Campeã de aproveitamento

Data de publicação: 10/11/2017


Da beterraba nada se perde e tudo se transforma em saúde

A sabedoria popular entende que, devido à cor avermelhada semelhante ao sangue humano, a beterraba (Beta vulgaris) tem propriedades terapêuticas que combatem a anemia, estado debilitado do organismo humano quando este apresenta baixo volume de glóbulos vermelhos no sangue. Por via indireta, o raciocínio está certo. Uma característica da beterraba, tanto da raiz quanto das folhas, é mesmo sua alta densidade de ferro – 2,50 miligramas em cada 100 gramas – que ajuda a aumentar o nível de hemoglobina no sangue. Já a cor encarnada dessa raiz tuberosa – que armazena nutrientes em sua própria raiz – é resultado da grande concentração do alcaloide betaína que auxilia no bom funcionamento do fígado, reduz o risco de doenças cardiovasculares e tonifica os músculos. Isso, além de aumentar nossa força para exercícios físicos, o que faz da beterraba aliada dos esportistas. Em resumo, ela é um desses produtos da natureza que, de tão generoso, nem a cor se joga fora – confira no boxe.
Os benefícios proporcionados pela beterraba, já consumida por gregos e romanos há dois mil anos, começam por coração e cérebro. Os carotenoides e flavonoides nela presentes são antioxidantes potentes na redução do mau colesterol e na prevenção de ateromas, placas de gordura que, quando instaladas nas artérias coronárias, podem provocar angina, infarto e insuficiência cardíaca. Ou um Acidente Vascular Cerebral (AVC) caso a placa se localize nas artérias que levam sangue ao cérebro. Com se não bastasse, a beterraba ainda combate a hipertensão arterial por conter alta proporção de nitrato. Esse ajuda na formação de um gás conhecido como óxido nítrico que dilata os vasos sanguíneos e, por tabela, abaixa a pressão sanguínea. Um estudo da Universidade Rainha Mary, de Londres (Inglaterra), publicado no jornal Hypertension, da Associação Americana do Coração, confirma que 250 mililitros de suco de beterraba por dia reduzem em 7% a pressão arterial.

Antioxidantes – Com um teor calórico baixo, que varia entre 40 e 50 unidades por 100 gramas, essa raiz avermelhada ainda é rica em cálcio (mineral fundamental para o fortalecimento dos ossos), possui boa quantidade de potássio (outro elemento anti-hipertensivo) e manganês (essencial para o bom funcionamento do metabolismo e a absorção de nutrientes). A lista se estende com as vitaminas do complexo B que desempenham papel importante no metabolismo celular. A nutricionista Karin Honorato reforça a lista de benefícios ao afirmar que as gestantes teriam muito a ganhar ao acrescentar a beterraba em suas dietas, uma vez que o ácido fólico é outro dos seus nutrientes. “Essa vitamina participa da formação do tubo neural do bebê, evitando más-formações congênitas”, revela a profissional.
As vantagens da beterraba alcançam, ainda, nosso aspecto externo. “Entre seus nutrientes, encontramos o betacaroteno que, convertido em vitamina A, é uma vitamina importante para os olhos, pele, cabelo e imunidade”, confirma Karin. Esses antioxidantes combatem os radicais livres e retardam o processo de envelhecimento natural, oferecendo um maior brilho e frescor à pele, combatendo espinhas, furúnculos e demais infecções na pele. Ao retardar o envelhecimento, os antioxidantes também inibem a formação de células de câncer no organismo humano, evitando o aparecimento de tumores no intestino, na pele e nos seios. Outro antioxidante da beterraba é o licopeno – o mesmo que está no tomate e em outras frutas vermelhas como melancia e goiaba, – que além de manter a elasticidade da pele e a protegê-la contra as radiações solares também ajuda, segundo estudos científicos já comprovaram, a diminuir a incidência de câncer de próstata e dos pulmões. 

Boxe
Desperdício zero
Tão nutritivos quanto a raiz, o talo e a folha da beterraba são boas fonte de cálcio, fósforo, vitaminas A e C e do complexo B. A folha, em especial, contém um composto chamado carotenoide, pigmento natural que ajuda na proteção dos olhos contra o envelhecimento. Uma sugestão de aproveitamento da folha é prepará-las como a acelga ou o espinafre, refogada, em sopas, ou para enriquecer o arroz, omeletes, farofas, cozidos, molhos, bolinhos etc. Ou até crua, em saladas. Para tanto, basta lavá-la com cuidado como qualquer outra folha e temperar com azeite e sal. O gosto é semelhante ao da raiz. O cuidado especial com a folha e o talo é que esses devem ser sempre frescos. Por isso mesmo nem sempre eles são fáceis de encontrar nos supermercados, sendo mais provável achá-los nas feiras livres, principalmente em áreas mais próximas dos produtores.
No Brasil, uma das poucas aplicações a qual a beterraba não se presta é para a produção de açúcar. Fabricado, na verdade, a partir da beterraba branca (Beta vulgaris altíssima), esse açúcar é mais comum na Europa onde a cana não se desenvolveu devido ao frio. Para azar dos europeus, pois, para a produção de açúcar, a cana é mais eficiente e rentável. Um exemplo: para produzir uma tonelada de açúcar de beterraba, a França, maior produtora europeia, gasta o dobro do Brasil ao produzir igual quantidade de açúcar de cana. Por que, então, a Europa não importa do Brasil, maior produtor e exportador mundial de açúcar? Por protecionismo e para evitar a invasão de um produto brasileiro no continente, que prefere subsidiar seus produtores.




Fonte: FC edição 959- novembro 2015
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

A vida é preciosa
Os cuidados paliativos são expressão da atitude profundamente humana de cuidar uns dos outros.
Força na leguminosa
A maior propriedade alimentícia do grão está em sua composição de alto teor nutricional e proteico.
O feminicídio na maternidade
A culpa é do racismo institucionalizado no sistema público de saúde.
Um zunzunzum no ar
Segundo o Ministério da Agricultura, o Brasil é o quinto maior exportador de mel do mundo.
Preserve-se!
A maior epidemia dos últimos dez anos no Brasil é a de sífilis.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados