Sem se esquecer do "velho"

Data de publicação: 03/08/2017


No segundo domingo de agosto, você já pensou na surpresa que vai fazer ao seu pai, afinal, é o Dia dos Pais?!


Conta-se que o primeiro a comemorar o Dia dos Pais foi um jovem chamado Elmesu, na Babilônia, há mais de 4 mil anos. Esse jovem teria esculpido, em argila, um cartão para seu pai. Ideia original, não? Mas a instituição dessa data para comemorar o dia, todos os anos, é recente.
Em 1909, a norte-americana Sonora Louise Smart Dodd, filha de John Smart, veterano da Guerra Civil, quis homenagear o pai. Ele criou sozinho seis filhos, após o falecimento da esposa. Sonora Louise escreveu às autoridades, que concordaram com a ideia.
O primeiro Dia dos Pais foi comemorado em 19 de junho de 1910, e da pequena cidade de Spokane, nos Estados Unidos, a ideia passou para o estado de Washington e de lá para todo o país. Em 1972, o presidente Richard Nixon assinou uma lei oficializando a comemoração. Nos Estados Unidos, porém, o Dia dos Pais é comemorado no terceiro domingo de junho.
Muitos países têm datas especiais para homenagear os pais. A Inglaterra e a Argentina também comemoram a data no terceiro domingo de junho. Na Itália e em Portugal, a homenagem acontece no Dia de São José, 19 de março. Na Austrália, é no segundo domingo de setembro. E, na Rússia, no dia 23 de fevereiro.
No Brasil, o Dia dos Pais é comemorado no segundo domingo de agosto. O publicitário Sylvio Bhering, inspirado pela comemoração norte-americana, propôs em 1953 a celebração do Dia dos Pais no País. A primeira celebração foi em 16 de agosto de 1953, Dia de São Joaquim, avô de Jesus, portanto, patriarca da Sagrada Família de Nazaré. Sua festa era celebrada originalmente no dia 20 de março, associada à de São José, tendo sido depois transferida para o dia 16 de agosto, para associar-lhe ao triunfo da filha na celebração da Assunção de Nossa Senhora, a mãe de Jesus, no dia em que é celebrado, 15 de agosto.
A partir de então, comemoramos o Dia dos Pais todo segundo domingo do mês de agosto. No Brasil, a homenagem envolve vários costumes e tradições. Muitos filhos comemoram com uma refeição em família. Ou ajudam os pais em alguma tarefa. As crianças costumam confeccionar lembrancinhas ou escrever cartões, seguindo o exemplo do jovem Elmesu.
E vale lembrar também: pai não é só o pai biológico. Pai é aquele que gosta da gente, que cuida, dá carinho, apoio, e está sempre do nosso lado. É por isso que, às vezes, quem ganha uma homenagem é o padrasto, o tio, o avô.




Fonte: FC edição 944 - Agosto 2014
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Casas do povo
“É um projeto de valorização da cultura do Nordeste. Os mercados simbolizam bem nossos costumes”.
Dai-nos a bênção!
Ainda hoje há quem peça a bênção aos pais, aos tios e aos avós.
Para os amigos
Culinária árabe seus gostos e ingredientes se expandiram pelo Oriente Médio e pelas regiões vizinha.
Ritmo Eucarístico
Não é de qualquer jeito que se vive o momento celebrativo da Eucaristia.
Livre para mamar
Toda criança tem o direito ao aleitamento materno,e a mãe,o direito e o dever de fornecer.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados