Liturgia da Palavra

Data de publicação: 24/11/2016


1º Domingo do Advento
Ano A – 27 de novembro de 2016

Is 2,1-5 – “Vamos trilhar por seus caminhos.”
Sl 121 (122) – Desejei a paz para Jerusalém.
Rm 13,11-14ª – A salvação está mais perto de nós.
Mt 24,37-44 – “Vigiai, não sabeis em que dia virá o Senhor”

"Será levada uma e deixada a outra" (Mt 24,41)
                               
Reflexão: Cônego Celso Pedro da Silva
Arte: Sergio Riccuto Conte

    Estamos começando o tempo do Advento, início do novo ano litúrgico. Advento significa vinda, chegada. Nós nos colocamos à espera de alguém que deve chegar. Voltando no tempo e no espaço, nós nos unimos ao povo de Israel em sua expectativa da vinda de um Ungido, um Messias, um Cristo. Retornamos ao nosso tempo e nosso espaço e olhamos para frente, na expectativa daquele que há de vir no fim dos tempos. Ele já veio na humildade. Agora nós o esperamos na sua glória. Neste tempo do Advento, olhamos para o fim dos tempos e vemos o Salvador que chega em sua glória para julgar os vivos e os mortos e caminhamos até ele, confiantes, conduzidos por Isaías e João Batista. Olhamos para o futuro a partir do presente herdado do passado. Um dia, no passado, o Verbo de Deus se fez homem e veio habitar entre nós. O Advento nos leva até ele, no caminho de pastores e de reis, para o encontro do Menino com Maria, sua Mãe, e José, seu pai nesta terra.
    Preparemo-nos. Fiquemos atentos. O Senhor que veio, virá e está vindo a cada momento. Não se distraia para não perder o momento da sua passagem. Ele vem a qualquer hora. No tempo de Noé, todo mundo vivia sua vida como se nada fosse acontecer quando, de repente, veio o dilúvio e arrastou a todos. Os que foram levados foram arrastados pelo dilúvio. Os que não foram arrastados foram deixados e encontraram salvação na Arca de Noé.
    É, pois, hora de despertar. A salvação está perto de nós. Despojemo-nos das ações das trevas e vistamos as armas da luz. Sejamos em tudo honestos. Fortifiquemos a nossa vontade controlando a comida e a bebida. Não queremos viver para comer. Queremos, sim, comer para viver. Não queremos nos entregar a bebedeiras, que nos fazem perder a dignidade diante dos outros, que fazem de nós um problema dentro de casa e causa de muita tristeza. Orgias e imoralidades, nem pensar! Revestidos de Cristo Jesus nos esforçamos para superar brigas e rivalidades. Temos diante de nós um belo programa de Advento, programa pessoal, de formação do nosso caráter e desenvolvimento das virtudes, visando sempre não prejudicar os outros e não ser molesto a ninguém.
    Neste tempo de Advento, olhamos para frente com o povo de Israel. O grande profeta Isaías vê a região montanhosa de Judá e a cidade santa de Jerusalém firmemente estabelecida no ponto mais alto das montanhas, dominando as colinas. Para lá acorrem todas as nações em busca de orientação para os seus caminhos. O Deus de Jacó ensinará o cumprimento dos seus preceitos, porque de Sião sai o Ensinamento e de Jerusalém a Palavra do Senhor. Deus mesmo vai julgar as nações e discutir com os povos, levando-os a transformar suas espadas em arados, suas lanças em foices. O que até então foi instrumento de guerra e de destruição será instrumento de paz e de construção.
Guiadas pela luz do Senhor, as nações não farão mais guerra entre si. É a grande esperança que o tempo do Advento desperta em todos nós. Que chegue o Príncipe da Paz e terminem as guerras. Que cesse a fabricação de armas e em seu lugar surjam praças floridas nas quais se sentam os idosos e brincam as crianças. Eis aí um belo programa social. Que tenhamos a graça de estar sóbrios e atentos, despertos e vigilantes, acorrendo com boas obras ao encontro do Cristo que vem.

Leituras e Salmos (28 de novembro a 3 de dezembro)
2ªf.: Is 4,2-6; Sl 121 (122); Mt 8,5-11.
3ªf.: Is 11,1-10; Sl 71 (72); Lc 10,21-24.
4ªf.: Rm 10,9-18; Sl 18 (19); Mt 4,18-22.
5ªf.: Is 26,1-6; Sl 117 (118); Mt 7,21.24-27.
6ªf.: Is 29,17-24; Sl 26 (27); Mt 9,27-31.
Sáb.: Is 30,19-21.23-26; Sl 146 (147); Mt 9,35 – 10,1.6-8.




Fonte: FC ediçao 970-OUTUBRO 2016
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

A presença nas redes
O isolamento social proporcionou maior interatividade no ambiente digital
Uma vida nova em Cristo
O Círio Pascal recorda que Cristo é a luz do mundo
Evangelização, sim!
Para Francisco, a evangelização não pode confundir-se com o clericalismo nem com o proselitismo.
O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados