Liturgia da Palavra

Data de publicação: 18/07/2017

17º Domingo do Tempo Comum
Ano A – 30 de julho de 2017

1Rs 3,5.7-12 –  Um coração obediente, capaz de discernir entre o bem e o mal
Sl 118 (119) – Quando amo a tua lei, passo o dia todo a meditá-la
Rm 8,28-30 – Tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus
Mt 13,44-52 – O pai de família tira de seu tesouro coisas novas e velhas

    O Reino dos Céus é uma realidade de imenso valor. É como um tesouro que vale mais do que tudo o que temos. Podemos vender tudo o que temos e ficar somente com o Reino dos Céus. Ele é também como uma pérola. Vendemos tudo o que temos e ficamos somente com a pérola. Assim é o Reino dos Céus, diz Jesus aos seus discípulos. Vale mais do que tudo e podemos deixar tudo para ficar somente com ele. As duas parábolas, do tesouro no campo e da pérola, não nos dizem o que é o Reino. Dizem, sim que ele vale mais do que tudo e podemos deixar tudo o que temos neste momento para ficar com ele e a ele nos dedicar. A parábola da pesca nos coloca no fim dos tempos, quando se fará a justiça de Deus, que sabe quem é de fato mau e quem é justo.
    Lemos hoje estas parábolas juntamente com o texto da primeira leitura, que é do Primeiro Livro dos Reis. Aí vemos uma rápida descrição do tipo de governante que foi o rei Salomão. Considerando o seu reino, humano e terrestre, imaginamos o que pode ser o Reino dos Céus. Salomão reza a Deus e pede a sabedoria para governar bem o seu povo, pede um coração compreensivo, capaz de discernir entre o bem e o mal. E Deus lhe deu um coração sábio e inteligente. Esta é sem dúvida uma amostra do Reino dos Céus que começa nos reinos desta terra.
Salomão não pediu longos anos de vida, riquezas e a morte de seus inimigos, o que é comum nos reinos deste mundo e perturba a paz social. Certamente aquele que governa o Reino dos Céus tem um coração compreensivo e sabe discernir entre o bem e o mal. Nenhum reino é perfeito, nenhum governo acerta em tudo, mas os mil anos de paraíso neste mundo é um desejo bom que nos leva ao esforço da busca de uma Terra Sem Males, que só se realizará plenamente no Reino dos céus.
    Vale a pena dedicar-se nesta terra para que governantes e governados vivam em paz, superem na concórdia as suas dificuldades, construam um modelo, mesmo que pálido, do que será o Reino dos Céus. Para isso é preciso que surjam pessoas dispostas e dedicadas, capazes de perceber o valor do tesouro e da pérola, e deixem tudo para que o Reino comece a ser realidade neste mundo. A bela oração de Salomão deveria ser a oração de todos os candidatos a cargos públicos em nosso País: “Dá ao teu servo um coração compreensivo, capaz de governar o teu povo e de discernir entre o bem e o mal”.
    Amamos a Deus e tudo contribui para o nosso bem. Mesmo quando não entendemos o que está acontecendo agora, sabemos que o que acontece é para o nosso bem, uma vez que fomos chamados para a salvação de acordo com o projeto de Deus. Quem é sábio percebe onde está o tesouro e qual é a pérola verdadeiramente preciosa, porque foi iluminado pela Palavra que dá sabedoria aos pequeninos. Deus nos orienta com sua Palavra. Seus mandamentos são mestres que mostram o caminho da vida. O mandamento de Jesus aproxima os corações e devolve a alegria. “Por isso sigo bem direito as vossas leis, detesto todos os caminhos da mentira”, canta o salmista. “A lei de vossa boca para mim vale mais do que milhões em ouro e prata.” Que Deus nos conceda a graça de distinguir o que vale a pena do que não vale, de não correr atrás de ilusões passageiras, mas das verdadeiras alegrias. Nelas começa o Reino dos Céus.

Leituras e Salmos (31 de julho a 5 de agosto)

2ªf.: Ex 32,15-24.30-34; Sl 105 (106); Mt 13,31-35.
3ªf.: Ex 33,7-11; 34,5b-9.28; Sl 102 (103); Mt 13,36-43.
4ªf.: Ex 34,29-35; Sl 98 (99); Mt 13,44-46.
5ªf.: Ex 40,16-21.34-38; Sl 83 (84); Mt 13,47-53.
6ªf.: Lv 23,1.4-11.15-16.27.34b-37; Sl 80 (81); Mt 13,54-58.
Sáb.: Lv 25,1.8-17; Sl 66 (67); Mt 14,1-12.




Fonte: FC edição 978 - Junho 2017
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Evangelização, sim!
Para Francisco, a evangelização não pode confundir-se com o clericalismo nem com o proselitismo.
O Anjo Bom do Brasil
Irmã Dulce,a religiosa que conquistou o coração do povo brasileiro será canonizada.
Mesa da Palavra
13º. Domingo do Tempo Comum - Ano C • 30 de junho de 2019 - Solenidade de São Pedro e São Paulo
Mesa da Palavra
A fé cristã professada pela Igreja Católica é de tal forma complicada, que só pode ser verdadeira.
Mesa da Palavra
Solenidade de Pentecostes.Quando ele vier, conduzirá os discípulos à plena verdade.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados