Jovens em Aparecida

Data de publicação: 30/05/2016

Na Romaria da Juventude, jovens de todo o Brasil testemunham a unidade nas diferentes formas de viver e anunciar Jesus Cristo

Por: Osnilda Lima, fsp

Na multiplicidade e nos vários rostos, o Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Aparecida (SP), recebeu jovens católicos em romaria nos dias 9 e 10 de abril, durante a Assembleia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
Organizada pela Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude (CEPJ) da CNBB e o Santuário Nacional, a romaria fez parte do Rota300, em preparação para o Jubileu dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, e também foi integrado ao projeto Juventude em Missão (Jumi), do Santuário Nacional.
Durante os dois dias da romaria juvenil, houve formação, espiritualidade, shows, momentos culturais, caminhadas, procissão, vigília e a missa de envio dos jovens com a presença dos bispos de todo o Brasil que estavam na 54ª Assembleia Geral da CNBB.
A romaria contou com a estrutura de cinco tendas, pelas quais os jovens passaram para participar das atividades propostas na programação do sábado e catequese com os bispos. As atividades tiveram como foco a atuação dos jovens na Igreja em sua diversidade, pluralidade e engajamento juvenil no seguimento a Jesus Cristo.
As tendas estavam organizadas: Tenda Rota300; Tenda Movimentos; Tenda Pastorais da Juventude (PJs); Tenda das Congregações e Tenda Novas Comunidades. No fim do dia de sábado, aconteceu um show com cantores católicos, na Esplanada João Paulo II. Em seguida teve a procissão das luzes no corredor externo da basílica, passando pelo nicho de Nossa Senhora Aparecida e entraram na basílica, pela Nave Sul, para dar início à vigília com a oração e meditação do terço até as 3 horas da manhã de domingo.
A peregrinação jovem nasceu da ideia de uma parceria entre a reitoria do santuário e a CEPJ, com a intenção de aproximar os jovens do episcopado. Segundo o padre João Batista de Almeida, reitor do santuário, em abril de 2015 foi lançado o Projeto Rota300, o que motivou à decisão. “A juventude veio, passou uma noite em oração; no domingo caminhou para o santuário e celebrou lá. Então, nasceu a ideia de anualmente promovermos, durante a Assembleia dos Bispos, uma romaria oficial da juventude ao santuário nacional”, disse o reitor. Já dom Vilsom Basso, presidente da CEPJ, disse ser a romaria um desejo de promover maior aproximação dos jovens com os bispos, e dos bispos com os jovens.
Ao falar de sua participação na romaria, a jovem Dayane Lourenzato, de Monte Aprazível, Diocese de São José do Rio Preto (SP), ressaltou que: “A romaria significou para mim uma experiência de amor e resposta de Deus, onde toda uma juventude se encontrou na Casa da Mãe para reabastecer as forças e trocar experiências para continuar na caminhada”.  Dayane, que em dezembro de 2015 participou da romaria jovem na Amazônia, em Tocantins (TO), partilhou sua experiência missionária realizada junto às comunidades indígenas do povo Xerente, na Tenda das Congregações:
“As partilhas sobre a experiência missionária na Amazônia foi rica. Os jovens mostraram-se interessados, e aqueles que tiveram a oportunidade também partilharam o amor que receberam ao estarem em terras amazônicas e a extrema necessidade de mais missionários nesses lugares. Um verdadeiro encontro divino, em que reencontramos amigos, fizemos novas amizades e rezamos juntos com as bênçãos da Mãe Maria”,contou a jovem.
A romaria foi encerrada no domingo (10) com uma caminhada do estacionamento superior do santuário até a Porta Santa da basílica. Com o entusiasmo e a alegria, típicos da juventude, os jovens andaram o percurso cantando e rezando.
Durante a caminhada, eles foram saudados pelos bispos referenciais da juventude. “Nós queremos a juventude no coração dos bispos e os bispos no coração da juventude. Em outras palavras, nós queremos uma Igreja jovem, apaixonada pela vida, pela missão de levar ao povo do Brasil a mensagem de Jesus, de vida e esperança. Deus abençoe a juventude do Brasil”, afirmou dom Vilsom Basso.
Ao se aproximarem do santuário, os jovens cantavam repetidamente a Nossa Senhora Aparecida: “Sou caipira, Pirapora nossa / Senhora de Aparecida, / ilumina a mina escura e funda / o trem da minha vida”, de Renato Teixeira.
Em seguida a juventude participou da missa de encerramento da romaria, que foi presidida pelo cardeal arcebispo de Aparecida, dom Raymundo Damasceno Assis e concelebrada pelo arcebispo emérito da arquidiocese de São Paulo, cardeal dom Cláudio Hummes e pelo presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, cardeal Gianfranco Ravasi.  O cardeal Ravasi saudou a juventude em nome do papa Francisco.






Fonte: FC ediçao 965-MAIO 2016
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Tome partido!
Direito fundamental: se filiar ao partido político com maior afinidade ideológica e estatutária
Ética e ciência
Mais do que uma época de mudanças, vivemos numa mudança de época
Sim, nós podemos!
Temos executivas, cientistas, empresárias, juízas, vereadoras, prefeitas, governadoras, presidente
O terceiro êxtase
Pais contemplativos são um tesouro, nada mais gratificante do que contemplar e ser contemplado
Dever de tolerância
A tolerância é um dever de todos e um direito de integração à sociedade
Início Anterior 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados