Liturgia da Palavra

Data de publicação: 27/10/2017

2° Domingo do Advento

Ano B – 10 de dezembro de 2017

Is 40,1-5.9-11 – No deserto abri caminho para o Senhor!
Sl 84(85) – Mostra-nos, Senhor, a tua misericórdia
2Pd 3,8-14 – O Senhor não tarda a cumprir sua promessa
Mc 1,1-8 – “Depois de mim vem aquele que é mais forte do que eu”

No caminho do Advento, encontramos João Batista clamando: “Preparem o caminho do Senhor. Ele está chegando”. João é o precursor, o que vem na frente. Foi enviado por Deus para preparar a chegada de Jesus e realizar as profecias. Elas falavam de um mensageiro que viria primeiro e do profeta Elias, que se vestia de pelos com um cinto de couro (cf. 2Rs 1,8).
A presença de Elias era o sinal de que o Messias já estava chegando. João Batista é o mensageiro e o profeta. Animou o povo a se converter, a mudar seus maus costumes, a estar preparado para quando o Senhor chegasse. João Batista pensava no Dia do Senhor, o dia do juízo final, para o qual o povo devia estar preparado. De fato, neste 2º Domingo do Advento, estamos olhando para o fim, para a vinda final de Jesus, quando Ele virá, como bom pastor, julgar os vivos e os mortos.
Precisamos estar preparados para esse dia, para o encontro feliz com o juiz, que é o Bom Pastor. Na sua pregação, João anunciava que Jesus devia chegar naqueles dias. Ele viria para ser batizado e começar sua missão. João dizia que Jesus era mais forte e maior do que ele, e que, enquanto João batizava com água, Jesus vinha batizar com o Espírito Santo. João atraía muita gente, o que assustava as autoridades daquele tempo, sobretudo o rei Herodes.
Também o profeta Isaías nos diz que a glória do Senhor vai aparecer. Deus está chegando. Embora Ele venha com poder, vencendo tudo, Ele é o bom pastor e é preciso abrir caminho para que Ele possa passar. O Bom Pastor cuida com carinho do rebanho e leva no colo os cordeirinhos. Por isso o profeta consola o povo e lhe fala ao coração dizendo que seu pecado está perdoado, que terminou o cativeiro, que chegou a liberdade.
Todos os anos repetimos a mesma coisa e ficamos esperando que Deus se manifeste. Nossos primeiros irmãos, 2 mil anos atrás, esperavam ansiosamente a vinda definitiva do Senhor, o que não aconteceu até hoje. São Pedro, na segunda leitura, nos esclarece e nos diz que “para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos como um dia”. São Pedro nos garante que ele não tarda a cumprir as suas promessas. Ele está sendo paciente, esperando que todos se convertam. O dia do Senhor chegará como um ladrão e deve nos encontrar vivendo uma vida santa e piedosa. Surgirão, então, novos céus e nova terra, nos quais habitará a justiça. Deseja o Apóstolo que Deus nos encontre numa vida pura, sem mancha e em paz. Temos aí um programa de Advento e um esforço de conversão a fazer.
Precisamos do consolo que anima a nossa esperança. Vivemos no nosso mundo às vezes com a sensação de estarmos sozinhos, sermos uma minoria, bombardeados por ideias que não representam os nossos valores. Às vezes nos perguntamos: Onde está Deus? Ele vai ou não vai se manifestar? No caminho do Advento, aprendemos que aquele que veio é aquele que virá e é também aquele que está vindo todos os dias, muitas vezes numa brisa suave imperceptível. Nos muitos dons que recebemos, Jesus nos deixou os sacramentos, sinais visíveis de sua presença em nós e entre nós. Neles encontramos força para a luta diária. Eles nos fazem ver além das aparências. Jesus está à nossa disposição cada dia na Eucaristia e na Reconciliação.

Leituras e Salmos (11 a 16 de dezembro)

2ªf.: Is 35,1-10; Sl 84 (85); Lc 5,17-26.
3ªf.: Gl 4,4-7; Sl 95 (96); Lc 1,39-47.
4ªf.: Is 40,25-31; Sl 102 (103); Mt 11,28-30.
5ªf.: Is 41,13-20; Sl 144 (145); Mt 11,11-15.
6ªf.: Is 48,17-19; Sl 1; Mt 11,16-19.
Sáb.: Eclo 48,1-4.9-11; Sl 79 (80); Mt 17,10-13.





Fonte: FC Edição Nº983, Novembro 2017
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Um ritual a serviço da cura
também somos chamados a obedecer ao mandamento de cuidar dos enfermos de nosso tempo (Cf. Mc 16,18).
Atitudes desinteressadas
Se a regra da amizade te convida a amar um homem gratuitamente,Deus deve ser amado ainda mais.
Missa versus ruídos
É o Espírito Santo que deve nos levar para frente,com a sabedoria que é uma brisa suave”(Francisco).
Reações e ações na enfermidade
É a luz do sentido e da esperança que chegam,no caminho da vida,sem a qual tudo tem sabor de absurdo
O sentido pascal da vida
A dinâmica pascal da vida faz parte fundamental de nossa proclamação da fé cristã.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados