Liturgia da Palavra

Data de publicação: 05/05/2016

Ano C – 8 de maio de 2016 - Ascensão do Senhor

At 1,1-11 – Jesus mostrou-se vivo a eles
Sl 46 (47) – Aclamai a Deus com vozes alegres.
Ef 1,17-23 – Esta força, Deus a exerceu no Cristo.
Lc 24,46-53 – O Cristo sofrerá e ressuscitará.
"E enquanto os abençoava, afastou-se deles e foi elevado ao céu" (Lc 24,51)


Reflexão:
Cônego Celso Pedro da Silva
Arte: Sergio Riccuto Conte
 
 Nos últimos momentos de Jesus com os seus discípulos, ele lhes abre a mente para que entendam as Escrituras segundo as quais o Cristo devia sofrer e ressuscitar ao terceiro dia e em seu nome serem anunciados a todas as nações a conversão e o perdão dos pecados, começando por Jerusalém. Em relação a Cristo, os discípulos deviam ter clareza sobre sua Paixão, Morte e Ressurreição. Em relação ao mundo, deviam estar dispostos a anunciar a possibilidade da conversão e do perdão dos pecados. Com suas vidas, seriam testemunhas de tudo isso. Jesus lhes pede que permaneçam na cidade e aguardem a realização da promessa do Pai, o envio do Espírito, que iria revesti-los da força do alto. No Monte das Oliveiras, perto de Betânia, Jesus despede-se com um ato litúrgico. Ergue as mãos e abençoa os discípulos que se prostram diante dele e o adoram. Jesus é levado ao céu, e os discípulos voltam para Jerusalém com grande alegria.
O mesmo evangelista São Lucas continua a narrativa da ascensão do Senhor nos Atos dos Apóstolos, acrescentando a pergunta sobre a restauração do Reino em Israel. Como todos os judeus, os discípulos também esperavam que o Messias restaurasse o reino de Israel libertando a nação do domínio estrangeiro. Jesus estava partindo e a restauração não tinha sido feita. A pergunta era legítima e, por trás dela, havia a convicção dos judeu-cristãos de que a nação teria sido restaurada se Jesus tivesse sido aceito pelos judeus como o Messias prometido. Alguns judeu-cristãos estavam convictos de que ainda havia tempo de aceitar Jesus e ver os romanos expulsos.
Nos Atos, quando Jesus sobe ao céu, aparecem dois homens vestidos de branco. São mensageiros de Deus que anunciam o retorno glorioso de Jesus. Os mensageiros convidam os discípulos a se moverem, a não ficarem parados olhando para o céu, mas a ocuparem bem o tempo que começava na ascensão e se estenderia até a vinda definitiva do Cristo glorioso nos últimos tempos. É este o tempo em que estamos vivendo. Resta-nos então, com o Espírito que nos é dado, desejar a sabedoria que nos revela o rosto de Deus e nos mostra a riqueza da glória que esperamos. Agora formamos com Cristo um só corpo. Ele é a cabeça e nós somos os membros. Nossa presença no meio do mundo torna visível aquele que está acima de tudo e que possui a plenitude universal.
Ele entrou no céu, o verdadeiro Santuário, e está diante do Pai intercedendo em nosso favor. Foi à frente e abriu-nos o caminho para que também nós entremos no Santuário. Mantemos firme a nossa esperança porque é fiel aquele que fez a promessa. Somos chamados na esperança a participar da sua glória e exultamos de alegria porque a ascensão do Senhor já é a nossa vitória, pois junto de Deus já está a nossa humanidade.
Os discípulos voltaram para Jerusalém onde aguardaram a vinda do Espírito e inauguraram o tempo da Igreja. Voltaram alegres, como missionários da alegria prolongando no mundo a adoração que fizeram diante do Cristo que subia ao céu. É o que todos queremos ser no tempo que nos é dado entre a ascensão e a vinda definitiva do Senhor. Queremos ser adoradores em espírito e missionários da alegria. Olhamos para o céu, onde está o Senhor, e o vemos na Terra, nossa Casa Comum.


Leituras e Salmos (9 a 14 de maio)
2ªf.: At 19,1-8; Sl 67 (68); Jo 16,29-33.
3ªf.: At 20,17-27; Sl 67 (68); Jo 17,1-11a.
4ªf.: At 20,28-38; Sl 67 (68); Jo 17,11b-19.
5ªf.: At 22,30; 23,6-11; Sl 15 (16); Jo 17,20-26.
6ªf.: At 25,13b-21; Sl 102 (103); Jo 21,15-19.
Sáb.: At 1,15-17.20-26; Sl 112 (113); Jo 15,9-17.




Fonte: FC ediçao 964-ABRIL 2016
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
Mesa da Palavra
Solenidade de Pentecostes.Quando ele vier, conduzirá os discípulos à plena verdade.
Mesa da Palavra
A refeição e a pesca são dois acontecimentos unidos na mesma narrativa
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados