Liturgia da Palavra

Data de publicação: 25/05/2018

8º 27 de maio de 2018- 8º Domingo do TC. Santíssima Trindade - Ano B – Liturgia da PalavraSantíssima Trindade
Ano B – 27 de maio de 2018


Dt 4,32-34.39-40 – O Senhor é Deus e não há outro além dele.
Sl 32 (33) – A Palavra do Senhor é reta, merece fé.
Rm 8,14-17 – O Espírito testemunha com nosso espírito que somos filhos de Deus.
Mt 28,16-20 – Vão e batizem em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

Santíssima Trindade: um só Deus em três Pessoas
1. São “onze discípulos”, porque Judas Iscariotes saiu do grupo. “Foram para a Galileia.” Saindo de onde estavam, foram para onde tudo tinha começado. Voltaram ao monte das bem-aventuranças, “o monte que Jesus lhes tinha indicado”, do novo projeto de vida. Abraão também subiu à montanha que Deus lhe tinha indicado para o sacrifício de Isaac. “Tendo-o visto”, mais uma vez o verbo “ver” porque Jesus ressuscitado se deixa ver e é visto, “prostraram-se”. Eles se prostram em adoração diante de Jesus. Estão diante do Ressuscitado, que eles reconhecem como o Senhor. Mas nem todos, porque “alguns duvidaram”. É Ele o mesmo Jesus de Nazaré? Os que duvidaram, também se prostraram? Basta prostrar-se para mostrar a fé em Jesus ressuscitado? “Aproximando-se, Jesus falou com eles.” Jesus nunca é distante. Ele se aproxima. Hoje, sua proximidade tem um significado de grande importância. Ele tem algo a dizer, que é uma revelação final no Evangelho de Mateus. “Jesus disse-lhes, apresentando”, um modo grego de escrever, que pode significar para nós que algo muito importante vai ser dito. O que diz Jesus? Primeiro, toda autoridade no céu e sobre a terra foi dada a Ele. Segundo, indo pelo mundo afora, façam todos os povos discípulos de Jesus, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a observar tudo o que Jesus ordenou. Portanto, fazer discípulos, indo, batizando e ensinando. Terceiro, Jesus estará com os seus discípulos todos os dias até o fim do mundo. Batizar “em nome”, no singular. Não “nos nomes”, porque há um só Deus e não pode haver mais do que um. No entanto, Jesus acrescenta de imediato três nomes de três pessoas “realmente distintas, que são o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Dizemos “distintas” não por serem bem-educadas, mas porque um não é o outro. O Pai não é o Filho e não é o Espírito Santo, mas o Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus. Não são três deuses, mas um só Deus em três pessoas. Foi o que ouvimos de Jesus, e essa é a nossa fé.
2. Depois da longa viagem pelo deserto, às portas da Terra Santa, Moisés lembra que Deus escolheu o povo do meio das nações e permitiu-lhe ouvir a sua voz, permanecendo firme no meio dele. Moisés pede então que o povo reconheça e grave em seu coração que “o Senhor é o Deus lá em cima no céu e cá embaixo na terra, e que não há outro além dele”. Esse povo receberá uma terra na qual poderá viver feliz se guardar as leis e os mandamentos que Deus lhe deu por meio de Moisés. É feliz o povo que Deus escolheu por sua herança, e reta é a Palavra do Senhor. Este é o Deus a quem chamamos de Pai, princípio de todas as coisas, causa da vida. Dele flui a Fonte da vida, a Sabedoria, a imagem perfeita do Deus invisível, o Verbo de Deus, a quem chamamos de Filho, gerado pelo Pai. Assim como o calor está ligado ao fogo e a claridade à luz, purificados, nossos olhos verão o Espírito Santo onde está o Filho e onde está o Pai.
3. São Paulo, transmitindo o que lhe foi revelado e o que aprendeu com os que estiveram com Jesus, ensina aos romanos que o Espírito Santo está presente em nossa vida, e sua presença nos torna verdadeiros filhos e coherdeiros do único Filho e nos permite chamar “Abba, Pai”.

Leituras e Salmos (28 a 2 de junho)
2ªf.: 1Pd 1,3-9; Sl 110 (111); Mc 10,17-27.
3ªf.: 1Pd 1,10-16; Sl 97 (98); Mc 10,28-31.
4ªf.: 1Pd 1,18-25; Sl 147 (147B); Mc 10,32-45.
5ªf.: Ex 24,3-8; Sl 115 (116); Hb 9,11-15; Mc 14,12-16.22-26.
6ªf.: 1Pd 4,7-13; Sl 95 (96); Mc 11,11-26.
Sáb.: Jd 17.20b-25; Sl 62 (63); Mc 11,27-33.





Fonte: FC edição 988, Abril de 2018
Postado por: Família Cristã




Comentários


Comente





Compartilhe este conteúdo:


Veja Também

Mesa da Palavra
A refeição e a pesca são dois acontecimentos unidos na mesma narrativa
Mesa da Palavra
Jesus se entregou para que o mundo fosse salvo.
Mesa da Palavra
A liturgia quaresmal fala da conversão e apresenta dois exemplos de pessoas com as quais Deus
RELIGIÃO
Em seu artigo, o Pe. Zezinho, scj fala sobre a nova "teologia do resultado".
Mesa da Palavra
Iniciamos o Tempo Comum da liturgia da Igreja celebrando o casamento de Deus com a humanidade.
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo Final

Termos mais pesquisados

Busca avançada
Copyright © Pia Sociedade Filhas de São Paulo - Brasil - Direitos Reservados