde do ser humano. Diziam os romanos que uma divindade deve ser colocada junto de águas medicinais. Se a divindade não cura, curam as águas. O óleo, antes de ser medicinal, é sinal sacramental, sinal de presença de quem criou o céu e a terra. Este discípulo missionário sem estruturas de proteção é alguém de fé e de coragem. Crê no que faz e enfrenta o demônio.
O Senhor chamou os Doze e os enviou e lhes deu poder sobre os espíritos impuros. Não coloquemos a Palavra de Deus dentro de um ambiente mágico. Esses homens vão se defrontar com gente ruim, agentes e secretários do demônio. A batalha não será fácil, mas eles contam com o poder de Deus. Vão encontrar oposição, desde a violenta até a diplomática. Assim foi com Amós, que vivia tranquilo no seu canto e a quem Deus mandou profetizar para Israel. Ele não pertencia à classe dos profetas institucionalizados. Era pastor e agricultor. A voz de Deus foi tão forte que ele pensou estar ouvindo o rugido de um leão. O sacerdote Amasias vai aconselhá-lo a procurar outro lugar, a voltar à sua terra, a ser profeta como os outros e ganhar o pão sem conflitos. Não insista em profetizar onde está o rei e a corte. Eles não estão interessados em ouvi-lo.
Bendito seja Deus que nos abençoou, nos escolheu, nos predestinou, nos libertou, nos fez conhecer a sua vontade para levar à plenitude o tempo estabelecido e recapitular em Cristo o universo. Colocamos de antemão nossa esperança em Cristo e partimos. Os tempos são outros, outro é o ambiente em que vivemos e as condições que nos são impostas. Há, no entanto, sempre alguém que ouve o Evangelho, que deixa tudo e parte. Há na Igreja alguns homens e algumas mulheres conhecidos como “irmãozinhos vagabundos”, porque sem proteção vagam de um lado para o outro, levando a palavra com a sua presença.

Leituras e Salmos (13 a 18 de julho)
2af.: Ex 1,8-14.22; Sl 123 (124); Mt 10,34 –11,1.
3af.: Ex 2,1-15a; Sl 68 (69); Mt 11,20-24. 
4af.:Ex 3,1-6.9-12; Sl 102 (103); Mt 11,25-27.
5af.:Zc 2,14-17; Cânt.: Lc 1,46-55; Mt 12,46-50.   
6af.: Ex 11,10 –12,14; Sl 115 (116B); Mt 12,1-8.
Sáb.: Ex 12,37-42; Sl 135 (136); Mt 12,14-21.




Fonte: Família Cristã, edição de junho de 2015
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Evangelização, sim!
Para Francisco, a evangelização não pode confundir-se com o clericalismo nem com o proselitismo.
O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
Mesa da Palavra
Solenidade de Pentecostes.Quando ele vier, conduzirá os discípulos à plena verdade.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados