Internautas do amor

Data de publicação: 20/08/2015


Por Cleusa e Alvício Thewes

Avós, ontem, hoje e sempre, internautas da tecnologia sagrada, receptores e condutores do amor de Deus ao coração da humanidade.

Geny, 88 anos –
Ela é viúva. Tem uma filha e dois netos. A soma dos anos lhe agrega segurança frente aos desafios.  Comunicativa e solidária, ela cultiva amizades ao natural. Sua casa é ponto de encontros, não só para conversar e chimarrear, mas também para cantorias. Embora já idosa, ainda é ágil na gaita, no teclado, na filmadora, no computador. É conectada e inserida na realidade digital:  tem e-mail, facebook, whatsApp.  Serve-se dessas redes para enviar mensagens de conforto a familiares e amigos.  A neta lhe diz: “Vó, se tiver qualquer dúvida, me pergunte...”. E ela responde: “Por ora tudo certo. Obrigada”.

Rui, 87 anos – Casado há 62 anos. Tem netos e bisnetos. Sua vida é um livro com lições do bem viver. Mantém uma rotina bem disciplinada: três tardes por semana faz hemodiálise, lidando positivamente com essa realidade. Toda manhã lê três jornais e alimenta os pássaros que residem no quintal de sua casa. À noite, assiste a telejornais em vários idiomas. Possui muitos livros, pois desde menino cultiva o hábito da leitura. Sua biblioteca está sempre organizada. Usa as redes sociais para se comunicar com parentes, familiares (dentre os quais os netos) e amigos. As leituras e as informações via internet e televisão conservam sua mente atualizada e sadia. Dá gosto ouvi-lo discorrer sobre economia, política e até espiritualidade.  Encanta crianças, jovens e adultos. Grande vovô Rui!

Avós nas redes sociais − O vovô e a vovó dos séculos 19 e 20 utilizaram o radioamador, a carta, o telegrama, o fonograma e, quando tinham, o telefone. Cada um desses veículos, em sua época, lhes oportunizou um novo tempo e novas facilidades e vantagens.
Hoje, no século 21, avós com olhos iluminados e com largos sorrisos já não surpreendem ao comentar que estão na aula de Informática e seus netos, ou netas, já lhe abriram facebooks. Absorvendo os novos recursos tecnológicos, sentem-se rejuvenescidos e incluídos na era digital.
E os netos comentam radiantes:  “Pelo facebook sigo a trajetória,  os grupos e os  passeios  da vovó e do vovô.  Pelas redes sociais os avós marcam presença amorosa  na vida da família.  A bisneta Bibi fala aos amigos: “Minha vó Geny é ligadona. Me envia cada vídeo lindo. Ela é demais!”.

Capacidade de adaptação − Um dos treinamentos da vida é a constante adaptação. Tal capacidade pressupõe desapego aos velhos conhecimentos, aos hábitos e métodos antigos, na busca de uma adequação às novas possibilidades disponibilizadas. A carreta foi substituída pelo trator, pelo carro.
A vassoura, pelo aspirador. O tanque, pela máquina de lavar. Lembram-se da máquina de datilografia? Sua avó foi uma adolescente realizada quando concluiu o curso de datilografia e hoje você dá risada dessa conquista.
A tecnologia aperfeiçoou a agilidade e os recursos do teclado. E assim vamos progredindo. A reciclagem, pessoal e profissional, acelera a marcha rumo à excelência e capacitação. Mas, atenção, a reciclagem pressupõe mobilidade, abertura ao novo, flexibilidade. Atualização e aprendizados  novos agilizam  a memória e auxiliam preventivamente   contra o  isolamento, a estagnação e a depressão.  Em cada conquista, a autoestima fica fortalecida; e as pessoas sentem-se mais seguras, capazes, felizes.
Sem desconsiderar os antigos conhecimentos e aprendizados, reconsidere e valorize a inovação. Ventile ideias através da leitura e da pesquisa. Flexibilize suas mãos. Toque um instrumento musical: gaita, violão, violino, teclado, flauta... Articule pernas e joelhos, caminhe, ainda que seja na esteira, dentro do apartamento. Relaxe o rosto, sorrindo e cantando uma canção. Libere os rancores. Conserve o perdão. Recicle os desafetos. Expanda o coração. Delete pensamentos destrutivos e assim serene a mente. Abandone a comodidade e fortaleça a vontade. Seja vigilante de si mesma ou mesmo.  Muitos avós estão conectados às redes sociais da sabedoria, da espiritualidade, nelas buscando e transmitindo “as coisas do alto”. Eles divulgam, com prazer, o grande propósito divino de suas vidas.
Avós internautas do amor. A presença amorosa dos avós recorda que toda comunicação virtual jamais substituirá a história narrada, a canção solfejada, o afago doado, o colo acolhedor, a bênção distribuída. Avós, ontem, hoje e sempre, internautas da tecnologia sagrada, receptores e condutores do amor de Deus ao coração da humanidade.
 Santa Ana, vovozinha de Jesus, abençoe os avós. Amém!





Fonte: Edição 955,julho de 2015
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Páscoa
Na Páscoa, é muito comum as famílias se reunirem para uma confraternização.
Ao sabor da abóbora
No Brasil, conforme os estados, a moranga é conhecida também como jerimum.
A fruta do mês
Para se alimentar melhor e ainda economizar, os nutricionistas orientam o consumo de frutas
Sabor mineiro
A arte culinária é uma das tradições mais significativas de Minas Gerais.
Viva o México!
O México possui uma gastronomia muito variada, com diferentes pratos típicos, doces e bebidas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados