Um homem, uma mulher...

Data de publicação: 04/08/2017

Padre Zezinho, SCJ
Mas sonhar serem pais é uma coisa e ser pais de verdade é outra. Não basta o instinto de procriação. 

Um homem e uma mulher olharam-se, gostaram um do outro, desejaram-se, aproximaram-se, sentiram que um poderia ser o apoio do outro, casaram-se, entregaram-se os corpos e, muitos meses depois daquelas entregas, o anúncio de que uma vida se formava dentro dela.
Ficaram felizes. Afinal ambos sonhavam procriar e gerar um outro ser. Sonhavam ser pais.
Mas sonhar serem pais é uma coisa e ser pais de verdade é outra. Não basta o instinto de procriação.  Teriam que ser educadores e formadores de um outro ser. Teriam que cuidar do corpo deste ser e prepará-lo para um dia compartilhar sua vida com outras pessoas, a começar com a família.
Naquele dia em que tomaram consciência dos deveres que teriam que assumir, começou para eles a escola de pais.

E precisavam começar com conceitos claros
  • Queremos ser pais?
  • Que espécie de pais?
  • O que significará criar um filho ou uma filha?
  • O que sabemos sobre criar um outro ser humano?
  • Que reações esta criança terá diante do mundo?
  • Que reações terá no convívio conosco?
  • Vamos amá-la o suficiente?
  • Ela irá nos amar e ouvir?
  • Saberemos criá-la livre e disciplinada?
  • Criaremos um ser autossustentável em 20 anos?
  • Quando poderemos considerá-la independente?
  • Quando poderá sair de casa, sem que nos preocupemos e sem que tenhamos que lhe enviar uma mesada?
  • Conseguiremos ensinar a amar e a conviver?
  • Que linguagens adotará para se expressar?
  • Morreremos sabendo que criamos uma pessoa serena, livre e forte?
Naquele dia entenderam que precisariam de ajuda. E começaram a observar, a perguntar, prestando atenção principalmente nos pais que conseguem um diálogo amigo e sereno com os filhos.






Fonte: FC edição 944 - Agosto 2014
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Rotina que educa
“não é tão complicado quanto parece e que há um modo de fazê-los avançar na classe comum".
Gerações aproximadas
É preciso estar atento para entender como a criança pensa,como ela reagiu a uma determinada situação
Relacionamento é como semente
Dentro da família todos são sementes.
Depressão na família
“São noites que demoram tanto e derramam prantos, quase sem ter fim...”
Sabedoria como herança
“A velhice, sempre vista como uma época de declínio, pode trazer novas habilidades muito poderosas”.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados