Liturgia da Palavra

Data de publicação: 02/01/2016

Domingo, 3 de janeiro de 2016 - Epifania do Senhor

Is 60,1-6 – De pé! Deixa-te iluminar!
Sl 71 (72) – Que o sirvam todas as nações.
Ef 3,2-3a.5-6 – São membros do mesmo corpo.
Mt 2,1-12 – Entraram na casa, ofereceram presentes.

"Entraram na casa, ofereceram presentes" (Mt 2,11)

Reflexão: Cônego Celso Pedro da Silva
Arte: Sergio Ricciuto Conte

Hoje celebramos a solenidade da Epifania do Senhor, ou a festa dos Santos Reis Magos. Epifania significa “manifestação”. Falamos de manifestação quando o povo sai à rua, aparece e expressa sua vontade e seus desejos. Ao dizermos que Jesus se manifestou, estamos afirmando que ele apareceu, foi visto na rua e disse para que veio. Hoje ele aparece mais do que na rua, aparece no mundo todo, manifesta-se para toda a humanidade. O sinal dessa manifestação está na visita dos Reis Magos.
Um dia apareceram em Jerusalém sábios que vinham do Oriente à procura de um rei recém-nascido. Eles conheciam as profecias e sabiam de uma estrela que devia sair de Jacó. Quando viram uma estrela diferente, eles a seguiram e chegaram a Jerusalém. Um rei nasce num palácio, por isso eles se dirigiram ao palácio do rei Herodes. O menino não estava lá, mas os sacerdotes e os mestres da lei sabiam que o Messias devia nascer em Belém, segundo a profecia de Miquéias. De fato, os magos do Oriente o encontraram em Belém, com Maria, sua mãe. Ofereceram-lhe presentes, ouro, incenso e mirra, e voltaram para casa. O rei Herodes também queria adorar o menino, mas as suas intenções não eram boas. Ele tinha medo de que um novo rei lhe fizesse concorrência. Foi a única pessoa que teve medo do menino pequenino nascido em Belém.
Os Reis Magos não pertenciam ao povo de Israel. Eram pagãos ou gentios, como se dizia. Hoje, ao se manifestar a eles, Jesus mostra que veio para todos os povos. Escrevendo aos efésios, São Paulo fala de um mistério agora revelado: Todos aqueles que não são judeus podem participar da herança de Israel tornando-se filhos de Abraão, por meio de Jesus Cristo. Este Menino que acaba de nascer é o descendente de Abraão, no qual todos os povos são abençoados.
Vamos então com os reis do Oriente até o presépio, mas vamos com algum presente. Belchior ou Melchior, rei da Núbia, levou, como presente, ouro; Baltazar, senhor da Etiópia, negro africano, levou incenso; e Gaspar, rei de Tarso, o mais moço, levou mirra. Recebemos de Deus a graça de conhecê-lo, de saber quem ele é, e isso nos causa grande alegria. Por que não comunicar essa alegria? Por que não transmitir aos outros o que Deus nos revelou? Há tanta gente procurando satisfação, alegria, bem-estar. Todo ato bom, positivo, gentil, atencioso, que pudermos fazer aos outros, será um presente para o Menino. Saiamos de casa com a sacola cheia de coisas boas e entreguemos ao Menino a sacola vazia porque distribuímos tudo no caminho.
Nas segundas vésperas da Epifania, cantava-se uma antífona que assim dizia: “Celebramos o dia santo ornado de três milagres: hoje a estrela conduziu os Magos ao presépio, hoje da água foi feito o vinho para as bodas, hoje no Jordão Cristo quis ser batizado por João para nos salvar, aleluia”. Hoje estamos celebrando a Epifania. No próximo domingo, celebraremos o Batismo do Senhor e, depois, iniciando o Tempo Comum, celebraremos as Bodas de Caná. As três celebrações têm em comum a manifestação de Jesus. Hoje ele se manifesta. Hoje, diz a antífona, não ontem ou naquele tempo, porque a tríplice manifestação continua a acontecer no dia de hoje, aqui entre nós e no mundo em que vivemos. Manifesta-se como a luz. “Deixa-te iluminar”, diz o profeta. Aproxime-se da luz.

Leituras e Salmos (4 a 9 de janeiro)

2ªf.: 1Jo 3,22 – 4,6; Sl 2; Mt 4,12-17.23-25.
3ªf.: 1Jo 4,7-10; Sl 71 (72); Mc 6,34-44.
4ªf.: 1Jo 4,11-18; Sl 71 (72); Mc 6,45-52.
5ªf.: 1Jo 4,19 – 5,4; Sl 71 (72); Lc 4,14-22a.
6ªf.: 1Jo 5,5-13; Sl 147 (147B); Lc 5,12-16.
Sáb.: 1Jo 5,14-21; Sl 149; Jo 3,22-30.




Fonte: Edição 960
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Evangelização, sim!
Para Francisco, a evangelização não pode confundir-se com o clericalismo nem com o proselitismo.
O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
Mesa da Palavra
Solenidade de Pentecostes.Quando ele vier, conduzirá os discípulos à plena verdade.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados