Liturgia da Palavra

Data de publicação: 30/09/2016

Ano C – 2 de outubro de 2016 – 27º Domingo do Tempo Comum

Hab 1,2-3; 2,2-4 – Vai se acabar quem não é reto.
Sl 94 (95) – O Senhor é um grande Deus.
2Tm 1,6-8.13-14 – Guarda o precioso bem a ti confiado.
Lc 17,5-10 – “Fizemos o que devíamos fazer.”
“Se tivesses fé, mesmo pequena como um grão de mostarda..." (Lc 17,6)

Reflexão: Cônego Celso Pedro da Silva
Arte: Sergio Riccuto Conte

“Senhor, aumenta a nossa fé”, é o pedido que fazemos hoje a Jesus juntamente com os apóstolos. Aumenta a nossa fé ou, até mesmo, dá-nos a fé de que precisamos para ver além das aparências, além dos fenômenos que nos cercam, além dos acontecimentos do dia a dia. Se não sabemos definir a fé, sabemos ao menos que com ela podemos plantar árvores no mar.
 “O justo viverá por sua fé”, diz o profeta Habacuc. São Paulo cita a palavra de Habacuc quando escreve aos romanos e lhes diz que no Evangelho “a justiça de Deus se revela da fé para a fé, conforme está escrito, o justo viverá da fé”. Na verdade, a pessoa correta sobrevive pela sua fé porque, segundo a Carta aos Hebreus,“a fé é uma posse antecipada do que se espera, um meio de demonstrar as realidades que não se veem”. O que via Habacuc quando diz que o justo viverá por sua fé? Ele via violência por toda a parte, iniquidade, maldades, destruições, prepotência, discussões e discórdia. Ele via uma sociedade se desfazendo pela corrupção generalizada.
Outra leitura nos diz que ele via o resultado de uma invasão de um povo forte, vindo de fora para punir os pecados de Israel. Tanto num caso como no outro, o profeta grita a Deus “Até quando?”. Até quando teremos que aguentar tudo isso? Até quando esperaremos que a paz suplante a violência? A resposta diz que há um prazo definido que virá com certeza. Se demora, é preciso esperar. Quem não é correto vai morrer, mas aquele que é correto viverá por sua fé.
A pessoa de fé sobrevive no meio de todas as misérias desta vida, e sobrevive porque não morrerá jamais. Os olhos do nosso corpo veem a realidade dura da nossa vida. Os olhos da fé descortinam o horizonte e percebem novas dimensões da realidade. A realidade não é só o fenômeno sujeito à experiência humana. A realidade é vista pela fé numa dimensão maior, a dimensão da eternidade.
Temos, pois, que reavivar a chama do dom de Deus que todos recebemos, cada um para sua função específica na Igreja e no mundo. Não somos tímidos. Ao contrário, somos fortes, somos sóbrios e cheios de amor. Não nos envergonhamos de ser discípulos de um Senhor Crucificado, não nos envergonhamos dos que são perseguidos e jogados nas prisões por causa da fé e da justiça. Não nos envergonhamos por sermos uma comunidade de gente humilde, pobre, esquecida. Não temos pretensões de grandezas deste mundo nem de prosperidade material. Queremos, sim, pela fé, cumprir nossa obrigação, fazer o que devemos fazer. Somos servos inúteis que nada fazem de extraordinário, mas fazemos o que Deus espera de nós.
Temos, porém, o direito profético de perguntar até quando. Até quando, Senhor, veremos a corrupção dos grandes destruir a inocência dos pequenos e deles tirar o caráter e a retidão? Até quando veremos um povo sem emprego honesto e sem os alicerces sólidos de uma boa educação? Nosso povo se corrompe cada dia mais, os pequenos seguindo o exemplo dos grandes. Vivemos uma situação que parece não ter saída, por isso perguntamos “até quando”. A fé, porém, nos faz ver o prazo. Há um prazo definido que tende para um desfecho e não falhará. Aumenta, Senhor, a nossa fé, porque “a fé ilumina todas as coisas com uma luz nova, e faz conhecer o desígnio divino sobre a vocação integral do homem e, dessa forma, orienta o espírito para soluções plenamente humanas” dos problemas da vida.

Leituras e Salmos (3 a 8 de outubro)
2ªf.: Gl 1,6-12; Sl 110 (111); Lc 10,25-37.
3ªf.: Gl 1,13-24; Sl 138 (139); Lc 10,38-42.
4ªf.: Gl 2,1-2.7-14; Sl 116 (117); Lc 11,1-4.
5ªf.: Gl 3,1-5; Cânt.: Lc 1,69-75; Lc 11,5-13.
6ªf.: At 1,12-14; Cânt.: Lc 1,46-55; Lc 1,26-38.




Fonte: FC ediçao 970 -OUTUBRO 2016
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Uma vida nova em Cristo
O Círio Pascal recorda que Cristo é a luz do mundo
Evangelização, sim!
Para Francisco, a evangelização não pode confundir-se com o clericalismo nem com o proselitismo.
O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados