Liturgia da Palavra

Data de publicação: 07/10/2016

Ano C – 9 de outubro de 2016 – 28º Domingo do Tempo Comum
2Rs 5,14-17 – Ele mergulhou sete vezes no Jordão.
Sl 98(97) – Aclamai ao Senhor.
2Tm 2,8-13 – Ressuscitou dentre os mortos.
Lc 17,11-19 – Dez leprosos vieram ao seu encontro.
"Onde estão os outros nove?" (Lc 17,17)

Reflexão: Cônego Celso Pedro da Silva
Arte: Sergio Riccuto Conte

Foram dez os leprosos curados, e Jesus notou que só um voltou para agradecer. A ausência dos outros nove chamou a atenção de Jesus, talvez nem tanto pelo agradecimento em si, mas pelo fato de que aquele que voltou não era um religioso judeu e sim um samaritano não bem-visto. “Um deles, ao perceber que estava curado, voltou glorificando a Deus em alta voz; atirou-se aos pés de Jesus, com o rosto por terra, e lhe agradeceu. E este era um samaritano.” Não se trata de criticar o judeu por ser judeu e exaltar o samaritano. Há muito mais do que isto.
Sem dúvida é preciso agradecer. É preciso saber agradecer. Um sorriso, uma inclinação da cabeça, um pequeno presente, um muito obrigado revelam os corações agradecidos. Naamã, o sírio, foi curado pelo profeta Eliseu e ficou muito agradecido. Insistiu em dar um presente ao profeta, e este não quis aceitar. Apesar da insistência de Naamã, Eliseu ficou firme na recusa. Por um lado, o profeta não fez mais do que a sua obrigação como servidor do Deus vivo e verdadeiro. Por outro, deu de graça o que de graça recebeu. Eliseu não faz milagres para angariar bens materiais. E, menos ainda, não forja milagres para enriquecer.
Por que os outros nove não voltaram para agradecer? Uma razão possível é que eles estavam cumprindo a ordem de Jesus de se apresentarem aos sacerdotes. Assim mandava a Lei quando alguém ficava curado. Os sacerdotes deviam testemunhar a cura para a reintegração do que fora curado e a purificação ritual de sua impureza. O leproso era considerado impuro. O samaritano se sentia livre das normas dos judeus e, na sua liberdade, glorificou a Deus e agradeceu a Jesus. Todos estão certos e podem ir para casa tranquilos. No entanto, por trás do fato pode se ocultar uma ideologia religiosa: o cumprimento da Lei vem em primeiro lugar, e quem cumpre a Lei, adquire créditos junto a Deus, que passa a ter dívidas para com o religioso observante. Portanto, nada mais natural do que não voltar para agradecer. Jesus fez o que devia ter feito.
A gratuidade da fé pode se opor à observância da Lei quando esta vem carregada de superioridade. Sou superior aos que não observam, e Deus tem obrigações para comigo. Jesus disse ao samaritano: “Levanta-te e vai! Tua fé te salvou”, e São Paulo apóstolo pergunta aos gálatas: “Aquele que vos concede o Espírito e opera milagres entre vós o faz pelas obras da Lei ou pela adesão à fé?”. O bem deve ser praticado sempre e para com todos, mas engana-se a si mesmo aquele que pensa ser alguma coisa de especial por fazer coisas boas. A Lei a ser cumprida é a Lei de Cristo, que nos manda carregar o peso uns dos outros. Quem nunca agradece pode pensar que Deus e todo mundo têm obrigações para com ele por ser ele um religioso observante.
O fato de pertencer ao povo escolhido não tira do judeu a obrigação de agradecer pela cura ou de parar para socorrer um pobre homem jogado na estrada. Em ambos os casos, é o samaritano que se destaca. A Palavra de Deus não está algemada nas estruturas de uma religião. Nós sim podemos estar algemados por causa da Palavra de Deus.
Lembremo-nos de Jesus Cristo, ressuscitado dentre os mortos. Soframos até as algemas por causa da Palavra de Deus que não está algemada, suportemos qualquer coisa por causa de nossos irmãos e irmãs, e sejamos agradecidos, permanecendo firmes na esperança.
   

Leituras e Salmos (10 a 15 de outubro)
2ªf.: Gl 4, 22-24.26-27.31 – 5,1; Sl 112 (113); Lc 11,29-32.
3ªf.: Gl 5,1-6; Sl 118 (119); Lc 11,37-41.
4ªf.: Est 5,1b-2; 7,2b-3; Sl 44 (45); Ap 12,1.5.13a.15-16a; Jo 2,1-11.
5ªf.: Ef 1,1-10; Sl 97 (98); Lc 11,47-54.
6ªf.: Ef 1,11-14; Sl 32 (33); Lc 12,1-7.
Sáb.: Ef 1,15-23; Sl 8; Lc 12,8-12.




Fonte: FC ediçao 969 - setembro 2016
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Uma vida nova em Cristo
O Círio Pascal recorda que Cristo é a luz do mundo
Evangelização, sim!
Para Francisco, a evangelização não pode confundir-se com o clericalismo nem com o proselitismo.
O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados